quinta-feira, 19 de abril de 2018

Curta temporada do espetáculo teatral “Homem-bomba” em BH

Loading

  
“Tempos sombrios nos rodeiam. Os ditos ‘Homens de bem’, que vão à missa no domingo, mas espancam a mulher, atacam minorias, maltratam animais e se omitem, mesmo quando constatam que algo anda errado, muito errado, devem provocar, em nós, artistas, uma reação imediata no palco”, reflete o ator Luiz Arthur, às vésperas de estrear seu novo solo, “HOMEM-BOMBA”, em BH.

O novo espetáculo da Companhia Teatro Adulto, de Luiz Arthur e Cynthia Paulino, responsável pela dramaturgia, estreou no CCBB de São Paulo, numa mostra de solos e monólogos ainda em andamento na capital paulistana.

“O convite do CCBB de Sampa foi decisivo para potencializarmos a criação do espetáculo, depois da bela repercussão que tivemos no projeto La Movida, aqui em Belo Horizonte”, conta. “Eles ligaram e deram o ultimato: se toparíamos participar da mostra. Fomos selecionados com os dois solos – HOMEM-BOMBA e COISAS BOAS ACONTECEM DE REPENTE – no edital de ocupação (sem patrocínio). Decidimos arriscar, ir com recursos próprios, e valeu a pena, porque é o início desse contato com importantes formadores de opinião”, festeja Luiz Arthur.

O projeto “Adultos em cena”, que reúne os dois solos da companhia mineira, foi aprovado também na Lei Estadual de incentivo à Cultura e terá o patrocínio da Usiminas, que garante o retorno de ambos à capital paulistana no segundo semestre deste ano.

Sobre o texto, Cynthia Paulino comenta: “O Jung fala que ‘o ser humano não se torna iluminado ao imaginar figuras de luz, mas ao conscientizar-se da escuridão’. Fui atrás dessa aceitação do monstro, para que a personagem e seus vários ‘eus’ aprendessem com isso”. E vai além: “Conhecimento é a palavra de ordem. Tanto aqui, como no COISAS BOAS, o autoconhecimento é o começo de tudo’.

Livremente inspirado no clássico “O Médico e o Monstro”, de Robert Louis Stevenson (1850- 1894), a peça conta com várias outras referências. “Eu leio bastante, o tempo todo, muitos livros ao mesmo tempo, e ‘Homem-Bomba’ é a reunião de tudo o que me deixava ansiosa, querendo conversar com alguém”, revela Cynthia.

Com duração de 50 minutos, HOMEM-BOMBA foi um desafio e tanto para seu protagonista. “Foi Cynthia que me provocou. Disse assim mesmo: ‘você dá conta de atuar e se dirigir. Já esteve em todas as frentes no teatro e chegou a hora de um desafio ainda maior’. Abracei o meu monstro”.

SERVIÇO:
Teatro  “Homem-Bomba”
Datas: 20, 21 e 22 de abril
Horários: Dias 20 a 22. Sexta e sábado, às 20h; domingo, às 18h
Local: Teatro João Ceschiatti, Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, Centro, 3236-7400). 
Ingresso: R$ 20 (inteira) 
Classificação indicativa: 12 anos.



HOMEM-BOMBA - ficha técnica
 texto de Cynthia Paulino livremente inspirado no clássico “O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde”, de Robert Louis Stevenson, e citações de Alan Moore + Aldous Huxley + Augusto dos Anjos + Carl Jung + Carol J. Adams + Corpus Hermeticum + Dick Gregory + Edward Gordon Craig + E. T. A. Hoffmann + Franz Kafka + H. P. Lovecraft + Hermes Trismegisto + Hipócrates + Krishnamurti + Leonard Sidney Woolf + Lucas Cap 10 + Manifesto do Surrealismo + Osho + Richard Holloway + Samuel Beckett + Tadeusz Kantor + Tillie Olsen + Vsevolod Meyerhold + William Blake + William Butler Yeats + William Shakespeare.

Direção, trilha sonora e atuação: Luiz Arthur

Cenário: Cynthia Paulino e Luiz Arthur
Iluminação: Marina Arthuzzi
Figurino: Cynthia Paulino
Adereços: Mauro Gelmini
Maquiagem: Linda Paulino
Artes e assistência de produção: Samara Martuchelli
Fotos: Águeda Amaral
Realização: Companhia Teatro Adulto