terça-feira, 11 de agosto de 2020

Bar Yanã faz financiamento coletivo para quitar dívidas

Loading

Um dos bares que caiu no gosto do público LGBT de Belo Horizonte infelizmente fechou as portas e está precisando de ajuda: Yanã Bar. 

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter   

Em 2019, Carol e Ana, começaram a idealizar um espaço que fosse voltado para mulheres e para pessoas LGBTs de BH. O maior desejo era ser um espaço de resistência, de afeto e de acolhimento. O nome e a deusa foram invenções da dupla numa tarde de busca entre dicionários e histórias: Yanã, a protetora das conexões humanas e da força do feminino.

Em junho de 2019, o espaço nasceu. Toda a equipe composta por mulheres e o palco também foi espaço para cantoras de BH. Entretanto, tudo caminhava bem até que... em 2020, elas foram roubadas e tiveram um prejuízo de 15 mil reais. Na sequencia, veio a Pandemia.  

Em post oficial declararam: "Fechamos o bar antes mesmo do decreto, porque priorizamos a saúde, tanto a nossa quanto de quem vem aqui.Fizemos algumas ações para garantir, pelo menos, uma renda pras pessoas que trabalhavam com a gente e apostamos no delivery. E é assim que Yana se mantém até hoje". Entretanto, o lucro caiu e os boletos continuaram chegando e não foi possível mais bancar o espaço. Assim, elas optaram, neste momento, por deixar o lugar, mas sem apagar a ideia de Yanã.

Para conseguir quitar as dívidas e voltar (seja no mesmo formato ou num novo), após a pandemia, foi criado um financiamento coletivo, que você pode acessar e contribuir clicando aqui. É possível contribuir a partir de $22 reais, com ou sem recompensas. 

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter