terça-feira, 14 de julho de 2020

Quarta Queer chega à 5ª edição em novo formato digital

Loading
Foto: Aisha Brunno


A mostra Quarta Queer está de volta, apresentando de 15 de julho a 26 de agosto de 2020, artistas LGBTQIA+ de Minas Gerais em uma  programação que celebra a diversidade das manifestações artísticas queer em suas múltiplas possibilidades discursivas. 

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter

Com curadoria de Cláudio Dias, da Companhia Luna Lunera, e de Igor Leal, da Plataforma Beijo, os encontros têm o objetivo de ampliar a visibilidade da arte produzida por pessoas LGBTQIA+ para além dos seus públicos habituais, promovendo discussões acerca da arte que foge dos padrões heteronormativos e cisgêneros, e fazendo um recorte do panorama artístico-cultural LGBTQIA+ do estado. 

Destaques 

No dia 15 de julho, na conversa com a artista e performer Vina Jaguá, serão compartilhadas as dúvidas e desafios artísticos no mundo de pandemias e a tentativa de encontrar outros potenciais para invenção de uma nova vida. A partir de suas vivências artísticas e também  do coletivo Queerlombos de Ouro Preto, serão compartilhados verbos para desmontar, desfazer, não chegar a ser, não saber, na aposta de encontrar formas mais criativas e cooperativas de estar no mundo. Um movimento da derrocada a produções e experimentos audiovisuais entre corpos e tecnologias.

Com a atriz Aisha Brunno, no dia 29, a proposta busca gerar um espaço de magia como intervenção política e criativa. A conversa é ampla sobre os possíveis teatros e rituais cotidianos e afirma uma ideia de ação que visa provocar deslocamentos naquilo que já está pronto como realidade. Com os saberes que nossas avós nos ensinaram, dos chás às simpatias, e com nossas vozes, propõe-se a invenção de uma realidade no espaço virtual para tocar nos corpos, nas aparências, na guerra, na pobreza, nos preconceitos e na arte.

Já em 12 de agosto, com o dançarine e drag-king Eli Nunes, a conversa e troca navega nos cruzamentos entre movimento, corpo, mente, espiritualidade e tela, na produção de sentido das criações em tempos de pandemia. Dessa forma, conversaremos sobre os procedimentos de cuidado e fertilização da vontade criativa como modo de permanência e sobre as infiltrações na ordem hegemônica das produções da indústria cultural e de mercado, tudo isso com muita irreverência e afetação.

Programação 

15/07 às 19h - Conversações : Corpas e fracassos como modos de criação com Vina Jaguá

29/07 às 19h - Conversações: Teatros e Rituais com Aisha Brunno

12/08 às 19h - Conversações: Invenções ou Porque fazemos arte hoje? com Eli Nunes

26/08 às 21h - BINGONA (Bingo-performance)

A programação Conversações é gratuita e acontece em 3 quarta-feiras, sempre às 19h, através do Instagram da @quartaqueer
Para a participação na BINGONA, que acontece através do Instagram da @quartaqueer e também da @plataformabeijo, no dia 26 de agosto, às 21h, haverá venda de cartelas pela internet pelos realizadores.

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter

Foto: Andressa Cajá