quinta-feira, 30 de junho de 2016

Filme “Julieta”, novo de Pedro Almodóvar, estreia na próxima semana

Loading

Está chegando! Estreia na próxima semana, no dia 7 de julho, o novo e aguardo filme do querido diretor espanhol Pedro Almodóvar: "Julieta. O filme é Inspirado em contos da escritora canadense Alice Munro,que venceu em 2013 o Prêmio Nobel de Literatura.

Abaixo, você pode ver a sinopse, trailers e cenas já divulgadas oficialmente: 

Julieta (Emma Suárez/Adriana Ugarte) vive em Madri com sua filha Antía (Blanca Parés). Ambas sofrem em silêncio por conta da perda de Xoan, pai de Antía e marido de Julieta. Mas, quando a dor não aproxima as pessoas, ela separa. Quando Antía completa dezoito anos, ela abandona a mãe sem dar explicações. Julieta procura por ela de todas as maneiras, mas apenas descobre o quão pouco conhece sobre sua filha. JULIETA fala sobre a luta de uma mãe que vive uma incerteza. Mas fala também sobre destino, complexo de culpa e o mistério que nos leva a abandonar pessoas que amamos, a deletar pessoas de nossas vidas como se elas nunca tivessem representado nada, como se elas nunca tivessem existido.








Vítima de LGBTfobia em BH relata ocorrido: “me pegou blusa e me atirou na frente de um carro”

Loading

A tragédia na boate gay em Orlando foi no início de junho, mas no dia 28 de junho celebramos em todo o mundo o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Mas na última sexta-feira, 24 de junho, aqui em Belo Horizonte, aconteceu mais um caso de LGBTfobia. Isso mesmo, aqui na nossa cidade e não lá longe, mais precisamente na rua da Bahia, quase avenida Augusto de Lima. O que aconteceu?

O estudante de moda, Lázaro dos Anjos, de 23 anos e que é conhecido nos duelos de voguer/voguing aqui em BH como Chapinha, foi agredido verbalmente e fisicamente por LGBTfobia. Ele divulgou em sua página no Facebook um relato detalhado do que aconteceu e com a autorização do mesmo reproduzimos, na íntegra, abaixo, porque todos os detalhes, desde a agressão a ida na delegacia merecem ser conhecidos. Lázaro é homossexual  e identifica-se como gênero fluido ou não binário e utiliza no seu dia a dia roupas consideradas “de mulher”. E é como ele disse em uma conversa informal comigo após o ocorrido: “o simples fato de ser lgbt já nos coloca em risco”.

Leia abaixo o relato sobre LGBTfobia em BH

“Quando olho pra você não sei se homem, mulher ou um traveco”. “Você é uma aberração”. “Você é nojento”.

Era sexta-feira, por volta de 14 horas, era um dia normal para mim. Eu estava na rua da Bahia, onde moro, vestia uma saia preta, que é o que eu uso todos os dias. Eu já havia dado uma volta pelo centro daquela forma e claro que, como de costume, as pessoas olhavam, algumas riam, outras olhavam com aprovação, entre milhares de reações.

Eu estava encostado entre a Araújo e uma loja de produtos naturais, conversando com um conhecido. Sem mais nem menos, escuto ao pé do ouvido: “você é um lixo”, “aberração”. Essa voz estava carregada de ódio, mas mesmo assim me virei para saber se era brincadeira de algum amigo que passava por ali. Antes que eu conseguisse me virar ele deu a volta em mim e continuou: “você é nojento”, “quando olho pra você não sei se homem, mulher ou um traveco”. Ele se aproximou e tentou me intimidar batendo a testa em mim e me empurrando: “desgraçado”, “nojento”, “você é uma aberração”.

Eu geralmente reajo a esse tipo de pessoa, mas, por algum motivo, eu só perguntava o que estava acontecendo. Ele olhou para os dois lados e disse “quer saber? Você tem que morrer”, me pegou pela manga da blusa e me atirou na frente de um carro em alta velocidade. Naquele momento eu estava em choque e não consegui reagir nem para dar um passo para trás. O que me salvou foi um puxão que levei para trás do meu colega, que fez isso e saiu correndo, também em pânico.

Havia varias pessoas na rua, muitas delas viram o ocorrido, mas somente um homem resolveu se manifestar, assustando o monstro, que subiu na sua moto e saiu correndo.

Infelizmente não tive tempo para agradecer, porque minha única vontade era me sentir seguro. Corri o mais rápido que pude para casa e me tranquei. Liguei para meus amigos e, sim, eu estava em pânico. Chorei de tristeza e de raiva por saber que essas pessoas existem. Meus amigos vieram até aqui e eu ainda não conseguia controlar o que eu estava sentindo. É tão difícil saber que momentos antes uma pessoa tentou matar você!

