terça-feira, 3 de outubro de 2017

Espetáculo com Jesus Cristo como uma transexual é destaque em evento LGBT em BH

Loading

O polêmico espetáculo teatral “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, que retrata Jesus nos dias de hoje como uma mulher transexual e quase foi proibido em algumas cidades do Brasil, será um dos destaques da Ocupação Transarte que acontecerá ao longo de seis (6) semanas em Belo Horizonte, na Funarte. Isso mesmo!

Ao longo de seis (6) semanas, Belo Horizonte receberá o Transarte, um projeto de ocupação dos galpões da Funarte MG voltado para manifestações artísticas e culturais pautadas pela diversidade. A Ocupação Transarte irá preencher todo o mês de outubro e também as duas primeiras semanas de novembro, com uma programação criada para promover o encontro de artistas, ativistas, pesquisadores e atores da cena cultural e artística LGBT+ nacional e da capital mineira,  com as figuras atuantes no cenário, cada vez mais forte e consolidado.  

A iniciativa ainda conta com a realização de palestras, simpósios, apresentações, cinema  e workshops. Por conta de toda a discussão trazida com a programação, o projeto ainda terá  a presença de convidadxs especiais, figuras relevantes na cena LGBT+ como a artista belo horizontina trans Cristal Lopez, a drag Queen Suzy Brasil(atualmente no programa Ferdinando Show – Multishow), a artista e militante transexual Walkíria La Roche e o influenciador digital Lucca Najar. A programação oferece atividades gratuitas e também a preços populares. Um dos diferenciais é que o público trans tem entrada franca garantida para todas as atrações.

Programação

A programação começa no dia 05 de outubro, às 17h, com a abertura do Espaço Transolhar de Exposição, na Funarte/MG. O espaço convida o público a imergir no universo Transarte por meio do olhar às artes visuais, relacionadas ao tema abordado pela Ocupação como um todo. A exposição conta com trabalhos da Instalação Transitar, do artista Jefferson Rib, a Video Instalação XYZ do grupo SOMOS e a exibição dos quadrinhos desenhados pela artista trans Alice Pereira. 

Posteriormente, às 20hs será a vez da estreia na capital mineira do espetáculo O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu. A peça, desde sua estreia, já havia levantado polêmica por trazer Jesus Cristo, nos dias atuais, encarnado na pele de uma mulher transexual. Por conta disso, a montagem, protagonizada pela atriz Renata Carvalho, chegou a ter suas apresentações interrompidas durante uma recente temporada no SESC Jundiaí. 

Ao recontar histórias bíblicas por meio de uma perspectiva contemporânea, o espetáculo dirigido por Natália Mallo apresenta uma reflexão a respeito da opressão e da intolerância sofridas por pessoas trans e minorias de forma geral. O monólogo foi escrito pela transexual inglesa Jo Clifford,  que inclusive já apresentou sua versão da montagem em Belo Horizonte durante a última edição do FIT(2016). Finalizando a noite de abertura, será realizada um Coquetel de Abertura do Espaço Transolhar de Exposição, incluindo uma apresentação da drag Suzy Brasil e a entrega de uma homenagem solene para Walkíria La Roche e Cristal Lopez, duas ativistas da cidade com atuação política na luta pelos direitos LGBT+.

Espaço Transolhar de Exposição – trabalhando a liberdade de expressão corporal e a possibilidade de se assumir enquanto ser, a exposição convida o público a imergir no universo Transarte por meio do olhar intimista das artes visuais. O espaço receberá a Instalação Transitar, do artista Jefferson Rib, uma vídeoinstalação do grupo SOMOS, intitulada XYZ, e a exibição dos desenhos criados pela quadrinista e artista, Alice Pereira. Na instalação Transitar, o artista Jefferson Rib convida o público para uma experiência imersiva e reflexiva de sensações novas e ressignificações de sentido, em um corredor que trabalhará com jogo de cores e luzes para transformar a experiência de cada participante. Com concepção artística de Tulio Cássio, Rafo Barbosa, Zadô Luz e Elisa Righetto, a vídeo instalação XYZ confronta as instituições sexo-normativas ao propor a abertura de uma possibilidade para a construção de organismos não-binários e mutáveis. A mostra dos desenhos e quadrinhos criados pela artista Alice Pereira concluem as exposições do Espaço Transolhar de Exposição apresentando os trabalhos da artista, que consegue abordar de maneira tocante e sensível questões do universo trans.

