segunda-feira, 27 de junho de 2016

Hoje tem roda de conversa em BH sobre LGBTfobia no Brasil e no mundo com o ativista James Green

Loading


Hoje, segunda-feira, 27 de junho, acontece em BH roda de conversa sobre  “A violência contra o público LGBT no Brasil, nos Estados Unidos e no Mundo” com a participação do norte-americano James Green, brasilianista e ativista dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. A mediação da Roda de Conversa será feita pelo secretário Nilmário Miranda.

O evento é realizado em alusão ao Dia Internacional do Orgulho Gay e pela luta dos direitos LGBT (28 de junho) e é promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac). 

Sobre James Green

Nascido de uma família quaker, Green participou de protestos em Washington contra a Guerra do Vietnã nos Estados Unidos e a tortura de presos políticos no Brasil - motivo que o fez interessar-se pelo país. Entre os anos de 1976 e 1982 permaneceu no país, trabalhando como professor de inglês. Nesse período ajudou a organizar o movimento de defesa dos direitos homossexuais.

De volta aos Estados Unidos, tornou-se professor da Universidade do Estado da Califórnia e posteriormente professor de História da América Latina da Universidade Brown, em Rhode Island. Foi também presidente da Associação de Estudos Brasileiros, que reúne pesquisadores americanos e brasileiros.

É especialista em estudos da homocultura brasileira, tendo escrito vários artigos e livros sobre o assunto. O mais conhecido - Além do Carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX - recebeu três prêmios: o Hubert Herring do Conselho de Estudos Latino-Americano na Costa do Pacífico (1999), de Literatura Lambda da Fundação Paul Monette-Roger Horwitz (2000) e o Prêmio Literário de Cidadania em Respeito à Diversidade, em São Paulo (2001).

Serviço
Evento: Roda de Conversa “A violência contra o público LGBT no Brasil, nos Estados Unidos e no Mundo”.
Data: 27/06 - segunda-feira
Hora: 18h
Local: Plenário do 3º andar da Casa de Direitos Humanos – Avenida Amazonas, 558.