segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Lea T é a primeira transexual a ter destaque na abertura das Olimpíadas

Loading

A abertura das Olimpíadas no Brasil, na última sexta-feira, foi um espetáculo com vários destaques de Anitta a Gisele Bundchen. Mas um detalhe não poderia passar despercebido pelo Muza: a participação de Lea T,  modelo e transeuxal.

Foi Lea T quem conduziu a delegação brasileira no estádio do Maracanã. Foi ela quem estava à frente pedalando a bicicleta com o nome do Brasil.  Algo aparentemente simples, mas bem significativo. Afinal, assim, Lea T é a primeira Transexual a participar das olimpíadas no Brasil. 

O programa Estudio i, da Globo News, entrevistou a modelo que de declarou sobre “fazer história”: 

'Eu não fiz história. História faz aquela que está na faculdade tentando estudar, a outra que apanha e acorda no outro dia tentando seguir em frente pra tentar ajudar a família ou ser o que ela é enquanto o mundo todo vai contra. Eu acho que história mesmo quem faz são essas. Eu só represento"


Em recente entrevista a BBC Brasil,  Lea T também comentou sobre sua representatividade LGBT:

"Eu, como qualquer outra transexual, levanto uma bandeira. Falo da transexualidade porque faz parte da minha história, mas sou apenas mais uma integrante desta comunidade, sou mais uma. Sei que sou privilegiada por ter a mídia que me ouve, mas cada transexual em sua luta cotidiana tem igual importância para os LGBTs”.

Lea T para quem não lembra é a filha mais velha do ex-jogador de futebol Toninho Cerezo. Ela nasceu em BH, mas cresceu na Itália. Em 2015, Lea foi eleita pela revista Forbes como uma das 12 mulheres que mudaram a moda italiana.