sexta-feira, 29 de abril de 2016

Presidenta Dilma assina decreto para uso de nome social em órgãos públicos

Loading


Nesta quinta-feira, 28 de abril, mais uma conquista LGBT aconteceu no Brasil: transexuais e travestis poderão usar seu nome social em todos os órgãos públicos, de acordo com decreto assinado pela presidente Dilma Rousseff. No ato da assinatura, estavam presentes representantes do Conselho Nacional LGBT e do deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ)

Segundo explicação do UOL  Essa medida vale para funcionários e também usuários. Com o decreto, poderá usar o nome social ao preencher formulários, nos crachás e em atos. Apesar de o decreto já ter sido assinado, há um prazo de seis meses para que a mudança seja implementada em formulários e até um ano em todo o sistema. 

Nas redes sociais, militantes comemoraram: “Transbordando de alegria e força em nossas lutas!!! A Presidenta Dilma Rousseff assinou agora o Decreto que institui o Nome Social para Travestis e Transexuais na administração pública federal! viva o movimento de travestis e transexuais!!”.

Refugiados LGBTs são temas de conferência

Loading

A ONU realizou em Genebra no dia 14 de abril, um painel para discutir, em meio à crise dos refugiados na Europa, “os pedidos de solicitação de refúgio baseados em orientação sexual e em identidade de gênero”. Ainda que menor e menos comum que o refúgio de vítimas de perseguições político-ideológicas, o refúgio para gays perseguidos em seus países de origem existe.

Dessa forma, a ONU reconhece que esse “não é um fenômeno novo” e diz que a “preocupação vem crescendo”. Apesar desse crescimento, “a aplicação da definição de refugiado nessa área permanece inconsistente”. De acordo com a Convenção de 1951 sobre a classificação formal dos refugiados não faz menção específica a questões de “orientação sexual e identidade de gênero”. Por isso, um país pode ser signatário do documento, mas não estender sua aplicação aos gays.

No Brasil, o órgão da ONU dedicado à essa questão reconhecia, até o ano passado, a presença de 18 gays nessas condições no país e estudava solicitações apresentadas por outros 23. O Acnur é um dos órgãos responsáveis pela análise dos pedidos de refúgio apresentados por estrangeiros ao Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), do Ministério da Justiça.

Neste sábado tem show da Karol Conka em BH

Loading


Karol Conka é uma das cantoras brasileiras que mais tem bombado atualmente. O Hit “Tombei” é prova disso. Então.. para quem curte a artista e estará em Belo Horizonte amanhã, sábado, 30 de abril, pode comemorar. 

Celebrando os 16 anos da boate Gis Mais a cantora Karol Conka fará um super show, a partir das 23h. Também agitam a noite a drag queen Perfect e o DJ Pedro Dias. Na pista 2 haverá muita pop music com a equipe da @bsurda e Eleganza. 

Os ingressos já estão à venda. R$ 35 e R$120 Camarote Open Bar. 

Já que é pra tombar... ;)


quinta-feira, 28 de abril de 2016

Coluna: Saiba como foi o episódio 8 da atual temporada do RuPaul´s Drag Race

Loading

"RUCAP" - RUPAUL'S DRAG RACE S08EP08
Depois do desabafo da semana passada, é hora de retornar à programação normal e relembrar o que aconteceu no episódio dessa semana. O programa, infelizmente, já está acabando. Resta apenas um episódio antes da grande final, que vai ao ar no dia 16 de maio. É uma pena que essa temporada tenha tido menos episódios que as outras, entretanto, daqui a alguns meses, mama Ru volta a TV apresentando a segunda edição do aguardado "All Stars". Mas falaremos disso depois. Vamos ao episódio!!

O mini-challenge da semana foi feito com fantoches! Por que? "Everyone loves poppets!". Eu particularmente amo esse desafio! Sempre que posso reassisto a esse desafio nas temporadas passadas (#tbt quando Phi Phi fez um fantoche maravilhoso de Latrice Royale na quarta temporada!).  No sorteio, Kim Chi ficou encarregada de imitar Chi Chi, que imitou Bob The Drag Queen de maneira hilária e venceu o desafio merecidamente. Já Bob imitou Kim Chi. Derrick e Naomi trocaram farpas nas imitações que fizeram uma da outra, o que gerou todo um drama entre as queens. 



O desafio principal desta semana, foi o "Book Ball". As queens que tiveram que contar a história da vida de cada uma a partir de três looks diferentes. A primeira categoria foi "Baby Drag Realness", a segunda, "That's My Mama Realness" e por fim, " Autobiographical Eleganza Extravaganza", em que as queens tiveram que criar um look conceitual feito inteiramente de livros. Além disso, assim como nas temporadas passadas (com exceção da sétima temporada que não teve o "Ball" como desafio),  as queens também tiveram que apresentar uma coreografia. Chi Chi, por ter vencido o mini challenge, liderou o time e comandou a coreografia. Kim Chi mais uma vez apresentou problemas com a dança, assim como no início da temporada. 

