quinta-feira, 26 de julho de 2018

Começa hoje nova temporada do espetáculo teatral “Calor na Bacurinha” em BH

Loading



Após a estreia do espetáculo “Ópera Bruta”, o Coletivo Bacurinhas apresenta, retorna aos palcos de Belo Horizonte com a peça “Calor na Bacurinha”, com direção de Marina Viana. 

Mulheres, atrizes e ativistas muitas vezes lançam mão da ironia e do deboche para questionar as posições impostas pelo patriarcado. Em “Calor na Bacurinha”, o coletivo realiza um levante de diversas vozes e modos de ser mulher que re-existem diante da cultura patriarcal. Questiona os lugares aos quais esta cultura colocou e ainda coloca as mulheres e parodiam, debocham e ironizam para manifestar e se posicionar diante disso. Calor na Bacurinha é uma manifestação de liberdade em que, com seus corpos nus, parodiam a própria nudez e celebram o direito ao corpo livre. Corpo este que é o protagonista da obra.  "¡y que vivan las mujeres!¡viva nuestra libertad!``
O espetáculo, que usa o nu artístico como linguagem, é um grito pela liberdade, para que todas as mulheres possam usufruir plenamente do seu direito de ser exatamente como são sem sofrer opressões. A proposta é trazer à tona um reavivamento e uma atualização da história da mulher muitas vezes solapada pelo machismo.
Sinopse da peça

Calor na Bacurinha. Saga carnavandalizada melitintante de mulheres autênticas. Desde a lábia minora de meu próprio bordado passando por um gineceu arrombado pelo tanque de meus lençóis manchados até a terceira onda, onde meus indicadores (que não apontam pra ninguém) junto de meus polegares opositores se unem pra cantar.


Ficha Técnica
Direção: Marina Viana
Elenco:
Ana Cecilia
Anaís Della Croce
Fernanda Rodrigues
Idylla Silmarovi
Manu Pessoa
Michelle Sá
Rafael Lucas Bacelar
Danilo Mata
Assistente de direção: Thales Brener Ventura
Preparação vocal: Claudia Manzo
Mascaramento, objetos e cenário: Rafael Bottaro
Iluminação: Ana Reis e Jésus Lataliza
Técnico: Akner Gustavson

Serviço
Espetáculo “Calor na Bacurinha” – Coletivo Bacurinhas
Datas: 26 a 29 de julho | 02 a 05 de agosto
Horário: Quinta a domingo, às 20h
Local: Teatro Francisco Nunes – Parque Municipal – Centro - BH
Valor: R$ 30,00 e R$ 15,00 (meia-entrada)
*Classificação: 18 anos I Duração: 70 minutos I Gênero: Teatro Contemporâneo




Sobre o Coletivo Bacurinhas

As Bacurinhas é um coletivo de artistas mulheres de Belo Horizonte que se reuniu para a criação do manifesto artístico performático "Calor na Bacurinha". Desde então, vem trabalhando incessantemente em novos experimentos artísticos. Este bando (maneira como se intitulam)  tem como missão primordial a organização e proposição de levantes artísticos (liderados por mulheres) que tenham como modo de produção os pensamentos feministas, suas políticas e éticas.

O coletivo iniciou seus trabalhos em 2014 com a cena curta “Calor na Bacurinha”, dirigida à época por Guilherme Morais no projeto Cena-Espetáculo (Galpão Cine Horto) e Diálogos Cênicos (Circuito Cultural Praça da Liberdade). Realizou também o encontro “Bacurinhas em Debate” (Teatro Alterosa) que reuniu, em torno da causa feminista, 22 pesquisadoras, coletivos, ativistas e artistas. Realiza intervenções artísticas como na Mostra Diversas; Feminismo, arte e resistência, em parceria com entidades como a Associação das Profissionais do Sexo de Minas Gerais (Aprosmig).

Em 2015, com direção de Marina Viana, estreou o espetáculo ‘’Calor na Bacurinha’’, no Esquyna - Espaço Coletivo Teatral e Ocupação Diálogos da Cia Mário Nascimento - Funarte-MG. Em 2016, apresentou-se na Virada Cultural de Sete Lagoas, Verão Arte Contemporânea (VAC) – CCBB, Festival Internacional de Teatro (FIT BH) - Galpão Cine Horto e Encontro Latino Americano de Mulheres (ELLA) – Galpão Cine Horto. Em 2017, realizou cena curta e espetáculo “Calor na Bacurinha”, na Mostra Cena Breve e Festival Internacional Ruído EnCena (Curitiba). Ainda em 2017 participou da ocupação TransArte com o espetáculo.  

Em 2018, realizou dois “Bacurinhas em Debate” com o tema Masculinidades, sendo o primeiro na FUNARTE-MG e o segundo no Espaço Comum Luiz Estrela. Estreou seu mais novo projeto “PELADA - Campeonato Performático de Futebol” pelo Projovem Adolescente, integrando a mostra artística e periférica TEATRO NA QUEBRADA. Em julho deste ano estreou seu mais novo espetáculo “Ópera Bruta” no Galpão Cine Horto.