sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Teatro sobre vida de travesti e interpretada pela mesma estreia em BH

Loading


Nesta sexta-feira, 3 de agosto, estreia na 7ª edição da A-Mostra.lab, festival de cenas curtas experimentais, a cena “Foi só pra continuar viva”. Trata-se de um monólogo, fruto do trabalho desenvolvido pela estudante de teatro Fabíolla Martins, sob a orientação da diretora Débora Vieira. 

Ambas se encontraram durante a primeira edição do projeto Transteatro, iniciativa desenvolvida pela Transvest e BDMG em 2017 com o propósito de oferecer um primeiro contato com o fazer teatral para pessoas trans. Seduzida pela disciplina, pela dedicação e pela presença cênica de Fabíolla, Débora a convidou para darem continuidade aos estudos. No primeiro semestre de 2018, elas se dedicaram a pesquisar possibilidades teatrais que sintetizavam parte da trajetória de Fabíolla em suas batalhas para conseguir custear sua sobrevivência, numa dinâmica permeada por um humor que busca provocar o espectador diante dos estereótipos em torno da figura das travestis.

SINOPSE
“Foi só pra continuar viva”
O que você já fez pra não morrer de fome? O que já te obrigaram a fazer pra não morrer de tiro? Acredite ou não, vos digo que há entre nós, aqueles que já precisaram subir num palco pra não virar estatística. Foi só pra continuar viva é um monólogo auto-afirmativo-depreciativo de uma atriz que já se submeteu - e já foi submetida a bem mais do que acreditava ser capaz para sobreviver.

FICHA TÉCNICA
Direção e Dramaturgia: Débora Vieira
Atuação e Dramaturgia: Fabíolla Martins
Assistência de Direção: Leo de Castro
Figurino: Carloman Bonfim
Iluminação: Dani Fortunato
Fotografia e Assistência de Direção: Lucas Ávila
Designer Gráfico: Rosiane Pacheco

Sobre a atriz e a diretora
Fabíolla Martins é estudante de teatro e performer. Iniciou seus estudos em teatro no Transteatro, em março de 2017, projeto que integra até os dias atuais e junto ao qual apresentou a cena “Partilha de Uma Vivência”, em julho de 2017. Em janeiro de 2018 realizou a oficina “A Improvisação Como Suporte à Criação de Personagens”, com Débora Vieira. Já realizou diversas apresentações e performances em dezenas de eventos LGBT e casas noturnas da região metropolitana de Belo Horizonte, a saber: Miss Pantera Transex MG 2016, intervenção artística na parada LGBT em 2017 e fotos para o Calendário Geni, UFMG, 2016, dentre outros.

Débora Vieira é atriz e diretora de teatro. Mestra pela UFMG com uma pesquisa sobre a dramaturgia da improvisação teatral, é também formada pelo curso técnico de ator na Fundaçao Clóvis Salgado. Junto à UMA Companhia de Teatro – grupo mineiro especializado na improvisação como espetáculo - , dirigiu e atuou nos espetáculos “Improcedente” (2011) e “Dos Gardenias Social Club” (2010), os quais circularam por dezenas de cidades brasileiras, graças a prêmios como Petrobrás Patrocinadora de Cultura (2017) e Myriam Muniz de Teatro (2012). Em 2018, estreou, também como diretora, o espetáculo de teatro para bebês “É tão belo como um sim”, fruto de sua participação, em 2017, do projeto Cecad, do Sesc Palladium. Atua também, como atriz convidada, no espetáculo Cortiços (2008, dir. Tuca Pinheiro), da Cia Luna Lunera, e junto ao mesmo já se apresentou em diversos festivais nacionais e internacionais.

Sobre A-Mostra.Lab #7
Em sua sétima edição, a A-Mostra.lab se realiza de 01 (quarta) a 12 de agosto (domingo) de 2018, às 20h, no Espaço Aberto Pierrot Lunar (Rua Ipiranga, 137 - Floresta - BH/MG).  Com um processo de participação aberto, simples, horizontal e sem curadoria, a A-Mostra permite que novos artistas mostrem seus trabalhos, explorem novas possibilidades, dando visibilidade para obras que de outra foram não chegariam ao público. Nesta edição serão 48 experimentações de curta duração, que podem transitar entre teatro, dança, performance e outras artes (com a novidade de participantes internacionais).

SERVIÇO
“Foi só pra continuar viva”
Dia: 03 de agosto
Hora: 20h
Local: Espaço Aberto Pierrot Lunar (Rua Ipiranga, 137 - Floresta - BH/MG)
Valor: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)
Vendas: no local (a partir de 1h antes de cada sessão)
Classificação: 16 anos