No workroom, Derrick e Naomi se estranharam e trocaram farpas durante praticamente todo o episódio. Após todas as brigas e estranhamentos, as queens se abriram e falaram da relação com as suas mães. Bob The Drag Queen, por exemplo, falou sobre a doença rara de sua mãe, Naomi falou dos seus doze irmãos e Kim Chi revelou que sua mãe não sabe que ela é uma drag queen. O programa sempre trás esses momentos que as queens se abrem e falam de seus dramas com a família, relacionamentos, problemas financeiros etc etc. Eu particularmente adoro isso, porque é um momento que a gente passa a conhecer mais quem está por trás de cada personagem. 


Já na passarela  Kim Chi simplesmente arrasou. Todos os looks que ela usou foi de tirar o fôlego. Naomi também estava maravilhosa e, para mim, foi umas das melhores atuações dela nessa temporada. Ela estava impecável. Não sei se vocês acham isso também, mas com o passar dos episódios, fica mais difícil avaliar quem são as piores e as melhores. Este episódio, todas as queens estavam muito boas. A única que deixou bastante a desejar foi Andréa Mello...cof cof, Derrick Barry. Ela tentou, pela primeira vez na vida, esconder e desenhar as sobrancelhas, o que gerou mais críticas das outras participantes em relação a drag de Derrick. 




Achei os resultados deste episódio justos. E já quero o próximo episódio que será o que vamos conhecer o TOP 3 dessa edição. Já que o programa está acbando, aproveito pra deixar aqui uma sugestão: se você é fã de drag queen e ainda não assistiu "Academia de Drags" você, definitivamente, está perdendo tempo! A série on-line comandada por Silvetty Montilla já está na sua segunda temporada e todos os episódios estão disponíveis no You Tube. Corre pra ver!! 

por Mariana Alencar (colunista convidada especial) Jornalista, feminista e fã drag queens. 

Saiba como foi a estreia da nova turnê da Beyoncé: Formation World Tour

Loading






Beyoncé estreou na noite de quarta-feira, 27 de abril, a aguardada nova turnê: “Formation World Tour”, que apoia o novo disco “Lemonade”. Abaixo, o set list completo do show, que segundo rumores, pode vir ao Brasil no final do ano. O destaque é o gigante telão de no meio do palco.

Formation
Sorry
Bow Down/Tom Ford
Run The World (Girls)
Mine (contém elementos de "Standing On The Sun")
Baby Boy (contém elementos de "Famous", de Kanye West)
Hold Up
Countdown
Me, Myself and I
Runnin' (Lose It All)
All Night
6 Inch
Don't Hurt Yourself
Ring The Alarm (contém elementos de "I Been On", "Independent Woman" e "Naughty Girl")
(Citação: Lost Yo' Mind)
Diva
Flawless
Feeling Myself
Yoncé
7/11
Drunk In Love
Rocket
Interlude: Freakum Dress/Hip Hop Star 
Daddy Lessons
Single Ladies
Interlude: Purple Rain (Homenagem ao Prince)
Crazy In Love (Remix)
Crazy In Love/Bootylicious
Naughty Girl
Party
Blow
Sweet Dreams/Sweet Dreams (Are Made Of This)
Interlude: Die With You
Freedom


quarta-feira, 27 de abril de 2016

No Brasil, mulher trans é eleita rainha de rodeio

Loading

A transexual Diana Victoria Paes, de Cafelândia (SP) foi eleita, recentemente, neste mês de abril, a rainha do Rodeio de 2016 na cidade. Aos 34 anos, ela venceu outras 18 mulheres que disputavam o título de rainha. De acordo com a Associação Brasileira de LGBT, essa foi a primeira vez que uma mulher trans vence esse tipo de competição. 

De acordo com Diana, ela não queria participar, porém dois amigos a inscreveram. Ela diz que sentiu medo de ser julgada e pensou em desistir, mas se surpreendeu ao ver que a maioria da cidade torcia por ela. Ela também afirma que todas as outras competidoras sabiam da sua transexualidade e a trataram com respeito durante toda a disputa. 

Diana tem 34 anos e tirou um documento com o novo nome no ano passado. Ela afirma que sempre soube que era mulher. "Sempre me senti uma menina, a cirurgia chegou simplesmente para adequar meu corpo a minha mente", conta. Atualmente, a loira trabalha em uma indústria de produtos para animais e está no quinto ano da da faculdade de fisioterapia. 