Simpósio Transarte – procura promover o diálogo e a reflexão do cenário LGBT+ no Brasil, por meio do encontro de artistas, pesquisadores, ativistas e cidadãos comuns do mundo queer, em 5 mesas de debate. A Mesa dos Artistas cria um ambiente de troca de experiências profissionais e pessoais entre os artistas que participarão da Ocupação, além de debaterem sobre a atual cena artística LGBT+ brasileira.

O Encontro dos Youtubers trabalhará a importância do uso das mídias sociais no mundo contemporâneo para o universo LGBT+, em uma conversa entre os realizadores de dois importantes canais do youtube desta temática: o mineiro Lucca Najar, que trata das suas experiências enquanto homem trans, e o Canal Drag-se, que reúne a nova geração de drags da cena carioca.

A palestra “Criatividade Queer: (Des)construindo a própria identidade”: será ministrada por Davi Giordano e apresentará o conceito de "Coaching Criativo" e sua aplicação na construção e desconstrução da identidade no contexto queer. Na oportunidade também será lançado o livro “Praticando a Criatividade em sua Vida”.

O Simpósio também abrirá espaço para o pensamento teórico e crítico a respeito da inserção do público Trans nas diferentes esferas sociais, como saúde, educação, direito e arte.  O debate Acessibilidade Trans será mediado por Alessandra Makeda (RJ), fundadora e Coordenadora Nacional do Fórum Nacional de Pessoas Trans Negras e integrante da equipe do deputado Jean Wyllys.

A quinta e última mesa do simpósio, Encontro dos Realizadores, reunirá diversas instituições e projetos que impactam positivamente o cenário de manifestação artística, cultural e social da causa LGBT. 


Sobre os Espetáculos 

Todas as apresentações artísticas, em formato de espetáculo, requerem a compra e apresentação de ingresso, menos para o público trans que tem entrada franca garantida em todos dos dias da Ocupação.

O primeiro espetáculo do evento será O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu (SP) que traduz o texto original da escocesa Jo Clifford. Nele, Natalia Mallo, que assina a direção e tradução do espetáculo, propõe uma atualização dos contos bíblicos para o mundo contemporâneo ao apresentar Jesus no corpo de uma mulher transgênero. O espetáculo faz parte da programação da noite de abertura da Ocupação e será apresentado durante toda primeira semana do evento.

A segunda semana do Ocupação Transarte sediará o espetáculo Calor na Bacurinha (BH). Com direção de Mariana Viana, o espetáculo trata-se de uma manifestação de liberdade corporal, ao representar diferentes expressões corporais femininas dentro da cultural patriarcal. Com os corpos nus, o Coletivo Calor na Bacurinha faz uma paródia da própria nudez e celebra o direito ao próprio corpo e sua sexualidade. A apresentação será exibida durante toda a segunda semana da Ocupação.

Ao longo da terceira semana de evento, os palcos da Funarte/MG receberão o espetáculo Ser Experimento para Tempos Sombrios (BH). Produzido pela Companhia TODA DESEO, a apresentação explora a narrativa como espaço de resistência, insurgência e crítica, para que o único personagem em cena celebre os corpos que fogem das normas de corporalidade do senso comum. 

