segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Leonardo Vieira em entrevista após declarar que é gay: “eu estou muito, mas muito aliviado”

Loading

O ator Leonardo Vieira é a celebridade LGBT da vez no Brasil e não é pra menos! No final de 2016 ele foi destaque na mídia por aparecer beijando outro homem em fotos de paparazzi e no início de 2017 divulgou uma carta pública declarando que é gay. Agora, ele volta a ser destaque na mídia por sua primeira entrevista após tudo o que aconteceu. 

Em entrevista exclusiva à revista Contigo! Ele falou sobre o que lhe fez escrever a carta pública, qual sua expectativa com a sua decisão e ainda como teve que lidar com sua sexualidade ao longo da vida, tanto para sua família quanto para a sociedade como um todo e o conflito entre ser gay e galã de TV.  Leonardo ainda revelou que sua mãe o tentou colocar em uma terapia para “curá-lo” da homossexualidade mas que foi firme o suficiente para dizer à ela que não era uma doença.  

Como podem ver na capa, ter declarado publicamente que é gay o fez muito bem. Ele disse: ““Na verdade, foi um Planeta Terra que saiu das minhas costas. Eu estou muito, mas muito aliviado de poder dar uma entrevista sem me preocupar com nada”. 

Abaixo, você pode ler três perguntas e respostas na íntegra. Clique aqui para ler mais da entrevista. A completa, apenas na versão impressa.  


Você chegou a sofrer algum preconceito fora das redes sociais? 
Eu sofri o pior de todos, aquele que é sutil, mascarado e só percebe quem passa. Algumas pessoas já me olharam diferente, os convites diminuíram quando boatos começaram a surgir... Procurei a polícia para dar queixa pensando: se eu, que tenho uma ótima condição social, já sofro com isso, imagina quem não tem nada! Tentei me colocar no lugar do outro, trabalho em uma ONG, sou ferrenho defensor dos direitos humanos, não poderia ficar calado em uma situação assim.

Seus pais sempre te apoiaram? 
Eu contei para eles que era gay meio forçado. Meu irmão mais velho (Gustavo, 50) me viu beijando um menino, aos 15 anos, e foi falar para os dois e tudo se transformou em um drama familiar gigantesco. Fiquei anos sem falar com o Gustavo. Meus pais têm formação católica e o meu pai é militar, então, imagina a minha situação em casa. Hoje, eles são a força que eu tenho, a base de tudo, porém, demorou muito até eles aceitarem a minha sexualidade. Se hoje a minha mãe manda beijo para algum ex-namorado meu, é porque foram anos e anos de muita conversa e paciência. Afirmo, sem medo, que foi um processo longo e doloroso.

Qual é a sensação de poder viver sendo você mesmo? 
A melhor de todas, de verdade! Eu só posso agradecer ao site, ao fotógrafo e ao universo por poder ser livre. Sabe o que é andar na rua sem ter medo de que alguém veja você com um outro homem ou de ser descoberto? É o paraíso! (risos) Eu estou tão leve, como se um caminhão tivesse saído de mim. Na verdade, foi um Planeta Terra que saiu das minhas costas. Eu estou muito, mas muito aliviado de poder dar uma entrevista sem me preocupar com nada. Ontem, eu fui pagar uma conta e fui andando até o lugar. Do nada, eu percebi que estava sorrindo e cumprimentando todo mundo que passava perto de mim. É tanta felicidade que eu precisava compartilhar. Poder encarar o mundo sorrindo é o presente mais incrível de 2017 e olha que estamos só no começo!