sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Calouros da UFMG poderão usar nome social

Loading

No Dia Nacional da Visibilidade Trans, comemorado hoje, 29 de janeiro, mais uma boa noticia para os transexuais de Belo Horizonte e Minas Gerais:

Depois do Cefet MG, é a vez da UFMG autorizar o uso do nome social na matrícula da Universidade. A instituição divulgou essa semana, em seu site oficial, que os candidatos aprovados na chamada regular do Sisu 2016, com ingresso no primeiro semestre deste ano, poderão fazer o requerimento do uso do nome social  durante a efetivação do registro acadêmico e da matrícula. Isso acontecerá  nos dias 25, 26 e 29 de fevereiro e os calouros devem preencher formulário que está disponível no site do Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DRCA).

A Universidade explicou também que "a apresentação do formulário na efetivação do registro e da matrícula dos calouros é um passo importante no processo de inclusão de travestis e transexuais no ambiente universitário".  A publicação do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais (CNCD/LGBT), que prevê o direito ao uso do nome social em instituições brasileiras de ensino, completou um ano no último dia 16 de janeiro.

Saiba o motivo para 29 de janeiro ser o Dia Nacional da Visibilidade Trans

Loading

Hoje, 29 de janeiro, é celebrado no Brasil o Dia Nacional da Visibilidade Trans. Mas você sabe o motivo? O Muza, como sempre, com orgulho, resgata informações da história LGBT para você e compartilha:

A data é referência ao lançamento da primeira campanha de cidadania desenvolvida especificamente para a comunidade. A campanha “Travesti e Respeito” foi lançada pelo então Programa Nacional de DST e Aids do Ministério da Saúde, em 2004, com o objetivo de sensibilizar os educadores e profissionais de saúde e motivar travestis e transexuais para a cidadania e autoestima. 

Em 29 de janeiro de 2004, ativistas transexuais participaram, no Congresso Nacional, do lançamento da primeira campanha contra a transfobia no país. O Dia da Visibilidade Trans tem o objetivo de ressaltar a importância da diversidade e respeito para o Movimento Trans, representado por travestis, transexuais e transgêneros.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Grécia celebra primeiro casamento gay

Loading

O Parlamento grego aprovou a legalização da união civil de casais homossexuais no último dia 22. O prefeito de Atenas, Yorgos Kaminis, assinou a primeira ata de união civil de um casal homossexual. Na ocasião, o casal, um médico e um professor, formalizou sua união na Prefeitura da capital.

Isso aconteceu um mês depois de ser aprovada a legislação que aumentou os direitos dos casais formado por pessoas de mesmo gênero. Entretanto, o termo jurídico que dá esses direitos exclui, por exemplo, a adoção. A Grécia foi um dos últimos países da União Europeia a legalizar as uniões civis entre casais homossexuais

A aprovação dessa lei foi polêmica por causa da posição contrária da Igreja Ortodoxa, com grande influência na sociedade e no funcionamento do Estado na Grécia. Em 2013, a pressão para que o país avançasse em matéria de direitos civis aumentou, quando a Corte Europeia de Direitos Humanos tachou de discriminatória a exclusão dos casais homossexuais.

No Brasil, travesti é aprovada em 1º lugar em universidade federal

Loading

Na semana em que se celebra o Dia Nacional da Visibilidade Trans, 29 de janeiro, o Muza compartilha uma boa notícia recente. Ainda vivemos, infelizmente, em uma sociadade em que a transfobia é uma realidade. Muitas vezes, travestis e transexuais são associadas à prostituição e à criminalidade. 

Entretanto, este mês uma notícia positiva ganhou um espaço, ainda que tímido, na mídia brasileira. A travesti Amanda Palha, de 28 anos, foi aprovada em primeiro lugar pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) no curso de Serviço Social da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). E isso é importante para garantir a representatividade do grupo na sociedade. 