Ministério da Saúde lança campanha sobre o direito dos homens gays e bissexuais no SUS

Loading

O SUS lançou esta semana uma campanha sobre o direito dos homens gays e bissexuais ao atendimento humanizado, integral e de qualidade nos serviços de saúde. A Política Nacional de Saúde Integral LGBT reconhece a discriminação e o preconceito como determinantes no adoecimento dessa população.

Para isso, criou-se até uma Cartilha da Política Nacional de Saúde Integral LGBT, que pode ser acessada clicando aqui.

Ao divulgar a notícia nas redes sociais um internauta questionou: “Fiquei sem entender o motivo da campanha. Já não são atendidos? Não seria já um direito de TODOS independente dessas questões?”.

A resposta do Ministério da Saúde é esclarecedora: “Sim, a garantia ao atendimento à saúde é uma prerrogativa de todo cidadão e cidadã brasileiros, respeitando-se suas especificidades de gênero, raça/etnia, geração, orientação e práticas afetivas e sexuais. Nesse processo estão sendo implantadas ações para evitar a discriminação contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais nos espaços e no atendimento dos serviços públicos de saúde. Este deve ser um compromisso ético-político para todas as instâncias do Sistema Único de Saúde (SUS), de seus gestores, conselheiros, de técnicos e de trabalhadores de saúde”.

Será? Grupo Fifth Harmony pode fazer show em Belo Horizonte

Loading

A girl band americana Fifth Harmony fará 5 shows no Brasil entre junho e julho, Segundo apurou o portal Popline. Especula-se que além de shows já esperados em São Páulo e Rio de Janeiro, Belo Horizonte pode estar no roteiro. 

Fãs da girl band aqui de BH já criaram até um evento no Facebook sugerindo show na nossa cidade para 2 de julho, na Esplanada do Mineirão. Segundo os mesmos fãs a divulgação será feita ainda hoje. Segundo o Popline “em breve”. Aguardos.

No evento criado no Facebook, que até agora consta com cerca de 300 confirmados e 500 com interesse me ir no show, consta a descrição:

“Bom gente, como todos sabem Fifth Harmony fará 5 shows no Brasil esse ano e anúncio oficial será nesta QUARTA FEIRA (27 de abril) e queremos elas aqui na nossa cidade né, então criamos esse evento para termos uma noção relativa de pessoas que iriam ao show. Então se você é fã ou admirador de Fifth Harmony e iria para um show delas em BH, confirme presença aqui e torça bastante!”

O Fifth Harmony esteve no Brasil em 2014, abrindo os shows do cantor Austin Mahone. Desta vez, espera-se que seja uma turnê própia baseada no disco "o álbum “7/27”, que será lançado em maio e tem o hit "Work from home"

terça-feira, 26 de abril de 2016

Veja o trailer legendado do novo filme de Pedro Almodóvar: "Julieta".

Loading

SAIU! veja o trailer legendado do novo filme de Pedro Almodóvar: "Julieta", que estreia no Brasil em 23 de junho. Aguardemos!

O filme é Inspirado em contos da escritora canadense Alice Munro,que venceu em 2013 o Prêmio Nobel de Literatura. Olha a sinopse:

Julieta vive em Madri com sua filha Antía. Ambas sofrem em silêncio por conta da perda de Xoan, pai de Antía e marido de Julieta. Mas, quando a dor não aproxima as pessoas, ela separa. Quando Antía completa dezoito anos, ela abandona a mãe sem dar explicações. Julieta procura por ela de todas as maneiras, mas apenas descobre o quão pouco conhece sobre sua filha. JULIETA fala sobre a luta de uma mãe que vive uma incerteza. Mas fala também sobre destino, complexo de culpa e o mistério que nos leva a abandonar pessoas que amamos, a deletar pessoas de nossas vidas como se elas nunca tivessem representado nada, como se elas nunca tivessem existido.

Show da Anitta (Show das Poderosinhas) em BH é antecipado!

Loading

Sucesso com CD "Bang", Anitta chega com o "Show das Poderosinhas" em Belo Horizonte em única apresentação em Belo Horizonte, no Chevrolet Hall,  dia 21 de agosto (não mais 28 de agosto) às 18h. A aposta da cantora é no público infantil, por isso os cenários e figurinos são pensados para os pequenos. 

A venda para o público em geral já está disponível. Os ingressos poderão ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nos pontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Chevrolet Hall.O show é realizado pela TIME FOR FUN. 

