domingo, 24 de setembro de 2017

Conheça a campanha "Bi Não é de Biscoito", pela visibilidade bissexual, e participe!

Loading
Bandeira do orgulho Bissexual

Em razão ao Dia da Visibilidade Bissexual, celebrada na data de 23 de setembro, a Frente Autônoma LGBT lançou a campanha “Bi Não é de Biscoito”, pela visibilidade bissexual. 

A campanha consiste em bissexuais postarem vídeos nas redes sociais, falando sobre sua sexualidade, e marcar a Frente Autônoma. Até o momento, já foram postados vídeos de alguns ativistas bissexuais, como a psicóloga Dálcira Ferrão (veja abaixo).

Leia abaixo a proposta da Campanha na Íntegra:

[BI NÃO É DE BISCOITO]

Dia 23 de Setembro é o dia da visibilidade bissexual. Essa letrinha, apesar de presente na sigla LGBT é muito pouco discutida. Até mesmo dentro dos movimentos LGBT é comum que a bissexualidade seja tratada como apenas uma fase, quando lembram que ela existe. Para romper com a invisibilidade bi e esses discursos limitadores, a Frente Autônoma LGBT lança hoje a campanha Bi não é de biscoito.

Queremos encher o facebook com depoimentos de pessoas bissexuais. Convidamos ativistas bi que colam com a gente da Frente para gravar um pequeno vídeo falando sobre a bissexualidade e suas vivências. O primeiro vídeo de nossa campanha é da Dalcira Ferrão, mulher negra, bissexual e ativista LGBT. Além disso, Dalcira é psicóloga e coordena a Comissão de Psicologia, Gênero e Diversidade Sexual do Conselho Regional de Psicologia - Minas Gerais. Conheça um pouco da história dessa ativista.

Se você também é bi, pan ou não monossexual, grave um vídeo curto contando da sua experiência ou explicando algo sobre a bissexualidade. É coisa simples, grave com o seu celular mesmo, poste na sua página com a #VisibilidadeBi e manda o link pra gente que ao longo da semana iremos compartilhar os depoimentos.

Sobre  a Frente Autônoma LGBT

A Frente Autônoma LGBT é fruto da compreensão de que as militâncias LGBTs são muitas, complexas e complementares. Estamos nas lutas das ruas, dos bairros, vilas e ocupações, na produção de cultura e na academia, organizados ou não, buscando reforçar as bases de uma sociedade em que cidadania, respeito e dignidade sejam de fato para todxs. Temos convicção de que é só pela união dessas lutas que conseguiremos dar passos largos nessa direção, ainda que em tempos temerosos.

Organizamos um espaço de comunicação e fortalecimento mútuo das militâncias LGBT em Belo Horizonte e em Minas, por meio do qual buscamos dar visibilidade e força aos movimentos pelos direitos LGBT, além de construir coletivamente novas ações, principalmente nos espaços onde essa luta ainda é mais espinhosa. Vamos juntxs derrubar os muros que limitam os diálogos e construir, lado a lado com os diversos segmentos da nossa comunidade, uma nova forma de lutar pelos nossos direitos, representativa da diversidade desse movimento.