sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Divulgando livro que escreveu, Ana Carolina declara: “minha vida faz mais sentido ao lado de uma mulher”

Loading

Capa do livro "Ruído Branco" de Ana Carolina


A cantora Ana Carolina está lançando seu primeiro livro, que chega ao mercado até o final do ano: “Ruído Branco”, pela editora Planeta. Na verdade, um projeto multimídia, já que contem poemas, pinturas e memórias da cantora de 42 anos.

Em entrevista à revista Quem, Ana Carolina revelou fatos curiosos de sua vida que ajudaram a construir sua personalidade forte: com ela ser fruto de um caso extraconjugal e não ter conhecido o pai. Entretanto, dentre as declarações feitas por ela, destacamos as que tem relação com gênero e sexualidade:

"O homem que há dentro de mim aparece mais do que a mulher. Não tive pai, não o conheci. Então, é como se eu quisesse ser meu pai. Essa parte masculina que tenho é muito importante, é meu lado mais calmo, mais racional. Em contraponto, tenho uma mulher histérica dentro de mim que é exatamente como sou no palco” 

"Não enxergo como uma grande questão. Gosto do pensamento feminino, minha vida faz mais sentido ao lado de uma mulher"

Abaixo, você pode ler o poema que dá nome ao livro: 

Ruído branco (Ana Carolina)

Sonata de cellos para indecisos
Militar na corneta a tocar no coreto
Caixinha de fósforo para os aflitos
Concerto de harpa pros desacertos

Batucada de alfaias para os novatos
Tambores rufando para os traídos
Compasso ternário para os gaiatos
A voz do GPS para os perdidos

Pra lavar a roupa o som da bacia
Pro vazio virada de bateria
Pra distraído só caixa e bumbo
Um ruído branco pra todo mundo…

Para excêntricos, som de fagote
Pífanos uivam para os ciumentos
Som de whatsapp para a resposta
Uma valsa antiga para o casamento

Som de vinil para os modernos
Som de Nintendo 3 para os nerds
Som de oboé para os inseguros
Som eletrônico pra dançar duro

Bate estaca para os que estão só
Som de abrir lata pro vagabundo
Bate coxa e sanfona para o forró
Um ruído branco pra todo mundo…

Guitarra elétrica pros barulhentos
Com pedaleira para os decididos
Guitarra flamenca para as bem amadas
Desafinada pra as mal cantadas

Ária em maior para idealistas
Apito de guarda para os ruins de roda
Apita o juiz o fim da partida
DJ drum n’ bass pro desfile de moda

Trumpete e surdina para os sonhadores
Som de vó roncando para os insones
Um sampler com som do mar profundo
Um ruído branco pra todo mundo…

Flauta doce pra fazer um lifting
Um tango pra tristeza enganar
Som urbano pra quem usa piercing
Gaita de fole pra quem quer chorar

Baixo fretless pros destemperados
Som de sirene para os larápios
Piano de cauda pros apaixonados
O som do silêncio para os mais sábios

Para estudiosos canção atonal
Cajon e djembê pra tocar em conjunto
Para os foliões marcha de carnaval
Um ruído branco pra todo mundo…

Para as rezadeiras, o soar dos sinos
Para os desiludidos, um samba-canção
Música clássica pros eruditos
Diapasão para afinar a discussão

Zumbido de abelha para apicultores
Som de trovão para o firmamento
Para os ritmistas, som de tambores
Para os velejadores, o som do vento

Barulho de concha para os românticos
Para os bebês o som dos cânticos
Todos os sons tocando juntos
Um ruído branco pra todo mundo...