Sobre o show

O show, voltado para o público infantil, contará com muitas surpresas, desde o figurino especial,até um cenário bem colorido. No repertório, sucessos de sua carreira como “Show das Poderosas”, “Não Para”, “Meiga e Abusada”,canções recentes do CD “Bang”, e hits de outros artistas, como Ariana Grande, Taylor Swift e Katy Perry. 

"Bang" é o terceiro álbum da cantora, que sucede "Anitta" (2013) e "Ritmo Perfeito" (2014). Do novo disco, ela já lançou as faixas "Deixa Ele Sofrer", a homônima “Bang” e “Essa Mina é Louca”, todas sucessos de visualizações no YouTube. No álbum, Anitta traz parcerias com Nego do Borel, Vitin, ConeCrewDiretoria, Jhama e Dubeat.

Anitta firmou seu nome em 2013no cenário musical ao lançar ''Show Das Poderosas''. Essa música e o seu clipe venceram as categorias "Música Chiclete" e "Melhor Clipe", respectivamente, do Prêmio Multishow de Música Brasileira 2013.

No mesmo ano, a cantora e compositora também foi eleita “Cantora Revelação” pelo iTunes e pelos críticos da APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte). Virou um fenômeno nacional e alcançou o topo das paradas de sucesso das rádios, mantendo há três anos e meio os primeiros lugares de todas as rádios do Brasil nos lançamentos de seus singles. 
A revista americana Forbes comparou Anitta a Shakira, por conta do "World Music Appeal" (apelo musical mundial) e afirmou que a cantora tinha potencial para ser uma superstar global. 

Sobre ingressos já comprados para a data anterior

 Atenção: Não haverá necessidade de efetuar a troca do ingresso. Basta apresenta - lo na entrada do evento e terá acesso ao setor adquirido.

 * Os clientes que já adquiriram o ingresso e não puderem comparecer na nova data poderão solicitar o reembolso até o dia 18/08/2016 (quinta – feira), seguindo as orientações abaixo:

1) Compras efetuadas em um canal presencial (bilheteria ou pontos de venda): 
 a. Dirigir-se ao mesmo local onde a compra foi efetuada;
 b. Devolver o ingresso adquirido;
 c. Caso a compra tenha sido efetuada em dinheiro, o reembolso ocorrerá através de depósito bancário;
 d. Caso a compra tenha sido efetuada com cartão de débito, o valor será creditado na conta do cartão utilizado na compra;
 e. Para compras efetuadas com cartão de crédito, o valor será creditado na fatura do cartão utilizado na compra.

2) Compras efetuadas pela Internet:
a. Entrar em contato com a Central de Relacionamento da Tickets For Fun pelo telefone  4003-5588, de segunda a sexta feira de 11h às 17h;
 b. O valor pago será creditado na fatura do cartão utilizado na compra (o crédito no valor total estará disponível para consulta de acordo com a data de fechamento da fatura) ;


Serviço
ANITTA – SHOW DAS PODEROSINHAS
Realização:TIME FOR FUN
Copatrocínio: Coca-Cola
Apresentação: Domingo, 21 de agosto de 2016.
Horários: 18h
Local: Chevrolet Hall – Belo Horizonte(MG)
Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro.
Duração: Aproximadamente 1h40.
Capacidade: 3.440 lugares.
Ingressos: de R$ 40 a 480 (ver tabela completa).
Classificação etária: Livre: permitida a entrada acompanhados dos pais ou responsável legal. 12 anos em diante: permitida a entrada desacompanhados.
Acesso para deficientes
Ar-condicionado
Estacionamento (terceirizado): R$ 40 (pagamento antecipado)
Site: www.ticketsforfun.com.br
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br 
Preços ingressos:

PREÇOS POR SETORES
(configuração: “sentado”)
½ ENTRADA
NORMAL
MESA SETOR I (4 LUG.) NÃO HÁ R$ 480,00
MESA SETOR II (4 LUG.) NÃO HÁ R$ 400,00
ARQUIBANCADA – 1º LOTE R$ 40,00 R$ 80,00
ARQUIBANCADA – 2º LOTE R$45,00 R$ 90,00
ARQUIBANCADA – 3º LOTE R$ 55,00 R$ 110,00

Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Chevrolet Hall - Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro

Segundas-feiras – FECHADA
Terças-feiras e Sábados – 12h às 20h
Domingos e feriados – 13h às 20h

LOCAL DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br 
(retirada na bilheteria e e-ticket, com taxas de conveniência)

FORMAS DE PAGAMENTO
Dinheiro; cartões de crédito MasterCard, American Express, Diners e Visa; cartões de débito MasterCard e Visa Electron.

