quarta-feira, 11 de julho de 2018

Sexta acontece festival sobre Corpos Queer com show do Jaloo

Loading


Na próxima sexta-feira, 13 de julho, acontece a 3ª Edição do Festival IDEA em Pauta, uma realização Idea Casa de Cultura e Retalho. O festival terá dois momentos: o primeiro é uma mesa de debate sobre Corpos Queers e o segundo são shows com Jaloo e Azzula.  

Debate: Corpos Queer -Tecnologias antinormativas

Participantes: Jaloo (Cantor e Compositor); João Nery (Ativista Trans autor do livro "Viagem Solitária"); Ana Luisa Santos (Performer e Dramaturga, co-autora do zine "O que você queer?"), Cristal Lopez(Atriz e Agitadora Cultural) e mediação de Marcelo Veronez (Ator e Cantor)

* A noite contará com Lançamento do livro "Viagem Solitária - Memórias de um trasexual 30 anos depois", de João Nery.

>> PARTICIPANTES

- ANA LUISA SANTOS é performer e escritora. Mestre em Comunicação Social/UFMG e Pós-Graduada em Arte da Performance/FAV. Desenvolve trabalhos para teatro e dança, com destaque para dramaturgia e figurino. É idealizadora do PERFURA \ ATELIÊ DE PERFORMANCE e co-diretora da plataforma O QUE VOCÊ QUEER. Artista indicada ao Prêmio PIPA 2017. 

- JALOO é um ser mutante. Surgiu andrógino, adotou cabelos mais longos e, por ora, assumiu a cabeça raspada. As mudanças poderiam ser apenas estéticas, mas, no caso dele, nenhum movimento é solitário. Tudo faz parte de um ciclo, de um momento e também do seu processo criativo. Quem foi aos últimos shows do produtor, cantor e compositor paraense, notou novas músicas no repertório. As canções inéditas foram apresentadas assim: de surpresa, sem anúncio prévio e sem alarde. A ideia é dar pitadas do novo disco de Jaloo, previsto para o segundo semestre. Com o álbum de estreia #1 (2015), que tem direção artística de Carlos Eduardo Miranda, o artista chamou atenção não apenas pelas batidas, letras e melodias, mas também por ser um artista com habilidade para se envolver em cada fase do processo criativo do álbum.

- JOÃO NERY é graduado em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professor universitário, psicoterapeuta e pesquisador em gênero e sexualidade, especializado em Sexologia pelo Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (IEDE). Após a publicação de Viagem Solitária: memórias de um transexual trinta anos depois (Leya, 2011) e depoimentos na mídia, tornou-se referência nacional como ativista por direitos humanos.

- CRISTAL LOPEZ é formada em moda e performer desde os 16 anos. A atriz, bailarina e performer foi candidata a vereadora em BH. Faz parte dos coletivos artísticos Toda Deseo e Perifericxs. Luta pela ocupação democrática dos espaços públicos e pela igualdade racial e de gênero para construir uma cidade mais justa.

- MARCELO VERONEZ é cantor e ator. Irreverente, passeia bem entre as linguagens do teatro e da musica. Grande figura do carnaval mineiro, trabalha com sabedoria seu corpo, enquanto estética e discurso.

Serviço

Debate - Corpos Queer
13 de julho (sexta-feira) 
Horário: 19h
Local: Idea Casa de Cultura (rua bernardo guimarães, 1200, Funcionários, BH)
Entrada franca
Retirada de senha a partir de 18h no dia /local

Show Jaloo e Azzula
13 de julho (sexta-feira) 
Horário: 22h
Local: A Autêntica (rua Alagoas, 1172, Savassi)
Entrada: R$25 a R$30 - clique aqui para comprar

>> PROPOSTA 

O IDEA em Pauta é um Festival Transversal mensal a ser realizado em cinco edições entre maio e setembro de 2018. Os eventos giram em torno de um assunto pré-estabelecido: questões intimamente relacionadas a temas urgentes e caros ao cotidiano contemporâneo. 

Haverá, em cada edição, uma mesa de debates com figuras de reconhecido envolvimento com as temáticas tratadas. A mesa acontecerá na IDEA Casa de Cultura, em seguida haverá shows musicais com artistas cujo trabalho perpassa o universo dos assuntos abordados. 

Os shows acontecerão n’A Autêntica, uma das principais casas de show da capital mineira.

>> CORPOS QUEER

As questões ligadas ao gênero estão no centro do debate contemporâneo. A transexualidade, a fluidez de gênero, os padrões desviantes da heteronormatividade – todos os debates e conceitos ligados à questão estão, para além da academia, ganhando força no discurso popular. O tema, porém, ainda é cercado por obscurantismo. Há uma névoa sobre o debate formada ora pelo simples preconceito, ora por um discurso ideologizante rasteiro e de interesses escusos.

Ainda não é claro, no imaginário coletivo, as diferenciações entre sexualidade e gênero, os processos da transição, a necessidade ou não do nome social, a disforia, o gênero para além do binarismo homem/mulher, a saúde e o envelhecimento trans – para não dizer da violência, dos direitos trabalhistas, das políticas públicas etc. A informação parece chegar ruidosa às pessoas, o que impede um amplo e verdadeiro debate.

Disponibilizar informação de forma clara ainda parece ser a melhor saída.

A fluidez de gênero, sempre presente em nossas sociedades ao longo da história, ganhou os holofotes midiáticos (e o interesse da academia) apenas nos anos 90 com a publicação “Problemas de Gênero” (Gender Trouble), de Judith Butler. Para a Teoria Queer é preciso olhar para os conceitos de Homem e Mulher enxergando-os não como essência imutável, mas sim como uma construção social capaz de se relacionar culturalmente com os marcadores biológicos e com as relações de poder.

Aprofundando na questão, Paul Preciado em seu Manifesto Contrassexual define a heterossexualidade não como uma identidade por princípio, mas como uma tecnologia social, a partir da qual não se pode pressupô-la como uma “origem fundadora”. O Queer, então, promoveria uma virada da força performativa do discurso heterossexual justamente por meio da reapropriação das tecnologias de gênero.

Intitulada “Corpos Queer”, a terceira edição do Festival IDEA em Pauta pretende jogar luz à questão. A edição acontece em 13 de julho, sexta-feira, com a mesa de debates “Tecnologias Antinormativas”, às 19h na IDEA Casa de Cultura e os shows do músico paraense Jaloo e da drag mineira Azzula, a partir das 22h, n’A Autêntica. 

O IDEA em Pauta é um Festival Transversal mensal realizado em cinco edições entre maio e setembro de 2018. As próximas edições acontecem em 18 de agosto e 21 de setembro, com os temas, respectivamente, “Belo Horizonte: O Direito à Cidade” e “Cyberfeminismo: o ativismo na era digital”.