segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Alerta: Em 15 dias 3 gays foram encontrados mortos em Uberlândia (uso de aplicativo pode ter relação)

Loading

A comunidade LGBT de Uberlândia, interior de Minas Gerais, está preocupada: em 15 dias nada mia nada menos que 3 gays foram encontrados mortos na cidade. 

Ainda não há relação direta oficial entre os três, mas dois deles tinham hábito de marcar encontros por meio de aplicativos e seus corpos foram encontrados no mesmo local: perto da rodovia MGC-55. A outra vítima foi encontrada morta em seu salão de beleza, com indícios de suicídio, mas a família descartou a hipótese. 

A última vítima foi o dentista Helton Ivo Botelho Cunha, 36 anos, encontrado morto no último domingo (13); No dia 26 de outubro, a vítima foi Gulherme Pagotto, de 23 anos. No dia 31, foi a vez de Maximiliano de Oliveira, 47 anos, que foi encontrado no salão de beleza. 




A polícia está investigando as mortes e procurando relação entre as mesmas, apesar de tudo já indicar a homofobia como causa. A Comissão de Direitos Humanos da OAB Uberlândia e o Grupo Shama, ONG pelos direitos LGBT na região, estão acompanhando o caso.  O Grupo de Apoio as Diversidades e a Integração Social (GADIS) e   e Núcleo de Diversidade Sexual (NUDS) já se pronunciaram sobre o assunto. 

O presidente da Shama, Edmar Sierota, declarou ao G1 que pretende fazer uma campanha para conscientização do uso de aplicativos para marcar encontros entre os LGBT: “Pelo que tenho acompanhado, os casos podem ter ligação com encontros marcados por esses aplicativos e, quem sabe, se tratar de um mesmo grupo criminoso ou uma mesma pessoa. Então a gente precisa de uma campanha de conscientização”.