Ana Carolina & Seu Jorge fazem show, nesta sexta-feira, em BH

Loading



Mais de uma década já se passou, desde que um projeto de apenas quatro shows juntou duas das vozes brasileiras mais famosas no mesmo palco. Eis que mais uma vez seus caminhos artísticos se cruzaram e a tão aguardada turnê de Ana Carolina & Seu Jorge, juntos no palco, se tornou realidade. Belo Horizonte receberá a dupla no palco do Chevrolet Hall, no dia 29 de abril, sexta-feira.

Agora, a parceria será refeita: a dupla de cantores, compositores e instrumentistas se junta aos produtores e DJs MikaelMutti e CIA. O novo show irá relembrar os melhores momentos do show Ana & Jorge de 2005, além dos maiores sucessos dos dois artistas e novas parcerias. Este encontro,que ainda ecoa pelas rádios, refletido através de músicas como “É isso aí”, tardou a acontecer novamente, mesmo com a vontade dos dois de repetir o feito, devido a projetos pessoais em andamento de cada um.

Antes de colocarem os pés na estrada pelos quatro cantos do Brasil, a dupla lançou nas rádios e lojas virtuais um novo single - "Mais uma vez (Nós dois)”. A canção, assinada por Ana Carolina em parceria com Dudu Falcão, Gabriel Moura, Pretinho da Serrinha e Leandro Fab, foi lançada simultaneamente pelas gravadoras Sony Music e Universal Music, em uma parceria inédita no mercado fonográfico.

Decorridos pouco mais de 10 anos, Ana Carolina e Seu Jorge decidiram comemorar em grande estilo seu encontro único, organizando em conjunto a turnê que não foi possível realizar em 2005. O sentimento, o carinho e a alegria são exatamente os mesmos, prometendo neste novo espetáculo toda a energia e espontaneidade que marcaram a primeira reunião da dupla.

Os ingressos podem ser adquiridos pela internet (www.ticketsforfun.com.br), nos pontos de venda espalhados pelo Brasil e na bilheteria do Chevrolet Hall. O show é realizado pela Hits Entretenimento e pela TIME FOR FUN.



Serviço 
ANA CAROLINA & SEU JORGE – CHEVROLET HALL BELO HORIZONTE
Realização: Hits Entretenimento e TIME FOR FUN
Copatrocínio: Coca-cola
Data: Sexta-feira, dia 29 de abril de 2016
Horário: 22h
Local: Chevrolet Hall – Belo Horizonte (MG)
Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro.
Capacidade: 5000 pessoas.
Duração: Aproximadamente 1h30.
Ingressos: De R$ 75 a R$ 1200 (ver tabela completa).
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos.
De 12 a 14 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais).
De 15 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).
Abertura da casa: 1h30 antes do espetáculo.
Acesso para deficientes
Ar-condicionado
Venda de ingressos no site: www.ticketsforfun.com.br
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br
Meio preferencial de pagamento: Citi.
Estacionamento (terceirizado): R$ 40.

INGRESSOS:      

PREÇOS POR SETORES
(Configuração: sentado) MEIA-ENTRADA INTEIRA
MESA SETOR  1 NÃO HÁ R$ 1200,00
MESA SETOR  2 NÃO HÁ R$ 1040,00
ARQUIBANCADA 1º LOTE R$ 75,00 R$ 150,00
ARQUIBANCADA 2º LOTE R$ 100,00 R$ 200,00
ARQUIBANCADA 3º LOTE R$ 125,00 R$ 250,00

Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).

BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA
•                     Chevrolet Hall - diariamente, das 12h às 20h
Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – São Pedro

*A partir do dia 11 de janeiro de 2016 a bilheteria funcionará da seguinte maneira:
Segundas-feiras – FECHADA
Terças-feiras e Sábados – 12h às 20h
Domingos e feriados – 13h às 20h

LOCAL DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA
•                     Pela Internet: www.ticketsforfun.com.br 
(retirada na bilheteria e e-ticket, com taxas de conveniência)

FORMAS DE PAGAMENTO
•                     Dinheiro; cartões de crédito MasterCard, American Express, Diners e Visa; cartões de débito MasterCard e Visa Electron.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

ColunaZs: “Precisamos falar sobre o Drag Race (o programa ainda está interessante?)”

Loading

*Contém spoilers sobre o último episódio 

A coluna desta semana chegou com um pouco de atraso, mas é por um bom motivo. Hoje não quero focar em recapitular os momentos importantes do último episódio, mas nós precisamos falar sobre o programa. Eu faço parte de vários grupos, nacionais e internacionais, sobre RuPaul's Drag Race no Facebook e ao ler sobre as repercussões sobre cada episódio, tenho notado insatisfações dos fãs e quero compartilhar aqui com vocês. 