Ao longo da semana que fechará o mês de outubro, a Ocupação terá a realização de dois espetáculos. Protagonizado por 2 bailarinos que compõem as cenas com poesia, movimento e dramaticidade, So+Mos (BH), apresentação produzida pelo grupo SOMOS, pautará a existência da identidade humana, enquanto identificação e orientação sexual, tencionando seus limites. Dividindo as atenções do público, também será apresentado o monólogo performático, Reconstruindo e construindo uma jovem Cristal (BH), protagonizado, roteirizado e dirigido por Cristal Lopez. A artista encenará uma autobiografia por meio de uma narrativa que apresenta suas experiências pessoais e profissionais, desde a sua infância até a consagração como artista mineira. O espetáculo continuará em exibição na primeira semana de novembro.

Seguindo a programação da Ocupação no mês de novembro, o espetáculo Dandara Através do Espelho (RJ) apresentará a biografia da atriz transexual Dandara Vital. Protagonizada pela própria atriz, a peça mescla linguagem teatral e cinematográfica, realidade e ficção, em uma jornada de autoconhecimento, descoberta e enunciação. Os espetáculos Mulheres de Tebas (RJ) e Partilha de uma Vivência (BH), também serão apresentados durante o mês de novembro. O primeiro trata-se de uma comédia em que uma mulher trans, que acaba de enriquecer, passa a patrocinar o enredo do bloco de carnaval do seu coração. Por se tratar de uma agremiação peculiar, a patrocinadora entra em uma série de peripécias para realizar o seu sonho. O espetáculo mineiro, por sua vez, é inspirado no filme “Jogo de Cena”, de Eduardo Coutinho, e propõem um exercício de reflexão sobre o estranhamento social cotidiano a respeito dos corpos de pessoas trans. O exercício é acompanhado pelo ator transgênero Lui Rodrigues junto do ator e diretor Odilon Esteves. 

Performances e cenas curtas – a Ocupação da Funarte/MG contará com 3 performances e cenas curtas, sendo duas delas locais e uma criada e produzida no Rio Grande do Sul. Criado em 2010, Julieta Descapuletizada (RS) é uma releitura da obra clássica de Romeu e Julieta que apresenta a personagem feminina retornando para a terra após sua morte para dizer e fazer tudo o que gostaria com o seu amado Romeu. Com isso, a protagonista se apresenta totalmente livre da repressão familiar e das repressões morais, desconstruída e dona de seus desejos interiores.

As performances mineiras “Minha História que Nunca Vi” e “Noviça nº3” completam a seleção de cenas curtas da Ocupação. A primeira, criada e dirigida por Bruno Lelis, Bremmer Guimarães e Igor Leal, apresenta quatro artistas que, mergulhados em uma cena íntima, tecem uma narrativa que protagoniza a arte dos corpos trans. A segunda performance, intitulada Noviça nº3, propõem uma reflexão a respeito das restrições e opressões impostas às pessoas trans.

Mostra de cinema – Por se tratar de um evento que celebra a diversidade, a Ocupação Transarte também valoriza a pluralidade de manifestações artísticas. Sendo assim, será realizada uma mostra de cinema que contará com um longa metragem e um curta metragem convidados, além de um festival local de curtas que será realizado a partir de inscrições ao longo da ocupação.

O longa metragem convidado, “Luana Muniz – Filha da Lua” (RJ), documenta os bastidores da vida de Luana Muniz, uma das mais importantes e influentes personagens da cena LGBT+ do Rio de Janeiro. Famosa pelo bordão “Travesti não é bagunça”, que figurou em diversos programas jornalísticos e humorísticos no início dos anos 2000. A travesti faleceu em maio deste ano e será lembrada com a exibição do filme. Em sua exibição inédita em Belo Horizonte, já foi exibido no Festival de Gênero e Sexualidade do Rio de Janeiro no qual conquistou o prêmio de Melhor Longa Metragem do festival.

Para os curtas metragens, a Ocupação Transarte receberá como convidado o filme Tailor (RJ), uma produção audiovisual que trabalha com a representação de diferentes expressões corporais e de identidade do universo LGBT+. Na trama, Tailor, um jovem cartunista carioca, conta em seus quadrinhos as histórias de outras pessoas transgênero, como Miro, uma pessoa trans que tem dificuldade de encontrar testosterona sintética; Tertuliana, uma estudante que enfrenta um profundo momento catártico na universidade; e Bernardo, um negro que passa por uma redescoberta de sua própria identidade. Realizado por pessoas trans, Tailor enaltece a liberdade e possibilidade criativa entre as pessoas trans.