Em entrevista ao site HuffPost Brasil, Amanda disse que quando finalizou o ensino médio, não pretendia continuar estudanto. Entretanto, após trabalhar na área de serviço social em São Paulo, ela notou que era aquilo era sua vocação. Ela também contou que nos últimos dois, três anos, começou a prestar vestibular, contudo, mesmo se esforçando, ela não conseguia entrar numa faculdade. Mas dessa vez a história foi diferente. Em 2015, Amanda fez um curso de formação política que foi essencial para fazer o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), prova que permite concorrer a vagas pelo Sisu.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais apoia Semana pela Visibilidade de Travestis e Transexuais

Loading




Na semana em que se celebra o Dia Nacional da Visibilidade Trans, 29 de janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) está apoiando a Semana pela Visibilidade de Travestis e Transexuais.

Para isso, a SES-MG está realizando diversas ações nas redes sociais mostrando as ações da Sistema Único de Saúde (SUS) para acolher a comunidade LGBT, em especial Travestis e Transexuais. Acima você pode ver algumas imagens, vídeos e textos divulgados.

De 25 a 31 de janeiro, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) participa da Semana pela Visibilidade de Travestis e Transexuais, cujo Dia da Visibilidade Trans é comemorado no dia 29 de janeiro. A proposta é sensibilizar a sociedade sobre as questões relacionadas à cidadania, aos direitos humanos e o acesso à saúde pública que envolvem a comunidade de transexuais e travestis.

Por meio da Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, o Sistema Único de Saúde (SUS) universaliza o acesso à saúde pública à população LGBT sem que haja qualquer tipo de discriminação ou preconceito nas Unidades de Saúde. Por isso, transexuais e travestis podem ter o Nome Social no Cartão do SUS.

O nome social é aquele pelo qual transexuais e travestis preferem ser chamados (as) cotidianamente, refletindo sua identidade de gênero, em contraposição aos nomes de registro civil determinados no nascimento, com o qual não se identificam. Além disso, é muito importante que os profissionais de saúde respeitem a diversidade sexual e de gênero das usuárias e dos usuários da saúde pública, se preocupando com o acolhimento e tratamento adequado para que não haja discriminação, nem preconceito.

O cuidado com os aspectos da identidade de gênero são fundamentais para trabalhar questões de saúde de indivíduos que trazem uma identidade de gênero diferente de seu corpo biológico de nascimento. Evitar preconceitos e decisões clínicas baseadas em estereótipos de gênero auxilia no alcance do cuidado integral dessa população que tem outras demandas de saúde para além de sua sexualidade. Abaixo, confira o depoimento da Secretária-Adjunta da SES-MG, Alzira de Oliveira Jorge, sobre a campanha:


terça-feira, 26 de janeiro de 2016

CEFET-MG possibilita indicação do nome social no vestibular e salas de aula

Loading

Na semana em que se celebra o Dia Nacional da Visibilidade Trans, 29 de janeiro, compartilhamos uma boa notícia: o CEFET-MG, pela primeira vez em um de seus processos seletivos,  passa a permitir que candidatos indiquem seu nome social já no formulário de inscrição, conforme divulgado esse mês em seus veículos oficiais. 

A iniciativa já foi posta em prática na seleção para os cursos de Engenharia Civil, na Unidade Varginha, e Engenharia Elétrica, em Nepomuceno, e é voltada para pessoas travestis e transexuais e todos aqueles candidatos cuja identificação civil não reflete a identidade de gênero.

De acordo com a coordenação do CEFET-MG, a adoção do nome social já era discutida na instituição, mas a formalização veio com uma resolução da Secretaria de Direitos Humanos, da Presidência da República. A Resolução n. 12, de 16 de janeiro de 2015, estabelece que deve ser garantido pelas instituições e redes de ensino o reconhecimento e a adoção do nome social em seus processos de seleção, matrícula, registro de frequência, avaliação e similares. 

De acordo com o documento, também deve ser garantido o direito ao tratamento oral exclusivamente pelo nome social, a utilização deste em instrumentos de identificação e o acesso a banheiros, vestiários e demais espaços segregados por gênero de acordo com a identidade de cada sujeito.