Primeiramente, a eliminação de Acid Betty, Robbie Turner e Thorgy Thor chocou parte do fandom de um jeito bem negativo. Muitos estão se questionando o porquê dessas queens talentosas e com um estilo único foram eliminadas, quando eram para chegarem na final. A questão é, eu já disse isso há umas semanas, o formato do programa avalia a atuação da queen somente naquele episódio, sem se preocupar muito com o histórico delas no programa, muito menos sem se preocupar com a aceitação das queens aqui fora (já que o programa é  gravado seis meses antes de ir ao ar). Mas até que ponto isso é bom? Assim como nas temporadas passadas, com as eliminações precoces de queens como Kelly Mantle e Tempest DuJour, drags talentosas e aclamadas pelo público estão dando "sashay away" enquanto outras que não apresentam grande desempenho no programa continuam lá. 



Diante dos comentários feitos por alguns fãs, o que tem ficado claro é (aqui escrito de maneira generalizada, é claro): sai quem tem talento, ficam os rostinhos bonitos. Temporada passada tivemos que engolir a Pearl, que apresentou um desempenho pífio durante toda temporada, chegar ao TOP 3. Dessa vez, temos visto Derrick Barry, que em praticamente todo episódio fica entre as piores, chegando cada vez mais perto de ser uma das finalistas (e, segundo rumores espalhados entre os fãs, ela será). Então, o que será que está acontecendo com o drag race? RuPaul diz que procura uma queen com "carisma, nervo, talento e singularidade", mas o que temos visto é que apenas queens magras, bonitas e dentro de um padrão de beleza estão chegando longe. E quando as que não se encaixam nesse padrão chegam entre 5 melhores, elas são severamente criticadas por outra parte dos fãs, como foi o caso de Darienne Lake, Kennedy Devenport, Ginger Minj e agora com a Bob The Drag Queen e até mesmo com Chi Chi DeVayne (que, à propósito, protagonizou, no último episódio, um dos melhores lipsync da história do programa). 


Eu confesso que não acompanhei as primeiras temporadas "em tempo real", até porque o programa começou a se tornar realmente popular no Brasil em 2014, quando passou a ser exibido pela Netflix. Mas parece ser evidente que o programa vem se mostrando um pouco problemático diante dessas questões. Em vez de quebrar estereótipos, ele parece vir reforçando-os.  As eliminações de Thorgy, Acid e Robbie chocaram. Mas o há outras questões ainda mais preocupantes: Como uma queen que não tem apresentado muito no programa tem chegado a tão longe? Por que parte do fandom prefere queens esteticamente perfeitas e sem grandes talentos a drag queens talentosas mas que não estão dentro de um padrão de beleza?

Não quero lançar verdades sobre o programa, não é essa a minha intenção, pois posso, é claro, estar sendo equivocada. Porém, é necessário parar para pensar nos rumos do programa e, principalmente, no reflexo entre os fãs. E por fim deixo aqui a questão: Drag Race é reflexo de seus fãs, ou os fãs são reflexo de RuPaul's Drag Race?

por Mariana Alencar (colunista convidada especial) Jornalista, feminista e fã drag queens.

Neste final de semana, em cartaz, peça “Horror Vacui HAMLET”, homenageando Shakespeare com fragmentos de Nietzsche

Loading


Neste final de semana, 23 e 24 de abril, estará em cartaz, em Belo Horizonte, o espetáculo teatral “Horror Vacui HAMLET”, da Companhia Teatro Adulto, de Cynthia Paulino e Luiz Arthur. A peça estará em cartaz justamente no no dia exato em que os 400 anos da morte de Shakespeare são lembrados em todo o mundo. Assim, a Companhia faz sua versão para o maior clássico do bardo inglês.

Sinopse Horror Vacui HAMLET:

O Rei da Dinamarca é envenenado pelo próprio irmão, que toma o trono e se casa com a Rainha. Seu filho, o príncipe Hamlet, planeja vingar o assassinato do pai ao mesmo tempo em que reflete sobre o real sentido da existência humana.

Para celebrar os 400 anos de morte de William Shakespeare (23/04/1564-23/04/1616), o ator Luiz Arthur encara o mais célebre personagem do bardo inglês, acompanhado por mais doze atores que se dividem entre as personagens da trama e um coro de caveiras que comenta a ação.
A dramaturgia, também da diretora Cynthia Paulino, tem como base a tradução do gênio Millôr Fernandes - considerada a melhor versão para ser encenada - em fusão com fragmentos de "Assim falou Zaratustra", de Friedrich Nietzsche.