Além do filme convidado, a mostra de cinema do Transarte abrirá inscrições, em suas 3 primeiras semanas de Ocupação, para curtas metragens produzidos em Minas Gerais que trabalhem temáticas referentes às questões de gênero e sexualidade. 10 curtas serão selecionados para serem exibidos, do dia 26 a 29 de outubro, nos galpões da Funarte. Para se inscrever os interessados devem seguir as orientações na página oficial do evento no Facebook (facebook.com/projetotransarte), entrar em contato através do e-mail (ocupacaotransarte@gmail.com) ou pelo site oficial do projeto (www.pedevento.art.br/transartebh).

Oficinas – na tentativa de aproximar o público presente na Ocupação com a arte de performar dentro da cultura Queer, o Transarte oferecerá uma Oficina de Performance e Arte Queer gratuita. Ministrada por Davi Giordano (RS) e sustentada por uma profunda pesquisa criativa a respeito das múltiplas possibilidades de concepção e realização da arte gay e outsider, a oficina funcionará em um formato de ateliê de criação performática. Desta forma, os alunos entrarão em contato com artistas brasileiros e internacionais referências na área para poder se inspirar e serem instruídos na concepção e criação de seus próprios trabalhos.

As aulas funcionarão em modalidades de oficina, ateliê de criação e laboratório cênico, permeando técnicas, metodologias, pesquisas e pedagogias alternativas que pautam os movimentos de vanguarda queer e outsider. Os trabalhos produzidos ao longo da oficina serão performados no último dia, em uma Mostra Pública feita em formato de exposição performática. A oficina será realizada dos dias 12 a 15 de outubro, das 15h às 18h, na Funarte/MG e tem classificação etária de 18 anos. Para mais informações, o público interessado deve entrar em contato pelo e-mail do evento (ocupacaotransarte@gmail.com).

Concurso Drag-se – produzido e estrelado por drags o canal do youtube Drag-se (youtube.com/dragsetv) marcará presença na Ocupação Transarte. Com uma programação vasta em sua página digital que conta com documentários, tutoriais de maquiagem, performances musicais, programas de variedades drags e entrevistas, o Drag-se é um movimento que celebra a diversidade por meio da arte e do entretenimento. Desta forma, o canal realizará seu primeiro concurso de performance drags em Belo Horizonte. 

O concurso tem inscrição gratuita e selecionará 20 artistas drags para participarem da competição. Os jurados irão escolher qual a melhor performer drag de BH, que leva um prêmio de R$700,00 e participará da gravação de um vídeo para o Canal Drag-se. As inscrições para o concurso estarão disponíveis a partir do dia 26 de setembro. Para mais informações os interessados devem acessar a página oficial do evento no Facebook (facebook.com/projetotransarte), o site do projeto (www.pedevento.art.br/transartebh) ou entrar em contato pelo e-mail (ocupacaotransarte@gmail.com).

A abertura do concurso contará com uma apresentação musical e performática do grupo The Pulso in Chamas, banda composta por Drag Queens belo horizontinas e que produzem músicas pautadas no empoderamento negro, LGBT e da mulher. 

Convidadxs Especiais 

Suzy Brasil (RJ) – com mais de 20 anos de carreira, é a mais popular drag queen do Rio de Janeiro. Atualmente participa e também é uma das roteiristas de um quadro no programa Ferdinando Show.

Valkiria La Roche - Artista e militante transexual dos direitos LGBT+, foi a primeira transexual a ocupar um cargo executivo no governo mineiro, quando em 2006 foi eleita coordenadora do Centro de Referência Homossexual de Minas Gerais. É docente no Centro de Treinamento da Polícia Militar do estado de Minas Gerais onde atua na capacitação de agentes perante o público LGBT+. Como artista se apresenta nas principais Casas Noturnas de Belo Horizonte.

