sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Escola no Brasil permite que alunos também usem saias como uniforme

Loading

O Colégio Pedro II, escola federal do Rio de Janeiro, aboliu os rótulos de masculino e feminino nos uniformes, permitindo que os alunos usem saias assim como as alunas. A permissão ocorreu após longa discussão, que resultou na publicação de uma portaria, extinguindo a distinção de peças de uso masculino ou feminino.

Segundo o reitor da escola, Oscar Halac, a portaria se trata apenas do cumprimento de uma resolução. "Não se trata de fazer ou não distinção de gênero. Trata-se de cumprir resolução do Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT (órgão ligado ao Ministério da Justiça). Eu apenas descrevo as opções de uniforme; deixo propositalmente em aberto, para o uso de acordo com a identidade de gênero", disse.

Entre a comunidade escolar, teve quem gostou: "A quebra dessa distinção de uniforme para menino e para menina permite a inclusão das pessoas que não se identificam com esse ou aquele gênero", elogiaram as estudantes do 3.º ano Fabíola Lopes, de 19 anos, e Georgia Gusmão, de 17.

Mas teve quem reclamou também. "Saia? Pelo amor de Deus. Aí é demais", disse Afonso Marcelo, de 50 anos, pai de uma aluna de 12, no 6.º ano da unidade Centro. Ainda de acordo com o reitor, a mudança contribui para o respeito às diferenças. “A escola pública precisa sinalizar que é hora de parar de odiar por odiar”, afirmou.

A escola fundada em 1837, tem hoje 13 mil alunos e figura na lista das mais tradicionais do País.

Com informações do jornal Hoje Em Dia