quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Projeto para formação de militantes LGBT em Minas Gerais será concluído nesta semana

Loading
  
Na próxima sexta-feira, 4 de outubro, acontece a última etapa do Projeto Protagonismo LGBTI, realizado pelo Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (CELLOS/MG). O projeto teve como objetivo formar quarenta militantes para atuar nas mais diversas regiões do Estado e compõe uma diretriz do CELLOS/MG no investimento em ações de formação e criação de redes na luta pela garantia de direitos.

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!

O Projeto Protagonismo foi dividido em três fases. A primeira, focada na formação dos militantes e foi realizada em abril deste ano. A segunda foi o período de monitoramento, que teve como objetivo acompanhar a realização das ações nos territórios. Por fim, a etapa de apresentação das ações, que inicia-se nesta sexta e encerra oficialmente o projeto. 

Ao todo participaram 40 pessoas de 37 organizações e coletivos LGBTI de 11 das 17 regiões do Estado. As ações desenvolvidas pelos participantes tiveram como objetivo fortalecer o debate sobre as questões LGBTI em diversos formatos.

Foram realizados eventos como Paradas, festivais, rodas de conversa, simpósios, construção de plataformas de conteúdo, levantamento de dados e as ações de advocacy voltadas para a construção de políticas públicas.

Números do Projeto Protagonismo 

O Projeto Protagonismo foi responsável por mais de 35 ações em todo o Estado, ampliando a inserção das pautas, constituindo novos coletivos, formando redes de enfrentamento e fortalecendo a organização do movimento nos municípios. O CELLOS/MG destaca ainda os trabalhos fora da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com realidades múltiplas, os métodos foram condizentes à realidade de cada localidade.

Bruno Chaves, diretor do CELLOS/MG e coordenador do Projeto Protagonismo LGBTI, realça a importância do projeto: “O projeto foi uma experiência bem sucedida, com a intensa presença dos participantes nos mais diversos temas e formas de atuação. Foi um momento de criação de novas redes e de novas possibilidades.”.

O coordenador destacou que o movimento LGBTI atua em muitas frentes e o Projeto Protagonismo também serviu como meio para conexão dessas ações. “A conjuntura atual exige isso de nós, inventividade e organização.” 

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!