Cristal Lopez (BH) – é ativista dos Direitos Humanos, dos movimentos negros, feministas e transfeministas. Bailarina e performer, já integrou o coletivo Toda Deseo e o Bloco Angola Janga. Foi eleita a diva do carnaval de rua de Belo Horizonte.
Lucca Najar – é um influenciador digital que conta hoje com mais de 50 mil inscritos em seu canal do Youtube, onde conta as dificuldades de ser um homem trans e militante pela causa LGBT.

Pandora Yume (Canal Drag-se) - Pandora Yume não é personificação e não é homenagem. É experimentação e experimento. É mesquinharia cara e ironia pretensiosa. Projeto falho de masculinidade, virilidade flácida. É, não é e não queria ser o que sabe que é.

Bia Medeiros (Canal Drag-se) - Cineasta, dirige e produz o canal Drag-se com conteúdos produzidos por jovens drags do Rio de Janeiro. O canal já ganhou prêmio de melhor piloto para televisão no Festival Internacional de Televisão, com a websérie documental “Drag-se, retrantando o cotidiano de novxs drags da cena carioca”. A websérie foi veiculada em mais de setenta veículos midiáticos e já conta com mais de 3.5 milhões de visualizações no YouTube. 

Betina Polaroid (Juradx concurso Drag-se) - Beto Pêgo é publicitário formado pela UFRJ e fotógrafo com 20 anos de trajetória em diversas áreas da fotografia editorial, institucional e publicitária. Na imprensa, integrou a redação da revista de cultura LGBT SuiGeneris e foi colaborador em revistas da editora Abril e revista Trip. Integrou a equipe de comunicação da ONG Viva Rio e fotografou para campanhas do Instituto Promundo e Grupo Pela Vidda. Desde 2015 concilia a fotografia comercial com projetos ligados a sua personagem drag queen Betina Polaroid, fotografando eventos e performances com o olhar de quem vive a experiência drag. Betina integra a equipe do Drag-se não só como fotógrafa e artista drag, mas na produção de eventos e elaboração de projetos culturais.

Marco Aurélio Martins (Juradx Concurso Drag-se) - Marco Aurélio Martins é psicólogo, pós-graduado em Sociologia pela Universidade de Coimbra (Portugal) e em Segurança Pública e Justiça Criminal pela UFF. Especialista em gênero e sexualidades, foi vice-diretor do Instituto Promundo, sendo responsável pela elaboração de campanhas e participação em redes globais sobre masculinidades e gênero, como MenCare e MenEngage. Coordenou e participou de iniciativas em diversas ONG’s brasileiras na área da prevenção da violência, cultura e empregabilidade para jovens em situação de vulnerabilidade, entre elas o Viva Rio e ISER. Atualmente, integra a equipe de produtores do Drag-se realizando um trabalho de planejamento de estratégias e ações para o fortalecimento da comunidade LGBT pela luta por direitos civis e contra a discriminação.

Programação – todos os espetáculos da Ocupação Transarte necessitam a aquisição de entradas (R$20,00 INTEIRA/R$10,00 MEIA), com a exceção de pessoas trans que não pagam a entrada. Todas as demais atividades (performances, cenas curtas, exposições, mostra de filmes, concurso, simpósio e oficinas) são 100% gratuitas para todos os públicos. 