O horror do vazio – do latim "horror vacui" – sintetiza a insatisfação de Hamlet por viver entre débeis serviçais submissos a um rei usurpador. A consciência desta realidade hipócrita é que causa seu enorme vazio, bem como o leva ao mais célebre monólogo da história do teatro: "Ser ou não ser, eis a questão".



Sobre a construção do espetáculo “Horror Vacui HAMLET”

Há 15 anos, Luiz Arthur integrou o elenco de uma montagem de Hamlet, no Rio de Janeiro, protagonizada pelo ator Diogo Vilela, na época com 43 anos, mas não pensava em fazer o personagem. A decisão de encarar o príncipe da Dinamarca foi algo muito recente.

- Foi uma experiência fascinante ver o Diogo trabalhar, seu compromisso com os palcos. Ficou meu amigo e disse que um dia eu o faria. Isso só reafirmou em mim a certeza de que Hamlet era um personagem para atores com bagagem nos palcos e na vida. O tempo passou e não pensei mais nisto. Agora, mais do que uma vontade, foi uma necessidade enorme de me arriscar, mas, acima de tudo, de refletir sobre as escolhas que me fizeram ser quem eu sou. Só agora com 47 e com a Cynthia me tirando do lugar comum é que me senti pronto para isto.

A Cynthia (Paulino), mencionada pelo ator, é profissional renomada dos palcos, atriz premiada e que segue firmando-se como diretora e dramaturga. Além disso, é sua esposa.

- Eu separo muito bem as coisas: cobro dele o máximo porque sei que é o que ele quer. E mergulho ao máximo porque não sei trabalhar de outro jeito.

O texto de Horror Vacui HAMLET, também assinado por Paulino, tem como base a tradução do gênio Millôr Fernandes - considerada a melhor versão para ser encenada - em fusão com fragmentos de "Assim falou Zaratustra", de Friedrich Nietzsche.

- Tenho uma necessidade de buscar referências nas mais diversas formas de arte para compor meus espetáculos e a fusão Shakespeare-Nietzsche foi mais do que natural. Suas reflexões são providenciais, ainda mais neste momento em que há um contingente em nosso país que não tem humildade para perceber que todos nós vamos terminar no mesmo lugar. Que todo mundo vai terminar como a cabeça de Yorick. 

Personagem que é descrito como o bobo do Rei, Yorick tem seu crânio manuseado por Hamlet no cemitério, uma das imagens mais relacionadas à peça. Por isto, parte do público se equivoca ao acreditar que se trata do momento em que o príncipe diz seu mais conhecido monólogo, o "ser ou não ser". Luiz Arthur releva:

- O crânio nas mãos de Hamlet é uma imagem tão poderosa quanto à icônica citação. É natural que as pessoas associem uma à outra, mas o ser ou não ser vai muito além de uma decisão de vingança. É uma reflexão profunda sobre o existir, sobre como somos pequenos frente a esse mundão cheio de incoerências. Definitivamente, tem sido um aprendizado diário sobre o que é viver, sobre minha busca em ser um homem, um marido, um pai e um artista cada vez melhor.

Cynthia completa:

- Eu mesma sou há pouco tempo. Até então eu era muito mais uma construção do que os outros queriam que eu fosse do que eu realmente era. Ou mesmo de quem eu queria ser. Isso só atrapalha o caminho. Hamlet sente isso muito profundamente, o que esperam dele, o que acham que ele deve ser. É um cara que se questiona de maneira muito contundente. Sabe que o homem é um pedaço de merda quando deixa pequenos poderes subirem a cabeça. Ele é um príncipe que entende que um rei pode estar nas tripas de um mendigo. Ele entende. Então, quando você se permitir ir além do que escreveram sobre, falaram sobre, disseram que é o certo e o errado, talvez seja o momento em que você comece a perceber o quão profundo é ser ou não ser.



Ficha Técnica:
Dramaturgia de Cynthia Paulino a partir da obra “Hamlet”, de William Shakespeare, com tradução de Millôr Fernandes e palavras de “Assim falou Zaratustra”, de Friedrich Nietzsche.

Direção, cenário, figurinos e trilha sonora: Cynthia Paulino

Iluminação: Cynthia Paulino e Luiz Arthur

Maquiagem e adereços: Mauro Gelmini

Cabelos:  Léo Cavallari

Fotos: Catarina Paulino

Operação técnica: Izabella Azevedo

Produção: Companhia Teatro Adulto

Elenco: Ana Laura Justino (Stern/Rei/Coro), Bruna Sousa (Crantz/Rei/Coro), Bruno Luiz (Horácio/Rei/Coro), Gra Bohórquez (Ofélia/Rosen/Coro), Gustavo Ramos (Soldado/Ator/Rei/Coro), Luiz Arthur (Hamlet/Fantasma), Luiz Drumond (Polônio/Rei/Coro), Nina Valle (Coveiro/Rei/Coro), Pipa Cavalcanti (Guilden/Rei/Coro), Rafael Claret (Fortimbrás/Rei/Ator/Coro), Samara Martuchelli (Gertrudes), Thales Braga (Laertes/Rei/Ator/Coro) e Tomás Sarquis (Coveiro/Rei/Coro).

