quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Karol Conka sobre sexualidade: “Eu sempre soube que era bi, desde pequena”

Loading

A cantora Karol Conka, um destaques da música em 2016 e queridinha do público LGBT, é capa da nova edição da revista TPM, juntamente coma atriz Maria Ribeiro. As duas falam sobre sexualidade, fama, racismo, dentre outros assuntos. Sobre sua sexualidade, Karol declarou: 

“Eu sempre soube que era bi, desde pequena. Não namorei, mas já fiquei, transei. Na minha cabeça, acho que não conseguiria namorar mulher. Vou emprestar a frase da Maria aqui: “Acho que ainda não achei a mulher certa!”.

Já a atriz Maria Riberio declara que não é bissexual, mas faz algumas colocações interessantes sobre sexualidade:

"Pra ser bem honesta, nunca tive interesse em mulher, mas gostaria de ter, entende?...Só a trabalho. Quando fiz a série Oscar Freire 279 tive que beijar a Lívia de Bueno. Fiquei preocupada, tomei uísque e... foi o melhor beijo da minha vida! Quando acabou a cena eu falei “Gente!”. O meu problema é cultural, por que neguinho me mandando, eu vou e adoro. Então, por que naturalmente não me permito?" 

Karol, para quem não sabe, tem 30 anos e um filho de 10. “horo de saudade do meu filho, Jorge”. Se Karol é pop ou rap? “Na verdade, eu sempre fui pop. Conheci o rap com 16 anos, mas era totalmente diferente da turma”. E o racismo? “Quando um negro fica famoso, com dinheiro, ele não é negro, é sortudo. É assim que a gente aprende. Virei uma “negra branca””.

No site da revista é possível ler a entrevista quase completa. Clique aqui para ler