Semana 1 (05/10 a 08/10):

Quinta-feira (05/10)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição
- 20h Espetáculo: O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu
- 21h Coquetel de Abertura do Espaço Transolhar de Exposição, apresentação de Suzy Brasil e homenagem para Valkria La Roche e Cristal Lopez

Sexta-feira (06/10)
- 18h Performance: A Noviça nº 3
- 20h Espetáculo: O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu

Sábado (07/10)
- 18h Simpósio Transarte: Encontro de Youtubers
- 19h Apresentação Pandora Yume (Drag-se RJ) e Valkria La Roche 
- 20h Espetáculo: O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu

Domingo (08/10)
- 17h Exibição do Curta Metragem Tailor + debate com produtora Bia Medeiros
- 17h30 Simpósio Transarte: Mesa dos Artistas 
- 19h Espetáculo: O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu


Semana 2 (11/10 a 15/10)

Quarta-feira (11/10)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição

Quinta-feira (12/10)
- 15h às 18h Oficina Performance Arte Queer
- 20h Espetáculo: Calor na Bacurinha              

Sexta-feira (13/10)
- 15h às 18h Oficina Performance Arte Queer
- 20h Espetáculo: Calor na Bacurinha              

Sábado (14/10)
- 15h as 18h Oficina Performance Arte Queer
- 18h30 Apresentação Performance Julieta Descapuletizada
- 20h Espetáculo: Calor na Bacurinha

Domingo (15/10)
- 17h Mostra de Performances da Oficina e Mesa “Criatividade Queer: (Des)construindo a própria identidade”
- 19h Espetáculo Calor na Bacurinha

Semana 3 (18/10 a 22/10):

Quarta-feira (18/10)
- 17h Espaço de Exposição Transolhar

Quinta-feira (19/10)
- 18h Exibição do Longa Luana, Filha da Lua
- 20h Espetáculo: Experimento para Tempos Sombrios 

Sexta-feira (20/10)
- 19h Cena Curta: Minha História que Nunca Vi
- 20h Espetáculo: Experimento para Tempos Sombrios

Sábado (21/10)
- 17h Cena Curta: Minha História que Nunca Vi
- 17h30 Simpósio Transarte: Debate Acessibilidade Trans
- 20h Espetáculo: Experimento para Tempos Sombrios


Domingo (22/10)
- 17h Simpósio Transarte: Encontro dos realizadores
- 19h Espetáculo: Experimento para Tempos Sombrios

Semana 4 (25/10 a 29/10):

Quarta-feira (25/10)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição

Quinta-feira (26/10)
- 18h Mostra de Curtas
- 19h Espetáculo: Reconstruindo e construindo uma jovem Cristal
- 20h Espetáculo: So+MOS                 

Sexta-feira (27/10)
- 18h Mostra de Curtas
- 20h Espetáculo: So+MOS                 

Sábado (28/10)
- 18h Mostra de Curtas
- 20h Espetáculo: So+MOS                 

Domingo (29/10)
- 18h Mostra de Curtas
- 19h Espetáculo: So+MOS 

Semana 5 (01/11 a 05/11):

Quarta-feira (01/11)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição

Quinta-feira (02/11)
-19h Espetáculo: Reconstruindo e construindo uma jovem Cristal
-20h Abertura do Concurso Drag-se com Show The Pulso in Chamas

Sexta-feira (03/11)
- 20h Concurso Drag-se
Sábado (04/11)
- 20h Final do Concurso Drag-se

Domingo (05/11)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição          
        
Semana 6 (08/11 a 12/11):

Quarta-feira (08/11)
- 17h Espaço Transolhar de Exposição

Quinta-feira (09/11)
- 20h Espetáculo: Dandara Através do Espelho               

Sexta-feira (10/11)
- 20h  Espetáculo: Dandara Através do Espelho               

Sábado (11/11)
- 18h Espetáculo: Mulheres de Tebas 
- 20h Espetáculo: Dandara Através do Espelho               

Domingo (12/11)
- 18h Espetáculo: Partilha de Uma Vivência
- 19h Espetáculo: Dandara Através do Espelho        
- 20h ENCERRAMENTO DA OCUPAÇÃO

Sobre a Fundação Nacional de Artes (MG) – a regional da Funarte no estado de Minas Gerais é um espaço referência na área cultural da capital mineira e está estruturada para receber espetáculos de teatro, dança, circo e música, além de exposições de artes visuais nos mais diversos formatos. Permanece aberta também a atividades de formação e reciclagem para profissionais dessa área.