Serviço
Teatro “Horror Vacui HAMLET”,
Dias 23 e 24/04 | sábado, às 20h e domingo, às 19h.
Ingressos: R$20,00 (Inteira) e R$10,00 (meia)
Classificação (etária) indicativa: 12 anos.
Teatro Marília | Av. Alfredo Balena, nº 586, Santa Efigênia, Belo Horizonte/MG. | Telefone: (31) 3277- 4697

Nada inspirador... morre o cantor Prince

Loading

Faleceu na manhã da última quinta-feira, 21 de abril, nos Estados Unidos o cantor Prince.  Ícone da música Pop e R&B, o cantor foi encontrado morto em sua casa em Minnesota,que também é um complexo de estúdios do próprio artista. 

Prince se destacou nos 80 e início dos 90, com direito a hits como “Purple Rain” e “Kiss”, além de prêmios Grammy e Oscar. O artista se tornou referência para diversos artistas como Lady Gaga e Beyoncé.

Curiosidade 1:  Uma das marcas de Prince era seu visual sexy e andrógeno, na música “I Would Die 4 U”, ele canta:  “I’m not a woman, I’m not a man, I am something that you’ll never understand” (eu não sou uma mulher, eu não sou um homem, eu sou algo que você nunca irá entender). 

Curiosidade 2: Prince teve um breve relacionamento com Madonna nos anos 80, e já escreveram juntos a música “Love Song”, do disco Like A Prayer (1989). Um trecho da letra desta música foi utilizada no mega hit da Rainha do Pop, “Hung Up” (2005).



quarta-feira, 20 de abril de 2016

Pearl Jam cancela show nos Estados Unidos em apoio à comunidade LGBT

Loading

Depois de o ex-baterista dos Beatles, Ringo Starr, dos cantores Bruce Springsteen e Brian Adams e até mesmo o Cirque du Soleil cancelarem espetáculos na Carolina do Norte, agora é a vez da banda Pearl Jam se negar a fazer show no estado norte-americano em protesto contra uma nova lei estadual que restringe os direitos de transexuais.

A apresentação do grupo grunge aconteceria em 20 de abril, em Raleigh, capital do Estado. Em seu site oficial, ao justificar a decisão, o Pearl Jam classificou a lei como "desprezível, com um impacto profundo sobre os direitos humanos" Eles também disseram: "Sabemos que isso [o cancelamento do show] será arrasador para quem tem ingressos, mas podem ter certeza de que estamos igualmente frustrados com a situação."

A Carolina do Norte se tornou no mês passado o primeiro Estado norte-americano a colocar em vigor a medida, que requer que pessoas transgênero usem banheiros e vestiários em escolas e outras instalações públicas que correspondam ao seu gênero de nascimento, e não ao gênero com o qual se identificam. Além disso, a norma também proíbe governos locais de adotarem proteções contra discriminações com base em orientação sexual e identidade de gênero.

Série Once Upon a Time exibe beijo entre pessoas do mesmo sexo

Loading

Depois de muita especulação, a série Once Upon a Time, produção baseada em contos de fadas, revelou os protagonistas de seu primeiro beijo gay, ou no caso, beijo entre pessoas do mesmo sexo. A cena foi ao ar neste domingo, nos Estados Unidos. No episódio da quinta temporada, Ruby Slippers, mostrou o beijo entre Ruby (Meghan Ory) e Dorothy (Teri Reeves). 

Na trama, os personagens Ruby e Mulan (Jamie Chung) estavam em uma missão em Oz quando encontraram Dorothy. O trio, então,  decide impedir a Bruxa Má do Oeste (Rebecca Madder). Só que Zelena coloca Dorothy em uma maldição do sono, o que leva Ruby para ao submundo a fim de salvá-la. O feitiço, portanto, só poder quebrado com o beijo do verdadeiro amor, e assim Ruby trouxe Dorothy de volta. 

Os produtores da série,  Adam Horowity e Edward Kitsis, afirmaram em entrevista para Entertainment Weekly que  “O episódio foi só mais um exemplo de que nos contos de fadas, como na vida, amor é amor”. Exibido no Brasil pelo Canal Sony, o episódio Ruby Slippers irá ao ar em 8 de maio, às 21h.