sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Espetáculo sobre jovem soropositivo estará em cartaz neste final de semana em BH

Loading
Foto: Ariel Cavotti/Divulgação

O drama “O Segundo Armário” se apresenta em curta temporada no Cine Theatro Brasil Vallourec nos dias 03 e 04 de agosto. Com dramaturgia de Antonio de Medeiros a partir do livro “O Segundo Armário – Diário de Um Jovem Soropositivo”, a montagem narra a história de Gabriel de Souza Abreu (pseudônimo de Salvador Corrêa, autor da obra). 

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!  

Tudo começa quando, em 2011, Gabriel (vivido pelo ator Hugo Caramello) recebe a notícia que mudaria a sua vida: o exame positivo para HIV-1. A partir daí, o protagonista divide com o público os momentos de desespero, aflição e tristeza, onde não consegue enxergar nada além da sua própria fragilidade e medo. 

A Cia Banquete Cultural – que há seis anos traz aos palcos temas universais relevantes - aposta em uma encenação vigorosa, na qual os pensamentos e reflexões contidos no livro são expostos de maneira crua e poética sob o olhar atento do diretor Jean Mendonça.

"Tive uma preocupação muito grande de mostrar a vivência do HIV neste espetáculo por um viés poucas vezes experimentado na arte: o da esperança e da possibilidade de continuação de uma vida saudável por meio do tratamento. Ao propor que o tema seja tratado de forma crua e poética, quero dizer que é através da poesia que falo da dor, para com isso ser possível a aproximação do espectador. Mas isso não impede que o fio de tensão seja esticado até seu limite máximo, para que quando for solto, a sensação de alívio seja sentida por todos e levada por onde passarem e para além do espaço cênico”, destaca Jean.

Dentre os temas levantados na peça, um deles é o medo de contar sobre o diagnóstico para os familiares e amigos. Os soropositivos ainda enfrentam o preconceito da sociedade, sobretudo quando o infectado é homossexual. Salvador Corrêa viveu com esse segredo por três anos, período em que ele classifica como o seu segundo armário, levando em consideração que o primeiro foi a sua orientação sexual. Nesta jornada, a sua válvula de escape foi a criação do blog que mais tarde se tornaria o seu livro. Com o pseudônimo de Gabriel de Souza Abreu, ele usou a plataforma para dividir com desconhecidos as experiências de um jovem de 27 anos soropositivo: da angústia ao sentimento de esperança, mostrando que a vida continua mesmo após a descoberta de uma doença crônica. A troca com os leitores foi tão importante que, em 2014, ele assumiu publicamente a soropositividade e se tornou, desde então, um ativista da resposta à AIDS

“Eu tinha muito receio de contar para os meus pais, porque eu tinha medo que eles sofressem. Eu já estava em uma profunda tristeza e não queria que eles sentissem o mesmo, por conta de um vírus que ainda é associado à morte. Eu contei primeiro para minha irmã, e só depois de uns três anos que eu tive coragem de contar para os meus pais, amigos e de me assumir publicamente. E o blog foi extremamente importante nesse processo”, destaca Salvador Corrêa.

Sobre Salvador Corrêa

Escritor, psicólogo, especialista em saúde coletiva, mestre em saúde pública pela ENSP/FIOCRUZ, ativista do movimento AIDS, coach, amante das artes e das potencialidades humanas, coordenador da área de Treinamento e Capacitação da ABIA (Associação Brasileira Interdisciplinar de Aids). Coordenou projetos de direitos sexuais e direitos reprodutivos na ONG BEMFAM e foi coordenador de saúde mental em São Francisco de Itabapoana-RJ, quando implantou o Centro de Atenção Psicossocial e leitos de atenção integral no município. No meio acadêmico, foi professor dos cursos de graduação em Serviço Social, Nutrição e Enfermagem da Faculdade Redentor, e lecionou em cursos de pós-graduação na Faculdade de Medicina de Campos e UNIVERSO. Atualmente desenvolve pesquisas no campo de HIV e AIDS e participa do Comitê Comunitário Assessor do INI/FIOCRUZ que acompanha pesquisas globais em prevenção e tratamento do HIV. Recentemente foi consultor do documentário “Tente entender o que tento dizer” com direção de Emília Silveira, Daniel Souza e dramaturgia de Miguel Paiva com previsão de estreia em 2019. Participou de documentários como 35/20: Do pânico a esperança (Direção de Dario Menezes – Globo News), Agora que eu sei! (Direção de Fabiano Cafure – TV Futura). Nos últimos anos tornou-se referência em HIV e AIDS colaborando com diversos projetos e contribuindo para abordagem do tema na mídia, concedendo diversas entrevistas na imprensa sobre o tema. Escreveu o livro “O Segundo Armário, diário de um jovem soropositivo” e vive abertamente com HIV

Serviço 
“O Segundo Armário – Diário de Um Jovem Soropositivo”
Datas: 3 e 4 de agosto (sábado e domingo)
Horário: 21h (sábado) e 19h (domingo).
Local: Cine Theatro Brasil Vallourec (Avenida Amazonas 315, Centro, Belo Horizonte).
Entrada:  $50 (inteira), $25 (meia) - clique aqui para comprar
Ingressos solidários: R$ 25 mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!