sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Julgamento para criminalizar a LGBTfobia no Brasil é adiado

Loading

Estava previsto para a última quarta-feira, 14 de novembro, um julgamento do Superior Tribunal Federal (STF) sobre a criminalização da LGBTfobia no Brasil. Mas tal julgamento foi adiado. A previsão é que o novo julgamento aconteça em dezembro, mas sem alguma data pré-definida.

A ONG mundial All Out, reconhecida por sua seriedade pró-LGBT e que inclusive criou uma petição online sobre o assunto, explicou de uma maneira bem simples e direta sobre a decisão do adiamento, e o Muza reproduz para você abaixo:

"O julgamento no STF sobre a discriminação contra pessoas LGBT+ foi adiado, mas por uma boa razão!

É o seguinte: existe outra ação em tramitação no STF, com exatamente o mesmo objetivo que a ação de hoje - mas com muito mais chance de dar certo.

Por pedido das próprias organizações que apresentaram essas ações, o STF concordou em julgar as duas de uma vez só, numa data ainda a ser definida. A pressão agora é pra que essa data seja marcada o quanto antes!

Vamos ficar de olho e continuar pressionando, pra garantir que o julgamento não demore a acontecer".

EM TEMPO:  Para mostrar ao STF a importância da criminalização da Homofobia no Brasil, aAll Out, criou uma petição online. Na página da petição, a All Out escreve:

"Em alguns dias, o STF pode dar um passo importante para mudar isso.
Em um julgamento marcado pro dia 14 de novembro, o STF deve decidir: o Congresso brasileiro tem a obrigação de criminalizar a discriminação contra pessoas LGBT+, assim como fez com o racismo e a discriminação religiosa?
Com um presidente que prefere "um filho morto a um filho gay" e os episódios de violência contra pessoas LGBT+ aumentando pelo país, essa decisão é mais importante e urgente que nunca. 
Se você também acha que já é hora de combater tanto ódio, assine a petição

Excelentíssimas Senhoras Ministras e Excelentíssimos Senhores Ministros do STF: 
Nós, cidadãs e cidadãos, viemos por meio desta petição apoiar o Mandado de Injunção 4733, que criminaliza a discriminação por orientação sexual ou identidade de gênero no Brasil. 
A violência contra pessoas LGBT+ em nosso país é um desafio que precisa ser enfrentado com urgência. 
Diante de ineficiência dos instrumentos existentes e da paralisia do Congresso Nacional em responder a essa situação, uma decisão favorável do STF nesse sentido vai impactar - e até mesmo salvar - as vidas de milhares de pessoas".


Compartilhe também com seus amigo esta notícia, para que mais e mais pessoas assinem a petição. Ainda dá tempo. A hora é agora!