segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Cantor brasileiro reúne popstars como Britney contra LGBTfobia no Brasil em seu videoclipe

Loading

Talvez você não conheça o cantor brasileiro Yann, mas conhece sem dúvidas algumas artistas que participam do seu videoclipe “Igual”. Isso mesmo! O cantor conseguiu reunir aristas internacionais como Britney Spears, Lorde, Mel C, Demi Lovato, Celine Dion e outros no videoclipe da música que fala e mostra dados sobre  LGBTfobia no Brasil. 



Dentre os tristes dados apresentados por Yann no videoclipe estão:

- 37% dos brasileiros não aceitam filho homosexual.
- 38% dos brasileiros são contra casais do mesmo sexo.
- 55% dos brasileiros são contra a adoção de filhos por casais do mesmo sexo.
- A cada 25 horas, morre um LGBT por crime de ódio.
- A expectativa de vida de um trans é 35 anos.
- 31% das pessoas acredita que mulher "vira" lésbica pq não conheceu homem de verdade.
- 43% dos assassinatos de pessoas trans NO MUNDO são no Brasil.
- ZERO É A QUANTIDADE DE LEIS QUE CRIMINALIZAM CRIMES DE ÓDIO CONTRA LGBTS.

Olha que legal: toda a renda obtida com a venda/streaming do single Igual vai ajudar a comunidade LGBTI+ do Brasil, sendo doada para a ONG Grupo Arco-íris. “Igual” já disponível no Spotify, iTunes, Deezer, Apple Music, Google Play e todas as plataformas digitais.

Na descrição do vídeo no Youtube, Yann cita e agrade todos os artistas que participam do seu videoclipe: Alfonso Herrera, Britney Spears, Boy George, Bruno Gagliasso, Céline Dion, Chelsea Handler, Claudia Alencar, Cleon Gomes, Criolo, Demi Lovato, Diplo, Dita Von Teese, Elza Soares, Fernanda Lima, Jason Mraz, Jesuita Barbosa, John Waters, Laerte, Lana Wachowski, Lorde, Luba, Melanie C, MØ, Nico Tortorella, Sonia Braga, Tegan Quinn e The Chainsmokers

Por conta disso, o cantor chegou a ser destaque na Billboard americana, que disse: “O cantor e compositor brasileiro Yann foi capaz de escalar um ótimo número de popstars para seu novo clipe, ‘Igual’. A música, que fala sobre liberdade e amor, é um manifesto sobre a violência contra pessoas LGBTQ no Brasil. Mais de 25 artistas, incluindo estrelas internacionais e brasileiras, disseram ‘sim’ para o projeto para mostrar apoio à causa”.