Com meus dois amigos aqui, descemos novamente para fazer um B.O. na delegacia aqui perto. A caminho da delegacia, passamos pelo lugar onde tudo aconteceu. Estávamos resolvendo como iríamos agir quando uma menina se aproximou e perguntou o que havia acontecido. Nós contamos o ocorrido e ela reagiu com calma. Para ela, aquilo era uma coisa comum já que era trans e sabemos como é o cotidiano delas. Ficamos conversando mais ou menos dois minutos e ela disse coisas que fizeram todo sentido naquele dia: “é normal estar mal por conta dessas pessoas, mas se recupere por que temos que estar preparados para o ataque de amanhã”.

Na delegacia, esperamos muito para sermos atendidos e, quando fomos, escutamos a seguinte alegação: “não foi tentativa de homicídio porque ele nem se machucou, foi uma agressão”. Depois de muita “conversa”, ele disse que aquele seria só um B.O. normal e ponto. Quando finalmente fomos atendidos, peguei o olhar do policial que ia fazer o B.O., senti o ar de ironia nele. Tivemos vários problemas com este policial. O primeiro deles foi o tempo para fazer o BO, que demorou duas horas. Depois, ele apenas decidiu que eu era do gênero indefinido, sendo que eu sei me definir (gênero fluido). Para completar, ele perguntou: “você se considera branco, pardo, negro ou o quê?” Eu respondi dizendo que minha cor era negra e ele riu, fez diversas piadas e completou “você quer que eu coloque negro, então?’’. Eu o respondi dizendo que não era o que eu queria e sim o que eu sou e ponto.

Tiramos a conclusão de que os policiais não estão preparados para os crimes de homofobia em suas delegacias, já que foi preciso insistência bem cansativa para deixar bem claro este crime não teve uma motivação fútil, como constava no B.O., e sim que que tudo aquilo tinha sido motivado unicamente por homofobia. Foi motivado por eu estar usando uma saia.

Gostaria de reforçar que o motivo do ataque foi por que eu estava usando uma saia! Por que sim, eu uso saia todos os dias, para ir à padaria, para ir à esquina. Eu não sou aquele que usa saia pra fazer uma foto foda pra ganhar likes, não uso saia nas baladinhas pra ser descolado! Eu uso saia todos os dias, uso saia, uso vestido e uso tudo aquilo que meu direito de liberdade me dá para fazer o que eu quiser, sem sofrer uma tentativa de assassinato no meio da rua. É assustador pensar que muitas das coisas que aquele homem branco, loiro, hétero, de classe alta disse é compartilhado por muitos gays e isso me deixa tão triste.

Eu sei que a vida daquele homem irá continuar a mesma e eu vou fazer o possível para que a minha continue também. Porque pessoas como eu sempre têm que olhar duas vezes para os lados antes de sair de casa - uma ida a padaria é um ato de coragem. Frequentar lugares normativos sendo quem eu sou é uma luta diária. A alternativa é me trancar dentro de casa, assistindo os descolados vomitando suas postagens desconstruídas no Facebook e praticando o preconceito nas ruas.

Talvez muitos de vocês não saibam como é enfrentar um olhar de reprovação a cada esquina. Talvez muitos de vocês não se sintam humilhados com as chacotas, com as risadas, com os deboches mais escancarados. Acordar e viver minha vida é uma luta que eu tenho que enfrentar todos os dias e não é fácil. Muita gente deve pensar: “nossa, ele dança Vogue, a vida dele é maravilhosa”. Não! Minha vida não é maravilhosa, mas eu faço ela se tornar maravilhosa por que eu luto e luto muito para ser quem sou hoje. Luto para andar por aí livremente usando minha saia, meu laço de cabelo, meu batom vermelho e eu nunca vou desistir disso, nem que eu tenha que conviver com o medo diário das agressões, com outros gays que riem de mim e com toda a sociedade que tenta diminuir pessoas como eu.

Sempre me considerei uma pessoa muito forte, mas, por um milésimo de segundo, eu absorvi aquelas coisas que ele me disse. Por um segundo eu realmente me senti um lixo. Mas eu me recompus e isso agora me deu mais força para lutar contra esse tipo de acontecimento. Eu escolhi um dia que não ia mais me silenciar e dessa escolha eu não volto atrás. Eu agradeço a todas as pessoas que dividem comigo o pensamento do gênero livre. Agradeço aos que me mandaram mensagens de apoio. Na sexta-feira eu estava em pânico. Me senti o pior ser humano do mundo, me senti incapaz, mas agora todo aquele sentimento virou combustível para eu continuar tentando fazer a diferença todos os dias”.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Acontece em BH, nesta quinta e sexta, o I Seminário de Estética Queer

Loading

Acontece nos dias 30 de junho e 01 de julho na Escola Guignard o I Seminárix de Estéticx Queer organizado pelas professoras Debora Pazetto (CEFET-MG), Mariana Lage (UFPA) e Rachel Costa (UEMG).

