quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

No Brasil, pesquisa revela que 19% dos estudantes não gostariam de conviver com LGBT

Loading

Sim. É fato. As escolas podem ser um ambiente homofóbico. É o que aponta a pesquisa "Juventudes na Escola, Sentidos e Buscas: Por que frequentam?", realizada em vários estados do Brasil. Foram ouvidos 8.283 estudantes na faixa de 15 a 29 anos, em 2013. 

O resultado revelou que  19,3% de alunos das escolas públicas possuem rejeição em conviver na sala de aula com colegas que sejam travesti, homossexual, transexual ou transgênero. A pesquisa também mostrou que 52,5% dos jovens ouvidos são contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo matéria do portal Educação do Uol,  entre os entrevistados, 7,1% não queria ter travestis como colegas de classe. Homossexuais (5,3%), transexuais (4,4%) e transgêneros (2,5%). O levantamento também mostra que os homens são mais preconceituosos que as mulheres. 

A pesquisa foi coordenada pela socióloga Miriam Abramovay e realizado com o apoio da Flacso-Brasil (Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais), OEI (Organização dos Estados Ibero-americanos para a Educação, a Ciência e a Cultura) e do MEC (Ministério da Educação).