terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Presidente do Grindr diz que casamento é algo sagrado entre homem e mulher

Loading

O presidente do Grindr, Scott Chen, fez um post no facebook para criticar grupos cristão que estão recebendo doações em dinheiro para lutar contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Até aí, tudo bem. O problema, foi que em seus argumentos ele revelou que concorda com a ideia de que o casamento é algo sagrado entre o homem e a mulher. Abaixo, está o texto na íntegra:

"Algumas pessoas pensam que casamento é uma combinação sagrada de homem e mulher, e eu também acho, mas isso é pessoal. 

Alguns pensam que o propósito do casamento é gerar filhos com seus próprio DNA, mas isso também é pessoal. 

Então, alguém não é igual a você, e eu realmente espero que eles possam se casar por seus próprios motivos. 

Casar é algo pessoal, porque não doar dinheiro para a pobreza real que precisa de ajuda? Por quê gastar dinheiro impedindo as pessoas de se casarem? Não há nada mais importante na vida?

Certo, eu não vou comprar produtos HTC por um bom tempo, e não quero doar dinheiro para o grupo cristão de Taiwan por um bom tempo também!"

Scott até chegou a escrever nos comentários da postagem, que foi removida após a repercussão negativa, que "sou um grande defensor dos direitos LGBTQ+ desde jovem. Eu apoio o casamento gay e eu tenho orgulho de trabalhar no Grindr", mas não pegou nada bem ainda mais quando ele também quis argumentar dizendo:

"A razão pela qual eu disse que casamento é uma instituição sagrada entre um homem e uma mulher está baseada na minha experiência pessoal. Eu sou um homem heterossexual casado como uma muher que amo e tenho duas filhas desta união. É assim que me sinto quanto ao meu casamento. Pessoas diferentes tem sentimentos distintos em relação ao casamento. Vocês não pode negar meus sentimentos quanto ao meu casamento.”"

Até o momento os canais oficiais do Grindr não se manifestaram sobre as declarações. Até a CNN chegou a fazer contato com empresa e não obteve retorno

Para quem não sabe, o Grindr chegou a ser comprado por uma corporação chinesa de jogos e a partir daí, Scott se tornou presidente do aplicativo que é sucesso no meio gay.