Reunidos na Escola Guignard, nesta quinta e sexta-feira, artistas da performance como Ana Luisa Santos, Igor Leal e Will’a Queer, professores e pesquisadores discutem o tema numa programação que inclui mostra de cinema, mesa de debates, lançamento de revista e performance.
Evento gratuito e aberto ao público

PROGRAMAÇÃO

Exposição dos alunos da disciplina “Filosofia da Arte” ao longo de todo evento

Dia 30/06 – Quinta-feira

18:00: Seção de cinema Queer
Curadoria: Núcleo de Audiovisual do Espaço Comum Luiz Estrela

19h30: Coffeebreak
Ação: “Entre nosotros no hay fronteras”, de Ana Katherine

20:00: Mesa “Estéticas Queer: caminhos do possível”
com Debora Pazetto (CEFET), Francisco Freitas (PUC-SP) e David Maurity (UFMG)

Dia 01/07 – sexta-feira

9h00 – Café da manhã queer

09:30 Mesa “Arte e Queer: performatividades em diálogo”
com os artistas Ana Luísa Santos, Will’la Queer, Igor Leal

11:00: Lançamento Revista “O que você Queer”
de Ana Luísa Santos e Fernanda Branco Polse

11:30: Performance de Arthur Camargos

===
Promoção: Extensão Escola Guignard
Organização: Debora Pazetto (CEFET-MG), Mariana Lage (UFPA) e Rachel Costa (UEMG/Guignard)


Sobre Queer

“Queer” é um termo usado desde a década de 1980 para designar pessoas que não se encaixam nas normas da heterossexualidade e da cisgeneridade, isto é, pessoas cuja identidade coloca em questão o binarismo de gêneros (homem/ mulher) e o binarismo de orientação sexual (heterossexual/ homossexual). A base dos Estudos Queer é afirmar que tanto a orientação sexual quanto a identidade de gênero são construções sociais, possibilitando assim a problematização do que é considerado como norma e do que é aceito socialmente como natural.

Termo bastante em voga no Brasil nos últimos anos, o queer coloca em discussão e torna visível diferentes formas de viver a sexualidade e os gêneros masculinos e femininos. No âmbito das artes, essa visibilidade se dá das mais diversas formas possíveis, tão diversas quanto são os seres humanos. Desta forma, é possível dizer que as artes queer e as estéticas queer se inscrevem no âmbito da ação política cotidiana que torna possível uma maior aceitação da diversidade. Sendo uma luta sobretudo pelo direito de existir na diferença, pelo direito à cidadania, ao respeito e à dignidade, as vivências e artes queer desfamiliaram nosso olhar sobre o mundo e nos convida a repensar as normas sociais e os espaços ocupados por gays, bissexuais, travestis, transexuais, hermafroditas, pessoas intersexos e formas ainda desconhecidas ou à margem de viver o gênero e a sexualidade.

Serviço
I Seminário de Estética Queer
Data: 30 de junho e 1º de Julho
Horário: diversos
Local: Auditório da Escola Guignard - Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG) - Rua Ascânio Burlamarque, 540 – Bairro Mangabeiras
Ingresso: gratuito

Neste sábado acontece a festa Fervor edição “Intifada Disco”

Loading


No próximo sábado, 2 de julho, acontece a festa “Fervor. Desta vez, a festa acontece na Gruta e a edição é a “Intifada Disco”. Abaixo, você tem o convite oficial e mais informações, como os DJs e atrações!

Antes, duas informações divulgadas, também oficialmente, e que o Muza julga suuuuper pertinente saber:

A Fervor não tolera qualquer manifestação de racismo, machismo e lgbtfobia. Procure imediatamente a produção da festa caso presencie/sofra alguma agressão do tipo. 

Os banheiros da festa serão sem gênero. Contamos com o respeito de todxs para o bom uso do espaço.

Agora, sim, abaixo, o convite oficial e mais informações, como os DJs e atrações da festa 
Fervor na Gruta: Intifada DISCO:

“A Fervor chega a zona leste com um verdadeiro arsenal discofunkyhouse pra incendiar e celebrar a cultura clubber no nosso pardiero favorito do Horto. Arrase na montação e vem ferver na Gruta que o globo espelhado vai girar até amanhecer! Noites quentes de groove, gloria, suor e paetês no nosso metiê discofunky! .

★ DRESS CODE / CATEGORY IS: INTIFADA DISCO

★ Prêmio para o melhor look da noite.

Djs: 
Lucas Rezende (294 Records) 
Robinho // Robinho Bhz
Guilherme Morais (This is not / Dengue - Miss Dengue) 
ALBIN (101Ø / Collective Unconscious) 
OMOLOKO 
Joapa (Vira o Disco)

Hostess: Lady Godiva 
Projeções by Licius and Licius 

Entrada (na portaria - somente dinheiro em espécie): 
Até 0:30H - Básicas: 15 $ - Montadas / com dress code e drags: 10 $ 
Após 0:30: básicas 20$ / Montadas: 15$

Serviço
Festa  Fervor na Gruta: Intifada DISCO
Data: 2 de julho (sábado)
Horário: 23h
Local: Gruta (Rua Pitangui 3613c,Horto)
Ingressos: de R$10 a R$20 



Nesta quinta-feira acontece o “De Frente com a diversidade” em BH

Loading


Nesta quinta-feira, 30 de junho, será realizado a primeira edição do “De Frente com a diversidade” no Centro de Referência da Moda. Trata-se de mais uma atividade, das várias que acontecem, durante 3ª Jornada Pela Cidadania LGBT. Abaixo, o convite oficial e mais informações:

O “De Frente com a diversidade” tem o objetivo de proporcionar a construção de uma conversa, onde a diversidade racial e de gênero sejam o ponto de partida para as reflexões/aprendizados/discussões sobre assuntos contemporâneos que envolvem a população LGBTT e pela urgência em ocupar os espaços na cidade.