Começa hoje a I Semana de Diversidade de Ouro Preto

Loading

Assim como em Belo Horizonte, também acontece essa semana em Ouro Preto uma semana de atividades dedicada a diversidade LGBT. Começa hoje, 26 de janeiro, e segue até o dia 30 de janeiro a I Semana de Diversidade de Ouro Preto.

Nas imagens abaixo é possível conhecer toda a programação. Abaixo, você pode ler na íntegra a proposta deste evento que promete ser histórico para toda a comunidade acadêmica da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), a população de Ouro Preto, Mariana e região dos inconfidentes, coletivos e articulações políticas em defesa e promoção dos direitos humanos em Minas Gerais.

“A viabilização de espaços onde se possa refletir e dialogar sobre a sociedade atual, suas estruturas e a forma como estas atingem os sujeitos em suas possibilidades e direitos é algo central para que se possa pensar uma sociedade plural, igualitária e realmente democrática. 

O protagonismo das lutas, a interseccionalidade e a visibilidade sobre as identidades e sexualidades historicamente marginalizadas são eixos centrais de discussão no evento, que busca promover espaços de diálogos com a população sobre as pautas em foco e questionar as estruturas de hierarquização e violência instituídas na sociedade. 

A necessidade de compreensão e combate às práticas de exclusão e segregação vigentes na vida de diversos grupos sociais foram pontos chave para a elaboração deste projeto. Tendo como ponto de partida a perspectiva interseccional, que tem como objetivo o reconhecimento das diversas possibilidades dos sujeitos, o evento traz como principal proposta a provocação e a discussão sobre as violências que permeiam as estruturas sociais. 

Neste sentido, a primeira edição do evento traz como tema “Diálogos e Diversidades” e visa possibilitar debates que discutam a interação entre a pluralidade dos sujeitos e as estruturas sociais partindo da mobilização coletiva para a promoção da integralidade dos direitos” 



segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Acontece em Belo Horizonte a Semana pela Visibilidade Travesti e Trans

Loading


Em razão ao Dia Nacional da Visibilidade Trans, 29 de janeiro, será realizado em BH a Semana pela Visibilidade Travesti e Trans, com o tema "Saúde, Segurança e Direitos Humanos”, com uma série de eventos, como exibição de filmes, rodas de conversas, gaymada, exposições fotográficas e performances. 

A Semana pela Visibilidade Travesti e Trans  é uma realização Nuh/UFMG, Conselho Regional de Psicologia de Minas Gerais – 4ª Região, Governo do Estado de Minas Gerais, Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, Coletivo Classista MOOCA, Coletivo Beijo no seu preconceito, Coletivo Toda Deseo, Rede Trans Brasil, Una-se Contra a LGBTfobia/Una Rede Afro LGBT Mineira, Conselho Regional de Serviço Social de Minas Gerais

Veja abaixo a programação completa da Semana, que será realizada de 26 de janeiro, amanhã, até 29 de janeiro, sexta-feira. A maioria das atividades é aberta ao público.

Programação Semana pela Visibilidade Travesti e Trans  

Terça-Feira (26/01)
10h – Cine Pipoca Filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora” 
Mediadora: Sissy Kelly – Rede Trans Brasil / Local: Casa de Direitos Humanos - Av. Amazonas, 558, Centro.
Entrada franca.

13h30 – Cine Pipoca Filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora” 
Mediadora: Gisela Lima – Mobilizadora Social do Instituto Pauline Reichstul / Local: Salas 6 e 7, 2º andar, Prédio Gerais, Cidade Administrativa.
Entrada franca.

15h30 – Cine Pipoca Filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora” 
Mediadora: Sissy Kelly – Rede Trans Brasil / Local: Casa de Direitos Humanos - Av. Amazonas, 558, Centro. Entrada franca.

Quarta-Feira (27/01)
13h30 – Cine Pipoca filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora”
Mediadora: Libernina Andrade – mulher trans feminista
Local: Casa de Semiliberdade São João Batista
Evento restrito ao público interno

19h – Roda de conversa: Travestilidades e Transfeminismos
Convidados: - Babi Macedo – Travesti, artista plástica, graduanda do Curso de Artes Plásticas pela Escola Guignard – UEMG
- Rhany Mercês – Mulher transexual, consultora ambiental, graduanda em Serviço Social pela Estácio de Sá, ativista trans. 
- Diogo Oliveira – Homem trans e militante do Coletivo Classista MOOCA
Local: Teatro da Assembleia – Rua Rodrigues Caldas, 70, Santo Agostinho.

