terça-feira, 27 de junho de 2017

Nesta quarta-feira acontece em BH Audiência Pública sobre Direitos LGBT

Loading

A Frente Autônoma LGBT estará presente e convida a todos para a próxima quart-feira, 28 de junho,  estejamos todos na Audiência Pública pelos direitos LGBT na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, exigindo “que nossas vidas e nossa cidadania sejam respeitadas”.  O convite oficial diz e relembra:

“O dia 28 de Junho marca o Dia Internacional do Orgulho LGBT, celebrado em virtude da
resistência de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais que, em 1969, reagiram a
uma sequência de agressões policiais ocorridas nos guetos LGBT de Nova York.

No Brasil, ainda que os dados existentes sobre a LGBTfobia e, até mesmo, sobre a própria populaçãoLGBT brasileira sejam escassos e que a subnotificação seja um importante obstáculo àprodução desses dados, as poucas informações oficiais disponibilizadas já nos dão ideia da gravidade do problema por ela causado no Brasil. 

Vivemos no país que mais mata travestis e transexuais no mundo onde, entre 2011 e 2013, o Disque Direitos Humanos registrou denúncias de 11887 violações
de direitos humanos em relação a pessoas LGBT, sendo Minas Gerais o terceiro estado
onde mais denúncias foram notificadas”.

Serviço
Audiência Pública: Direitos LGBT
Data: 28 de junho (quartafeira)
Horário: 9h30  às 13h
Local: Assembleia Legislativa de Minas Gerais (rua Rodrigues Caldas, 30, BH)


Sobre a Frente Autônoma LGBT

A Frente Autônoma LGBT é fruto da compreensão de que as militâncias LGBTs são muitas, complexas e complementares. Estamos nas lutas das ruas, dos bairros, vilas e ocupações, na produção de cultura e na academia, organizados ou não, buscando reforçar as bases de uma sociedade em que cidadania, respeito e dignidade sejam de fato para todxs. Temos convicção de que é só pela união dessas lutas que conseguiremos dar passos largos nessa direção, ainda que em tempos temerosos.

Organizamos um espaço de comunicação e fortalecimento mútuo das militâncias LGBT em Belo Horizonte e em Minas, por meio do qual buscamos dar visibilidade e força aos movimentos pelos direitos LGBT, além de construir coletivamente novas ações, principalmente nos espaços onde essa luta ainda é mais espinhosa. Vamos juntxs derrubar os muros que limitam os diálogos e construir, lado a lado com os diversos segmentos da nossa comunidade, uma nova forma de lutar pelos nossos direitos, representativa da diversidade desse movimento.