Abaixo convite oficial e mais informações sobre os participantes:

"Vai ter trans na conversa sim, vai ter sapatão tb, negrx tb, viado tb, não-binárix tb e qualquer pessoa que briga pelo direito de ser (ou não ser) o que quiser. Contra os fiscais do aparelho excretor alheio!

Convidamos estrelas babadeiras pra estar com a gentyyy meu amor,

>>Cristal Lopez - Artista, travesti, ativista,integrante do coletivo artístico Toda Deseo, do coletivo Mooca, da redeafrolgbt e do novo projeto, Perifericxs.

>>Aruanã leonne - levante popular da juventude

>>Babi Macedo - Travesti e artista plástica da cidade de Belo Horizonte, graduanda da Escola Guignard - UEMG.

>>Ed Marte - Bicha queer nãor binária, militante das causas LGBTQ e das muitas a cidade que queremos.


VEEEM, E CONVIDA GERAL!
a gente goxta de todo mundo juntx and mysturadx fazendo revolucíon ♥

POR UM CORPO LIVRE! 
FERVO TBM É LUTA!

E se reclamar vai ter em dobro!

CHEGUEM CEDO - espaço sujeito a lotaçaum ♥ "

Serviço
De Frente com a diversidade
Data: 30 de junho (quinta-feira)
Horário: 19h
Local: Centro de Referência da Moda (Rua da Bahia,1149 – Centro)

Hoje acontece em BH “Cineminha com as sapatão” com Roda de Conversa

Loading

Nesta quarta-feira, 29 de junho, acontece o “Cineminha com as sapatão”. Isso mesmo! Uma exibição de filme  de temática LGBT mas com foco no público  nas lésbicas e bissexuais. A organização é da equipe responsável também pela organização da XII Caminhada das Lésbicas e Bissexuais de BH.

A sessão será às 19h, na Casa de Referência da Mulher Tina Martins, e o filme exibido hoje será “Carol”, indicado ao Oscar este ano e que deu o prêmio de Melhor Atriz para Cate Blanchett no festival Cannes 2015;  Sinopse do filme:  Therese (Blanchett) conhece Carol e ambas sentem uma atração imediata e ardente mas, quando o envolvimento delas vem à tona, o marido de Carol a afronta, desafiando sua competência como mãe.

Olha a vibe do convite para o “Cineminha com as sapatão”:

“Vem sapatão, veeem sapatão!!!
Na proxima quarta feira dia 29 as sapatão e mulheres bissexuais da grande bh estarão juntasss fazendo sabe o que?? Vendo um filminhooo de sapatão :DDDDDD
Ta querendo colar? Sooo chegar! Pode trazer cobertor, almofada ou só você mesmo. 
Em breve uma enquete será feita aqui com as opções divertidas, mas ja fica avisado que será um filminho alegre e bem sapatao, pra todo mundo sair de lá feliz!!!
E após o filme teremos uma roda de conversa pra falar sobre o filme.
Ficou interessada? Só chegar, pode trazer a vizinha,a amiga, a peguete, a colega,a crush, a namorada etcccc”

Ah! O filme foi escolhido por meio de votação, como mostra a imagem abaixo. 


Serviço
Cineminha com as sapatão
Data: 29 de junho (quarta-feira)
Horário: 19h
Local: Casa de Referência da Mulher Tina Martins (Rua Paraíba, 641, Funcionários - BH, Belo Horizonte) 


terça-feira, 28 de junho de 2016

28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBT. Você sabe o motivo?

Loading


People! 28 de junho é o Dia Internacional do Orgulho LGBT, Lésbico, Bissexual e Transgênero. E se você não sabe o motivo, o MUZA lhe explica, com TODO ORGULHO:

Na década de 60 existia um bar em Nova York, chamado Stonewall, que era freqüentado por gays, lésbicas, bissexuais, simpatizantes e transgêneros. Tudo ia bem no local, com exceção das constantes revistas ou visitas repressivas que a polícia local fazia no bar.

Até que no dia 28 de junho de 1969, cansados da repressão policial, os freqüentadores do Stonewall iniciaram uma verdadeira rebelião contra esses atos de intimidação da polícia, que durou dias e ficou conhecida como “A rebelião de Stonewall”. É bom observar que os confrontos aconteceram antes dessa data, em menor proporção, mas neste dia foi mais intenso.

