quinta-feira, 12 de maio de 2016

Nesta sexta-feira tem mesa sobre “Perspectivas Queer Decoloniais” no retorno do Ciclo de Debates do NUH/UFMG

Loading

A partir de maio, o Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT (NUH/UFMG) retomará seu projeto de Ciclo de Debates. A primeira ação, será a mesa “Perspectivas Queer Decoloniais”.

Neste evento, contaremos com a participação de uma debatedora e um debatedor que terão falas dedicadas especialmente às noções de gênero e ação política, mas com um diferencial: o lugar a partir do qual as falas estão sendo pensadas e refletidas.

Um dos palestrantes, João Manuel de Oliveira, investigador do Instituto Universitário de Lisboa, apresenta o trabalho “Dançando Judith Butler em Nossa Senhora das Flores: para uma genealogia excêntrica do gênero”, uma proposta que implicaria refletir sobre os efeitos que as histórias dos vencedores criaram para se constituírem como discurso de verdade. Traçando uma genealogia no caso português, ele procurará detectar a emergência do conceito do gênero (marcado pela performatividade) na obra de Franscico Camacho, Nossa Senhora das Flores, 1993, antecedendo aos usos acadêmicos. Assim, segundo o pesquisador, se poderia pensar que o gênero em Portugal se dançou primeiro e se pensou depois, propondo então para o debate, um gênero que dança.

A outra palestrante, Dolores Galindo, Professora da Universidade Federal de Mato Grosso, apresentará o trabalho “Fronteiras que habito, fronteiras que me habitam: efeitos para pensar pesquisas e práticas nas Psicologias, hoje”. Sua proposta será discutir, a partir das experiências cotidianas de quem habita a fronteira geopolítica entre Mato Grosso e São Paulo, alguns possíveis para a ação política, frente a práticas de extermínio. Abordará o agronegócio na máquina capitalistica neoliberal, as práticas de extermínio dirigidas aos povos indígenas, as resistências e a potência da figuração que se faz nas bordas como recurso para subjetivações políticas que se urdem na diferença e que, como disse uma liderança indígena a quem Dolores consultou "em algum ponto numa dada cosmologia se unem numa direção". 

Estas são algumas das discussões que encontraremos no ciclo e contamos com a participação de vocês nessa construção. A mesa “Perspectivas Queer e Decoloniais” ocorrerá no dia 13 de maio, às 18:30h, no auditório Prof. Baese (FAFICH sala 4059).

Programação

Data: 13/05/2016 de 18:30 às 20h. Evento gratuito.

Local: auditório Prof. Baese (FAFICH sala 4059), Campus Pampulha, BH/MG.

Apresentação:

Dolores Galindo:
Professora doutora dos Programas de Pós-Graduação em Cultura Contemporânea da Universidade Federal de Mato Grosso (UFTM) e do Programa de Pós-Graduação em Psicologia e Sociedade da Universidade Paulista Júlia de Mesquita Filho – UNESP,campus Assis. Pesquisa sobre governamentalidade; subjetivação e resistências; epistemologias feministas; tecnociências e arte Contemporânea.

João Manuel de Oliveira: 
Investigador auxiliar no Centro de Investigação e de Intervenção Social do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, no domínio dos estudos de gênero e das sexualidades. Atualmente é coordenador da linha de investigação Género, Sexualidades e Interseccionalidade. Pesquisa sobre teoria feminista queer pós-estruturalista, epistemologias críticas e análise dos discursos sociais, nomeadamente sobre discriminação, cidadania sexual, normas de género, heteronormatividade e homonormatividade.