terça-feira, 22 de maio de 2018

Conheça uma dissertação sobre “Acesso a cidadania por travestis e transexuais no Brasil”

Loading
,
Caio Pedra (centro) com os professores doutores que formaram a banca avaliadora (da esq. para dir.): Marcelo Maciel Ramos (UFMG), Jaqueline Gomes de Jesus (IFRJ), Flávia de Paula Duque Brasil (FJP) e Rosânia Rodrigues de Sousa (FJP).



Recentemente, em Belo Horizonte, foi defendida e aprovada uma dissertação de mestrado cujo tema é “Acesso a cidadania por travestis e transexuais no Brasil: um panorama da atuação do Estado no enfrentamento das exclusões”.

O trabalho acadêmico é de Caio Pedra, bacharel em direito, para sua conclusão de mestrado em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro.

Sobre a escolha do tema e o compartilhamento da dissertação, Caio explica que sua intenção é "disponibilizar, para quem se interessar, conceitos e dados capazes de subsidiar a formulação de políticas públicas para inserção social da população LGBT, com especial destaque para travestis e transexuais".

Em breve, a dissertação estará disponível na internet (nos bancos de dados oficiais), mas o projeto do autor é conseguir distribuir gratuitamente este trabalho (o que, inclusive, está aberto a sugestões e apoios), para que assim, os dados reunidos no estudo cheguem aos movimentos sociais, às ONGs e às instâncias do poder público que precisam atuar para correção dessas exclusões. "É muito importante que esses dados e trabalhos transponham os muros das universidades e cheguem à sociedade”, ressalta Caio.

Caio também é voluntário na Transvest, ONG que apoia travestis e transexuais de BH. O Acadêmico ainda revela que neste ano irá terminar outro mestrado, em Direito pela UFMG, que também será sobre a população LGBT, mas com outro recorte.

Quem tiver interesse em ler na íntegra a dissertação “Acesso a cidadania por travestis e transexuais no Brasil: um panorama da atuação do Estado no enfrentamento das exclusões” basta solicitar ao próprio autor pelo email: caiopedra@gmail.com


Outras publicações

Recentemente, Caio Pedra teve um conto e uma poesia publicados no livro “Famílias Invisíveis – Coletânea de Contos e Poemas LGBT”, idealizado pelo Centro de Luta Pela Livre Orientação Sexual (Cellos MG), ONG que também é responsável pela organização da Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, que foi lançado no primeiro semestre deste ano (foto acima).

Caio também integra o Diverso-UFMG, que é o Núcleo Jurídico de Diversidade Sexual e de Gênero da UFMG. Pelo Diverso, participou de outras duas obras coletivas. Os livros “Gênero, Sexualidade e Direito: uma introdução” (2016) e “Gênero, Sexualidade e Direitos Humanos: perspectivas multidisciplinares” (2017).