A rebelião culminou em uma marcha ocorrida no dia 1º de julho de 1970, em lembrança do aniversário do motim, se tornando assim a percussora das Paradas do Orgulho Gay, que felizmente, hoje são realizadas em várias partes do mundo.

Desta forma, A Rebelião de Stonewall se tornou um marco por ter sido a primeira vez que um grande número de LGBT´s se juntaram para resistir aos maus tratos e preconceitos que viviam.


A “Rebelião de Stonewall” já virou filme em 1995: “Stonewall”, dirigido por Nigel Flinch. Também dois documentários: “Before Stonewall: the making of a gay and lesbian community” (Antes de Stonewall: o fazer da comunidade gay e lésbica), de 1984, dirigido por John Scagliotti e Greta Schiller. O outro documentário foi lançado em 1999, chamado “After Stonewall” (Depois de Stonewall), dirigido por John Scagliotti.

Abaixo os trailers, respectivamente, de “Stonewall”, “Before Stonewall” e "After Stonewall".




segunda-feira, 27 de junho de 2016

Papa Francisco diz que Igreja deve pedir desculpas aos gays

Loading


Sinal de mudanças? O Papa Francisco declarou no último domingo, 27 de junho, que a Igreja Católica deve pedir desculpas aos gays. A declaração foi feita durante um voo da Armênia para Roma com a presença de diversos jornalistas.  

Durante esse formato de conversa, que tem virado marca do atual Papa, ele foi questionado  por uma repórter, conforme divulgado pelo Estadão,  se  a recente declaração de um cardeal alemão de que a Igreja deveria pedir desculpas aos gays era em razão a recente tragédia na boate gay em Orlando. Triste, o Papa Francisco declarou: 

"Acho que a Igreja não deve apenas pedir desculpas a uma pessoa gay a quem ofendeu, mas também deve pedir desculpas aos pobres, bem como às mulheres que foram exploradas, às crianças que foram exploradas por trabalho (forçado)", acrescentou. "Deve pedir desculpas por ter abençoado tantas armas" 

O Papa Francisco ainda declarou que os  homossexuais "não devem ser discriminados. Eles devem ser respeitados, acompanhados pastoralmente". 

O coletivo Toda Deseo realizada financiamento coletivo pra novo espetáculo LGBT

Loading


O  coletivo de teatro ToDA Deseo, responsável pelo espetáculo No SoY Um Maricón e já querida and amada and celebra Gaymada, está desenvolvendo um novo espetáculo teatral  com lançamento previsto para agosto, mas para que a nova produção vire realizdade está realiza financiamento coletivo por meio da Variável 5.  

Como todo financiamento coletivo, há recompensas para diferentes quantidaes financeiras de contribuição. Abaixo, há informações oficiais e clicando aqui você pode ajudar e contribuir.  



“Ainda em fase de ensaios e desenvolvimento, a TODA DESEO se debruçará sobre a família tradicional e a sua estrutura para trazer à tona discussões sobre opressões e liberdade. Seguindo uma proposta sempre latente no coletivo de ocupação de espaços públicos, pretendemos estrear Um bonde chamado Deseo (nome provisório), na rua Conselheiro Rocha, no Horto, ainda este ano, no mês de agosto.

Para esse trabalho, a TODA DESEO convidou outros artistas de Belo Horizonte: Raquel Castro está na direção do espetáculo, junto com Daniel Toledo, responsável pela dramaturgia da nova produção; Cristal Lopez, performer, diva, trans, negra e nossa amiga foi convidada e fará parte do curta metragem que estará no novo espetáculo, produzido pela NAUM – produtora responsável pelos vídeos e teasers do coletivo.

Mas para que isso aconteça, estamos correndo atrás da quantia de 10 mil reais, montante que julgamos necessário para cobrir os gastos com figurino, adereços, cenário, objetos de cena, maquiagem, taxas públicas, produção do curta-metragem do espetáculo e divulgação”

Hoje tem roda de conversa em BH sobre LGBTfobia no Brasil e no mundo com o ativista James Green

Loading


Hoje, segunda-feira, 27 de junho, acontece em BH roda de conversa sobre  “A violência contra o público LGBT no Brasil, nos Estados Unidos e no Mundo” com a participação do norte-americano James Green, brasilianista e ativista dos direitos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. A mediação da Roda de Conversa será feita pelo secretário Nilmário Miranda.

O evento é realizado em alusão ao Dia Internacional do Orgulho Gay e pela luta dos direitos LGBT (28 de junho) e é promovido pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac). 

Sobre James Green

Nascido de uma família quaker, Green participou de protestos em Washington contra a Guerra do Vietnã nos Estados Unidos e a tortura de presos políticos no Brasil - motivo que o fez interessar-se pelo país. Entre os anos de 1976 e 1982 permaneceu no país, trabalhando como professor de inglês. Nesse período ajudou a organizar o movimento de defesa dos direitos homossexuais.

