quinta-feira, 12 de maio de 2016

Apresentador e ator Otaviano Costa se desculpa por falar “traveco” na TV

Loading



Após as declarações homofóbicas de Patrícia Abravanel, filha de Sílvio Santos, outro apresentador/comunicador se envolveu em declarações controversas relativas aos LGBT. Otaviano Costa, apresentador do programa Vídeo Show da Globo, usou termos considerados transfóbicos em um dos programas esta semana:

“Pra quem foi casado com travesti em ‘Tapas e Beijos’, agora três mulheres lindas... Pra quem foi casado com uma traveco, tá bem demais”.  

Disse Otaviano se referindo ao fato do ator Orã Figueiredo, na novela Totalmente demais, estar  contracenando com as atrizes Juliana Paes (Carolina), Leona Cavalli (Gilda) e agora com Danielle Winits (Suellen).

Após as declarações, o ator recebeu diversas críticas na internet e o mesmo resolveu se manifestar, pedindo desculpas e reforçando que não é preconceituoso, com vídeo e texto que vocês podem ler e ver, na íntegra, abaixo:

"Todo meu amor e sinceras desculpas a toda comunidade LGBT e especialmente aos que foram ofendidos diretamente pela infeliz brincadeira q fiz. Tanto da palavra traveco, como da referência a travesti e as mulheres. Aliás, retirei a foto que postei vestido de mulher, que tinha apenas a intenção carinhosa de botar um ponto final nesta desagradável situação. Concordei diante de outras postagens de terceiros, que tal foto não representa as travestis, transexuais e transgêneros. Errei novamente. Mas meu coração está chateado, pois nunca houve e nunca haverá disposição para a maldade, cinismo ou falsidade, ainda mais em causas q tanto tratei/trato com carinho, respeito, alegria e acima de tudo: IGUALDADE. Acho que isto por um lado, é muito positivo, especialmente para o debate e (re) construções. E é certo combater estas posturas (inclusive a minha), por mais inocentes que sejam realmente. Uma sociedade em bons ajustes. O ponto que mais me assustou foram as agressões e as acusações. Mas agora calmamente pensando, é muito compreensível por tudo que passam. Mas vejam: assusta e machuca tbm do lado de cá. Quase um ritual de linchamento, que poderia ser revisto e combatido tbm. O diálogo, a informação e acima de tudo, a compreensão do todo e daqueles envolvidos, há de ser considerado para futuros casos e entendimentos. Fazemos parte de um universo em comum, com planetas distintos. Porém podemos fazer uma bela galáxia, onde as estrelas, iguais e diferentes, podem viver sim em belíssima harmonia, brilhantes, sem buracos negros de preconceito. Viva o respeito! A compreensão! A igualdade! Desculpem-me novamente. Sinceramente, todo meu amor".