sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Sábado acontece showcase de Carlos Capslock em BH

Loading

Neste sábado, 29 de setembro, acontece showcase de Carlos Capslock em Belo Horizonte. Desde 2011, Carlos Capslock é um dos personagens mais revolucionários da noite paulistana. Estranho, irreverente e engraçado, mudou o conceito de pista de dança para a maior parte dos clubbers nos últimos 7 anos e meio. Carlos Capslock é o alter ego nerd do DJ e produtor musical e cultural, Paulo Tessuto.

No line up da festa: Tessuto___MEMNTGN, L_cio (LIVE)___ MEMNTGN, Stroka (LIVE) _ MEMNTGN, S¥SMA,BUKKƎKE 
After - Mel B2B T00LEO, Barbara___101Ø e + Escabe___Master p l a n o
Performances de Vinicius Morais, Flayér Rocha e Fran Ferreira Glam Glam

Serviço
Carlos Capslock Showcase BH
Data: 29 de setembro (sábado)
Horário: 23h
Local: Avenida dos Andradas, 1145
Entrada: R$30 - clique aqui para comprar



Sobre Carlos Capslock

De toda a pluralidade multimídia do artista Paulo Tessuto, dj & produtor musical e cultural, nasceu o Carlos Capslock, o deformador de opiniões. Um mix de DJ, viral, personagem e performer. O nome veio de uma brincadeira entre amigos, enquanto a imagem é de um nerd e designer de teclados, que convida todos os grupos a participarem dos eventos é uma parte integral da identidade visual do projeto.

A comunicação é feita de um modo irreverente, viral e ácida, através de telenovelas, fanzines, montagens e toda uma gama de artifícios para dialogar com o público através da internet. Essa interação também ocorre durante o evento, onde são estimulados os pensamentos críticos por parte do público a respeito dos inúmeros problemas do cotidiano em nossa cidade, estado e país, tais como mobilidade, arte urbana, ocupação de espaços públicos e política higienista.

Já o evento, em si, transpira com mesmo fervor e intensidade durante sua realização quanto o empenho colocado em sua divulgação. A musicalidade da Carlos Capslock é um blend hipnótico de sonoridade entre techno, house, minimal, electro, nudisco, downtempo e um toque de evolução constante que oferece aos frequentadores a uma experiência inovadora e destoante do cenário local. Complementando, a festa abre espaço para as performances mais variadas, projeções independentes e reúne uma gama diversificada de pessoa procurando se divertir, se expressar e se conhecer.

Carlos Capslock é considerada uma das festas mais divertidas e insanas, oferece uma experiência única em cada edição para o  público, como uma plataforma de música para DJs, produtores, artistas visuais, performers, expositores, etc. É uma festa que representa São Paulo, uma cidade multifacetada que condensa cultura, gêneros, gosto e estilos diferentes em um mesmo espaço urbano. De forma orgânica, ajudou a mudar o panorama da noite paulistana, recuperando a movimentação da cena clubber com novos e antigos clubbers. Pouco a pouco a festa se tornou referência no movimento underground na cidade e Brasil afora. 

Esse viés subversivo continua com um dos objetivos da Carlos Capslock promovendo e apoiando eventos em várias localidades. Alguns eventos importantes para a história foram o RIVOTRIO (a versão “trio elétrico” do Capslock, e participações na Virada Cultural na Cracolândia (2012) e também no Anhangabaú da Felicidade (2013). No outro lado do espectro, em 2013 o evento fez um tour pela capital germânica de Berlin, tocando em vários clubes mundialmente famosos como Tresor, Golden Gate, Wilde Renate, Sisyphos entre outros. O conhecimento adquirido rendeu uma participação na exposição “Zeitgeist: A Arte da Nova Berlim”, realidade em 2015 na CCBB-BH, promovendo promovendo uma edição que retratou a cena cultural eletrônica da cidade Alemã.

Atuando com um time de artistas que são sinônimos de qualidade, entre residentes e convidados. Pistas com uma trilha sonora que marcou (e ainda marca) as noites de muitas pessoas. Pelos decks da festa passaram DJs como: Alexander Robotnick, Pachanga Boys, Isolée, Virginia, Sebastian Voigt, Peak & Swift, Roi Perez, DJ W!ld, Gui Boratto, DJ Hell, Paranoid London, Rebolledo, DJ Mau Mau, Renato Cohen e Luiz Pareto. 

A curadoria artística das festas fica por conta do produtor Laercio Schwantes, a.k.a. L_cio, figura importante da cena eletrônica do país e afora. Tem como residentes: Tessuto, L_cio (live), Sebastian Voigt, Shadow Movement, Stroka (live), Lacozta (live), Max Underson, Paco Talocchi e Ella de Vuono. Dentro de uma proposta de curadoria ousada entre DJ sets e Live Acts, os residentes formam um time composto por artistas capazes de entregar sensações diferentes na pista de dança.  

A Capslock tem o selo MEMNTGN records, encabeçado por Paulo e Laércio, com distribuição pela Kompakt Records. O selo vem lançando desde 2016 com artistas como Tessuto, L_cio, Zopelar, QDUT, Stroka e Belt. 

Nesses 7 anos e meio de festa, foram +70 edições, +15 eventos de rua, 4 SP na Rua, 4 viradas culturais, 2 SP beats, +30 workshops e palestras (alguns com apoio do Governo Federal Alemão), + 15 exposições gratuitas e 3 feira orgânicas (sim). A festa conta com artistas, performers, visuais, pessoas que fazem parte da noite desde sempre, que acabam fazendo parte de toda a experiência, resgatando o espírito dos club kids de New York no fim dos anos 80. A montação nunca foi algo imposto porém faz parte da essência da Carlos Capslock. 

Devido a uma grande experiência de seus produtores em promover esta edições itinerantes, a Carlos Capslock é uma festa totalmente democrática, capaz de se adaptar às mais diversas infra-estruturas e lugares. Dessa forma, o evento se tornou uma referência para aqueles que querem promover uma diversão global, agindo como um agente transmutador da cidade em um ambiente mais contestador, humano e divertido. Hoje é tido como um dos expoentes da cultura eletrônica 
em São Paulo.