sexta-feira, 20 de maio de 2016

Sobre a ótima propaganda da C&A, o preconceito da evangélica Ana Paula Valadão e identidade de gênero

Loading


A C&A fez uma ótima e diferente do esperado em sua propaganda para o dia dos namorados (Veja no final da notícia). Na campanha intitulada “Dia dos Misturados”, há casais heterossexuais nos quais os homens vestem “roupas de mulheres” e mulheres vestem “roupas de homens”. Mas essa proposta diferente, que remete a questão sobre identidade de gêneros, incomodou alguns, sobretudo a cantora evangélica Ana Paula Valadão, que usou sua página no Facebook para demonstrar seu desgosto com a propaganda, preconceito e ódio, afinal, ela pede que seus seguidores boicotem a C& A (?!). 




Reflexão - por Valmique

O texto da Ana Paula é difícil de ler, sério. Porque é tão repleto de preconceito e ignorância, que chega a ser agressivo. Ela é enfática no repúdio ao que lhe é diferente do que ela conhece como normalidade ou regra. Ela também é arrogante e presunçosa em achar que sua concepção de vida é uma verdade absoluta. 

Ok entendemos o espanto e estranhamento para os mais conservadores ou mesmo para aqueles que estejam acostumados com a ideia de que roupa de "homem" é para "homem" e de "mulher" é para "mulher", mas no fundo sabemos que são apenas significados dados e construídos socialmente há um pedaço de tecido. 

Mas  a Ana Paula Valadão está chocada? sim, Ela deve estar chocada mesmo ao descobrir o quanto é ignorante e preconceituosa e o quanto o pedaço de tecido é mais importane que as pessoas que as usam. Mas na verdade, nós que estamos chocados com sua estupidez. 

Mas chega a espantar a maneira agressiva com que Ana Paula reage ao que lhe é diferente. Sugerir boicote? Qual o próximo passo? Agredir as pessoas nas ruas? Se você ver um homem usando saia o agrida verbal ou fisicamente, afinal você, agressor, você, preconceituoso, você religioso fanático e arrogante, conhece “a verdade imutável”, certo? Alerta! ALERTA GERAL! Afinal, se você acha que possui uma verdade soberana, quem não compartilha dessa visão deve... ser punido, correto? Nem que seja com um boicote. Isso é assustador! Sério, assusta saber que pessoas como Ana Paula possui seguidores. Porque com um discurso de ódio desses, ela só pode conseguir disseminar o ódio entre quem a segue. 

Boicote?  Curioso... você não vê os LGBT tentando boicotar um show ou culto da Ana Paula Valadão para seus fiéis, nem quebrando seus cds em praça pública (mesmo que sejam péssimos para os ouvidos tanto de gays quanto de héteros...)

Mas indo além da limitação da Ana Paula e seu texto, é interessante perceber que ao ver a nova propaganda da C&A quando a mulher veste a roupa “do homem” na propaganda, não causa estranhamento, parece algo banal.. afinal, calça jeans ou blusa de flanela mulheres já não usam? Mas quando é o homem quem aparece vestindo com “peças femininas", como saia e sandália... "o povo pira"! Mas refletindo: não é curioso saber que a mulher pode vestir o que  quiser, tanto peças de roupas vendidas como masculinas ou femininas, e o homem... não? Há algo estranho aí. 

Para reforçar a reflexão, convido vocês para verem o vídeo do youtuber Túlio Akar, que já apareceu aqui no Muza recentemente com o vídeo sobre a relação das mães com seus filhos gays, no qual ele reflete justamente sobre identidade de gênero e... roupas! O título do vídeo já diz muita coisa: “Eu me visto como eu quiser”.


Ah! E agora sim, veja a nova propaganda da C&A, que no You Tube é descrita como: “Existem infinitas formas de estar misturado. Existem infinitas histórias de amor: amor drama Hollywood, amor comédia brasileira, amor novela, amor bandido, inocente. O que importa é estar misturado. É sentir borboletas no estômago e perder o chão. Amar é isso aí, se misturar”.