De volta aos Estados Unidos, tornou-se professor da Universidade do Estado da Califórnia e posteriormente professor de História da América Latina da Universidade Brown, em Rhode Island. Foi também presidente da Associação de Estudos Brasileiros, que reúne pesquisadores americanos e brasileiros.

É especialista em estudos da homocultura brasileira, tendo escrito vários artigos e livros sobre o assunto. O mais conhecido - Além do Carnaval: a homossexualidade masculina no Brasil do século XX - recebeu três prêmios: o Hubert Herring do Conselho de Estudos Latino-Americano na Costa do Pacífico (1999), de Literatura Lambda da Fundação Paul Monette-Roger Horwitz (2000) e o Prêmio Literário de Cidadania em Respeito à Diversidade, em São Paulo (2001).

Serviço
Evento: Roda de Conversa “A violência contra o público LGBT no Brasil, nos Estados Unidos e no Mundo”.
Data: 27/06 - segunda-feira
Hora: 18h
Local: Plenário do 3º andar da Casa de Direitos Humanos – Avenida Amazonas, 558.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Confirmado: Mariah Carey fará shows no Brasil!

Loading


Uma boa e uma má notícia. A boa notícia é que Mariah Carey fará sim shows no Brasil este ano, mais precisamente em novembro. A notícia ruim... é que, infelizmente, Belo Horizonte não está no roteiro da turnê, como apontavam as especulações.  As cidades escolhidas foram São Paulo, Curitiba e Porto Alegre. Curiosamente, o Rio de Janeiro ficou de fora também. 

A turnê Mimi trará ao Brasil é a mesma que percorreu a Europa e África recentemente, a Sweet Fantasy Tour. Como sabem, além da turnê, Mariah está com residência de shows em Las Vegas. Por lá, Mariah apresenta as 18 músicas que foram número 1 na parada Billboard, dos Estados Unidos. Provavelmente o show que fará no Brasil terá um set list semelhante. 

Abaixo, você pode saber mais detalhes do show no Brasil. Ainda não foram divulgadas informações sobre venda e valores dos ingressos. Em breve será divulgado pela MktMix Comunicação. O show é uma parceria entre Stage Entertainment e a Lens Events. 

São Paulo – SP
Data: 01 de novembro, 21h
Local: Allianz Parque | Avenida Francisco Matarazzo, 1705 – Água Branca

Curitiba – PR
Data: 04 de novembro, 21h
Local: Pedreira Paulo Leminski | R. João Gava, 970 – Abranches

Porto Alegre – RS
Data: 05 de novembro, 21h
Local: Estádio Beira-Rio | Av. Padre Cacique, 891 – Praia de Belas

Setlist – Sweet Fantasy Tour 

Fantasy
Emotions
My All
Always Be My Baby
I’ll Be There
Touch My Body
I Know What You Want
Obsessed
Shake It Off
Loverboy
It’s Like That
Heartbreaker
Against All Odds (Take a Look at Me Now)
One Sweet Day
When You Believe
Hero
We Belong Togther
Without You

Saiba mais sobre o Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema 2016

Loading

O Rio Festival de G&S no Cinema 2016 é o festival internacional de filmes de gêneros e sexualidades do Rio de Janeiro, um encontro importante para o cinema brasileiro e internacional. Durante onze dias, de 7 a 17 de julho de 2016, o Centro Cultural Justiça Federal, Cine Arte UFF, Cine Joia Copacabana, Cine Joia Rio Shopping, Cine Odeon, Espaço Cultural BNDES e Instituto Cervantes sediam este sexto ano do festival. 

Cerca de 150 filmes brasileiros e internacionais foram selecionados para a programação oficial do festival. Os longas e médias-metragens foram programados para serem exibidos no Panorama Nacional e Panorama Internacional. Já os curtas-metragens participarão da Competição de Curta, Div.A (Diversidade em Animação), Mostra Nacional de Curta, Mostra Internacional de Curta, Transcinema com as obras híbridas mais fluidas, e o Sombrio, novo programa destinado aos curtas de terror, horror e comédia assustadora, mais sombrios do festival. Uma seleção especial de filmes raros e transgressores serão exibidos na sessão comentada Cinema Explícito. 

O filme Amores Santos estreia dia 7 de julho na noite de abertura do festival no Cine Odeon. O júri do festival e o público, decidirão quais serão os filmes premiados desta edição. A premiação acontecerá na sexta-feira, dia 15 de julho, às 19h no Espaço Cultural BNDES, com a exibição do longa francês Where There is Shade com a presença do diretor, e da co-roteirita e atriz do filme. Os diretores presentes no festival apresentarão seus filmes e participarão de debates com o público. A classificação indicativa e a programação completa está na página do festival www.riofgc.com 

O festival conta com o patrocínio da Rio Filme - Secretaria Municipal de Cultura do Rio de 
Janeiro, o apoio institucional do Centro Cultural Justiça Federal, Instituto Cervantes Rio de Janeiro, Instituto Italiano de Cultura do Rio de Janeiro, a premiação do CTAv - Centro Técnico Audiovisual, o hotel oficial Slaviero Lifestyle Rio, a parceria cultural do Cine Odeon - Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, Centro de Artes UFF, Cine Joia, BNDES e o apoio cultural do AdoroCinema, Bus TV, Ca-Rio-Ca Sunga e Hornet. O festival é uma realização da Cromakey 
Produção. 

