quarta-feira, 23 de maio de 2018

Conheça e saiba mais sobre o tema da Parada do Orgulho LGBT de BH 2018

Loading

O aviso dado pela comunidade LGBT no último dia 19 de maio (sábado), foi claro: “Não vão nos calar”. A 5ª Marcha contra a LGBTfobia em BH denunciou um Brasil em que cada vez mais os direitos dos cidadãos tem sido cerceados, com a democracia fragilizada. Neste contexto, quem mais sofre são os segmentos sociais, em que as lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros estão inseridos. O Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (Cellos-MG) está atento a esta situação.

É por isso que, em 2018, a 21ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte, maior manifestação cultural e política do estado de Minas Gerais, hasteará a bandeira da democracia. Com o tema “Mais Democracia e Mais Direitos Humanos: esse é o Brasil que queremos para as LGBT!”, a Parada vai ocupar as ruas da capital no dia 8 de julho DE 2018 (domingo), para mostrar que a democracia é a única forma de se reverter o perigoso quadro político e social que vivemos. Foi nesta luta que Marielle Franco, defensora dos direitos humanos, foi assassinada.

Hoje, somos governados por políticos que tomaram o poder de forma golpista e que estão executando políticas que fragilizam a defesa dos direitos das LGBT. A perda de direitos humanos, sejam eles nas áreas   trabalhista, previdenciária ou constitucional, atinge em cheio a comunidade LGBT. A cada 19 horas, um LGBT é assassinado no Brasil, onde, nos últimos dois anos (período de governo pós-golpe) nenhuma política de afirmação e enfrentamento desses índices foi implementada.

O tema da Parada de BH, a segunda maior do País, ainda carrega um simbolismo da universalidade e da igualdade. A população LGBT clama por um país onde as pessoas sejam livres para o diálogo e a convivência. O presidente do Cellos-MG, Azilton Viana, explica porque a temática é de importante discussão. “Nós, LGBT estamos inseridos na sociedade e a mudança conjuntural que vivenciamos nos dois últimos anos tem impacto negativo direto na vida das LGBT. Aumentou a intolerância, índices de violência e morte cada vez mais altos, enfim os direitos das LGBT estão sob ameaça e grave risco de extinção. Então ocuparemos as ruas com nossas cores, nossos corpos, nossas expressões artísticas e culturais para denunciar essa situação”. 

Os símbolos da Parada LGBT de BH deste ano, com os arco-íris da bandeira trans e da bandeira LGBT, a ave com todo o seu orgulho nas cores, caracterizam a nossa manifestação. A Parada é plural, para todos os públicos, e composta por manifestações de artistas e membros da comunidade LGBT. Mas a Parada não é o fim, ela se expande por meio das atividades e ações da  V Jornada pela Cidadania LGBT. Durante cerca de um mês, o Cellos-MG organiza junto com parceiros, poder público, empresas e voluntários diversos eventos e atividades que envolvem a temática LGBT, no qual a Parada está inserida.

A concentração da XXI Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte acontecerá na Praça da Estação, onde ocorrerá um ato político, além de shows e apresentações de artistas LGBT de Belo Horizonte. Para se apresentar como artista voluntário, basta se cadastrar através do link disponibilizado pela direção do CELLOS-MG, no seguinte endereço eletrônico: tinyurl.com/ArtistasParada.

As pessoas que desejam ajudar na construção e realização deste momento político como voluntários devem procurar o CELLOS-MG e participar das reuniões de voluntários que terão início no próximo dia 26 de maio, sábado,  às 17h, na sede da entidade, localizada na Av. Afonso Pena, 867 - Edifício Acaiaca - 22º andar - Sala 2207 - Centro.