quarta-feira, 17 de julho de 2019

Exposição em BH exibe imagens de homens queers em aplicativos de relacionamento

Loading

As imagens utilizadas por homens queers (gays, trans bissexuais e outros), em aplicativos de relacionamento é o tema da exposição "Match Me - Cartografia do Homem Gay" do fotógrafo Gil Sotero. A exposição integra a programação cultural  da VI Jornada pela Cidadania LGBT

Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!

O fotógrafo resolveu discutir um aspecto da autorrepresentação em um território específico: a do homem gay. Como? A partir das experiências de utilização da imagem de um usuário em um aplicativo de relacionamentos e, em outro, conversas privadas editadas e usadas para construção de imagens fotográficas.

O fotógrafo declarou que focou "somente à imagem, pois compreendo que nelas estão inseridas os códigos e a percepção social de si na contemporaneidade", declarou Gil, ressaltando que essas imagens, algumas vezes, são destinadas à construção de um espaço para se viver um romance, para marcar um date e até um lance carnal.

Para Gil Sotero, em explicação oficial sobre a exposição, nesse território, as relações se dão de formas complexas. O homem gay sofre vários tabus e padrões normativos no Brasil. Os guetos, mesmos os virtuais, são refúgios e formas de interação entre pessoas que compartilham diversos gostos e preferências. Os aplicativos de relacionamento impõem regras e recortes. Esse olhar editado sobre si produz uma série de imagens que compõem uma gramática sobre o corpo do homem.  Algumas imagens nos perfis acompanham textos, outras não. 

Ainda de acordo com o fotógrafo ao se representar nesses espaços virtuais, no qual há a suspensão do público e do privado, as escolhas fotográficas, os autorretratos, indicam com uma rota: as preferências; as posições; um apelo ao desejo do outro e até um encontro íntimo e real. Como se fosse um mapa da muitas características do gênero. Une-se a isso o fato de as plataformas usarem GPS, geolocalização para conectar os pares, os trios etc. Essas direções constroem o que aqui chamo de cartografias, pois ao fotografar partes de si numa comunidade destinada a contatos e a relacionamentos, se estabelece nesses retratos "detalhes cartográficos" do corpo masculino e das características sociais que fazem parte desses "territórios existenciais" dos homens gays, trans, cis, bi, queer. As imagens refletem também a autocensura e o receio de se expor completamente em um país no qual a lgbtfobia rege as relações e a forma como nos assumimos.

Serviço 
Match Me - Cartografia do Homem Gay
Data: até 23 de julho
Horário: 19h 
Local: pin
Jornalistas de Minas (Avenida Álvares Cabral, 400, Centro, Belo Horizonte).
Entrada: gratuita




Siga o Muza no Facebookno Instagram e no Twitter!