SERVIÇOS 
Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema 2016. 
De 7 a 17 de julho de 2016 
Cine Odeon,Centro Cultural Justiça Federal, Cine Arte UFF, Cine Joia , Cine Joia Rio Shopping, Espaço Cultural BNDES , Instituto Cervantes. 

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Príncipe William é o primeiro membro da família real britânica na capa de uma revista LGBT

Loading

Talvez vocês já estejam sabendo, mas não tem como a gente ignorar... o Príncipe William,  é o é o primeiro membro da família real britânica na capa de revista LGBT. O também nomeado Duque de Cambridge  estampa a capa da atual edição da revista britânica Attitude. A foto é de Leigh Keily. 

Em maio, mais precisamente no dia 12, o Príncipe conversou com a equipe da revista e membros da comunidade LGBT local para e entender mais sobre a realidade de lésbicas, gays, travestis, transgêneros e bissexuais, como a LGBTfobia e o impacto que isso tem em suas vidas. No encontro, eles falaram sobre como o bullying pode gerar baixa auto-estima, distúrbios alimentares, depressão e até suicídio. Na revista, William declarou: 

“Ninguém deve ser oprimido por sua sexualidade ou qualquer outra razão e ninguém deveria ter que aguentar esse ódio que os jovens têm que lidar em suas vidas. Os jovens gays, lésbicas, transgêneros que eu conheci através da Attitude são verdadeiramente bravos ao falar e dão esperança para as pessoas que estão passando por terríveis situações de bullying neste momento. O seu senso de força e otimismos nos encoraja a todos a nos erguer contra o bullying onde quer que ele aconteça. O que eu deveria dizer para qualquer jovem que está lendo isso e sofre bullying por sua sexualidade é o seguinte: não tolere isso – fale a um adulto confiável, a um amigo, um professor, a organizações ou qualquer outro serviço que possa te ajudar. Você deve se orgulhar da pessoa que você é e você não tem motivos para se envergonhar”


Sábado: Acontece a Joker, festa a fantasia da @bsurda

Loading


Sábado, 25 de junho, acontece a festa Joker - a fantasia da @bsurda, produtora de várias festas bacanas em BH como as que trazem as drag do RuPauls Drag Race e outros artistas bacanas como a Banda UÓ e Bonde do Rolê. Abaixo, você pode sentir toda a vibe da festa:

“Todo mundo pronto pra nossa festa a fantasia?

Pode escolher seu super herói favorito.

Esta é uma edição especial da @bsurda inspirada nas histórias que tanto gostamos, em especial o filme Esquadrão Suicida, e todos esses filmes/livro de super heróis. Vamos transformar o Studio Bar num super QG cheio de "poderes".

A Berenice ouviu os pedidos e vamos preparar uma cardápio especial de Drinks <3 i="">

Como se tudo isso não fosse o bastante, nós ainda teremos um concurso pra escolher a melhor fantasia da noite! Vai ganhar entrada VIP pra todas as edições* da @bsurda até o final do ano. 

Então já sabe, né? Chama todo mundo prepara o look e venha fantasiado: o tema é super herói, mas você pode vir do que quiser e não é obrigatório vir fantasiado. Mas imagina a festa com todos os super heróis. <3 i="">

E ahhh...
Prepare sua coreografia pra gente fazer uma cover carreta furacão.

Os residentes da @bsurda convidaram alguns super heróis amigos para deixar a "party hero" daquele jeito. 


Residentes da @bsurda + convidados + killer shot + berenice

ANIVERSARIANTES DE JUNHO (limitado)

Enviamos um código e link pros seus amigos comprarem mais barato :))
Os offs de aniversariantes, e os ingressos de convidados, são limitados. 
Só enviar e-mail (contato@festaabsurda.com) ou inbox com seu nome completo, data de nascimento e número da sua identidade"

Serviço
Festa Joker – festa a fantasia da @bsurda 
Data: 25 de junho (sábado) 
Horário: 23h
Local: Studio Bar (Rua Guajajaras, 842 - Centro)

(ingressos antecipados são limitados)

R$ 24 (ANTECIPADO)
R$ 38 (ANTECIPADO DUPLO) (cada ingresso sai 19 reais)
R$ 75 (paconte Sem Frescuras!, 5 ingressos por 15 reais cada)
R$ 130 (são 10 ingressos por 13 reais cada)
R$ 35 (lista amiga)*
*nome na lista mural do evento

**o pagamento pode ser realizado através de cartão de crédito, débito e boleto bancário. Pagamento por boleto será aceito até 5 dias úteis antes do dia da festa. 
** para pagamento na opção crédito, os ingressos podem ser parcelados em até 10x.
**todos os ingressos estão sujeitos a disponibilidade no momento da compra.
** evento para maiores de 18 anos

Neste sábado acontece a festa Dengue (Pos Festa Junina - Forrogotik)

Loading

Neste sábado, 25 de junho, acontece mais uma edição da festa Dengue, com produção da This Is Not.  A festa já é famosa em BH por contar com os já tradicionais and esperados Duelos de Vogue! Sente a vibe do convite oficial:

“com o mais maravilhoso , único e lacrador ✭✭✭✭✭✭ ✭DUELO DE VOGUE✭✭✭✭✭✭✭ VOGUING, WACKING, free style, pombagirismo, travestismo e porque nao ate um pos-forrozinho...

sim sim atenção categoria Runway tema: Pos - festa junina
lembretes duelo:

✭ OS primeiros duelistas de vogue inscritos antecipadamente e confirmados com a produção: Terá sua entrada liberada ✭
para inscrição mande imbox para Miss Dengue

✭Para runway, basta ir com seu figurino pos festa junina e se inscrever na hora mesmo✭
Lembrando que estamos cada vez mais pontuais:o duelo comeca as 24h (cheguem cedo)

performance das maravilhosas Lipstick ♥♥♥

Pela Primeira vez na DENGUE em Belo Horizonte
ela mara-talentosa-lhosa
Érica Alves: produtora musical e cantora participa de diversos projetos como The Drone Lovers, Red Bull Music Academy. e o selo In Their Feelings. Seu live é feito somente com instrumentos eletrônicos, sem computadores, e vem ganhando seguidores da cena de música eletrônica brasileira e gringa. Com peso nas batidas e leveza no vocal, ela constrói climas que vão do house, acid, techno e industrial. É de bater cabelos e o coração. ela 'e baphiphina meu amor!!!!!!!

e para completar o set musical pos junina com gosto para todxs
djs: Transgram + Noivo (Berlin)
duelo de egos convida: Analy (Ana Alyce Ly), Paola BrachoXPetra von Kant Fábbio Guimarães, TCHAkulla Vitor Lagoeiro & Pedro Pedro Masterplano

door, nossa diva do carnaval nossa mis nossa nova politica
nossa mara oq? vilhoooosaaaa Cristal Lopez

Entrada:
somente maiores de 18 anos com documentos com foto
entrada somente em dinheiro promocional de fim de mes R$20,00 toda a noite sem alteracao de valor. 
Lembrem-se voce estara sendo filmado e fotografado durante todo o evento"

Serviço
Festa Dengue (Pos Festa Junina - Forrogotik)
Data: 25 de junho (sábado) 
Horário: 23h
Valor: R$ 20 (em dinheiro)
Local: Matriz Casa Cultural (Rua Guajajaras 1353, Santo Agostinho)

Hoje: lançamento da Exposição: “Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho"

Loading

Começa hoje e segue até o dia 9 de julho a exposição Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho”, do Coletivo Majestades, na Escola de Teatro PUC Minas.

A exposição reúne três gerações da família Paulino. As nove mulheres retratadas aqui responderam a três perguntas: “Qual parte do seu corpo que te incomoda ou que você não aceita? Por quê? Quando isso te incomodou pela primeira vez?” . Ao contar um pouco de suas historias, elas conseguiram confrontar algumas de suas inseguranças de forma corajosa e verdadeira:

“E se você se amasse por inteiro e admirasse cada centímetro do seu corpo, como se mostraria para os outros?

nascemos nos amando, mas com a pressão da sociedade nos tornamos reféns da nossa própria imagem.Acreditamos que este amor pode ser resgatado através da conscientização do nosso valor, de nossas qualidades e de nosso brilho interno.

Na exposição vemos o momento em que elas se despiram da ditadura dos padrões e vestiram amor próprio, aceitação e admiração. Sabemos que a batalha é diária e que não é da noite para o dia que derrubamos tantas ideias absorvidas por anos e anos de hipnose midiática, mas nunca é tarde para começar, certo?

Precisamos aprender e ensinar: nós, mulheres, somos donas de nossos corpos, de nossas ideias e devemos ser respeitadas por nossas identidades e particularidades.
Nós, mulheres, nos recusamos a aceitar julgamentos que nos algemem a modelos estabelecidos pelos outros. Chega de odiar nossos corpos ou de competir umas com as outras, nos comparando o tempo todo. Somos únicas. Somos mulheres reais e não imagens de uma perfeição irreal e impossível de alcançar”.

Serviço
Exposição Coletivo Majestades "Todo mundo é uma estrela e merece o direito ao brilho"
Período: 23 de junho a 9 de julho
Horário: 19h (lançamento)
Local: Escola de Teatro PUC Minas (Avenida 31 de Março - Acesso 9 (Avenida lateral do campus Coração Eucarístico)