19h – Programação Cultural:
Exposição: “Eu, Nós, Elas – Retratos da Transdiversidade Feminina” de Babi Macedo
Local: Teatro da Assembleia – Rua Rodrigues Caldas, 70, Santo Agostinho.
*Informamos que as inscrições para a Roda de Conversa "Travestilidades e transfeminismos" estão encerradas. Atingimos a lotação do espaço. A confirmação de inscrição é comunicada por e-mail.

Quinta-Feira (28/01)

10h – Cine Pipoca Filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora”. Direção: Tatiana Carvalho Costa
Mediadora: Libernina Andrade – mulher trans feminista
Local: Centro Socioeducativo Horto
Evento restrito ao público interno.

13h30 – Capacitação de Gestoras e Gestores
Documentário: “TransHomemTrans". Direção: Tatiana Carvalho Costa
Mediador: Raul Capistrano – CELLOS MG
Plenária 9º andar, Prédio Gerais, Cidade Administrativa 
Evento restrito ao público interno.

Sexta-Feira (29/01)

9h – Dia da Beleza e atividades culturais
Local: Penitenciária Professor Soares Albergaria – Ala Específica.
Evento restrito ao público interno

9h – Cine Pipoca Filme: “Muito Prazer: Travestis e Transexuais de Juiz de Fora”. Direção: Tatiana Carvalho Costa
Mediadora: Libernina Andrade – mulher trans feminista
Local: Presídio de Vespasiano – Ala específica.
Evento restrito ao público interno.

13h às 17h – Confecção do cartão do SUS com nome social
Local: Casa de Direitos Humanos - Av. Amazonas, 558, Centro.
Entrada franca.

15h – Lançamento do Grupo de Trabalho – GT do Programa Cidadania Trans
Local: Casa de Direitos Humanos - Av. Amazonas, 558, Centro.
Entrada franca.

18h30 – Programação cultural
Local: Viaduto Santa Tereza - rua Aarão Reis, Centro

18h30 – Kombi Queer: Desfile Performático Travesti e trans.

20h – Gaymada: Campeonato Interdrag. Edição: Todo dia é dia de Visibilidade Travesti e 
Trans!!!
Coletivo Toda Deseo.

22h – Pelada Trans.
Momento futebolístico de Homens Trans.

23h – Encerramento com performances de Cristal Lopez e Willa Queer
Durante a programação cultura na sexta-feira, a exposição fotográfica “Elas, Madalenas”, de Lucas Ávila, será projetada nas paredes da região da rua Aarão Reis.

Programa Amor e Sexo estreia nova temporada destacando o universo das Drag Queens

Loading

A estreia da nova temporada do Amor & Sexo foi o mai gay friendly possível. Afinal foram vários os momentos LGBTexibidos, sente a vibe da “lista”:

- Beijo gay e lésbico no palco

- Uma discussão sem pudor sobre o envio de nudes

- os atores José Loreto e Otaviano Costa dançando com salto alto ao som de Beyoncé (estilo de dança conhecido como Stiletto).

- A estreia da drag queen Pabllo Vittar como vocalista oficial da banda do programa, que ahazo no garganta; 

Mas mesmo com os ótimos momentos listados acima, o universo drag queen foi o destaque. Afinal, além da presença de Pabllo Vittar na equipe, estreou também um novo quadro no qual homens héteros irão se transformar em drag queens:

Chamado Bishow. Na competição, os bofes Cláudio Lima, Fred Ostritz e Gregory Combat enfrentam o desafio glamoroso de se transformar em drag queens. Para isso, contam com a ajuda das madrinhas drags Aretuza Lovi, Gloria Groove e Sarah Mitch, além de Lorelay Fox, que é consultora e entende tudo sobre o tema. Os bofes tiveram inclusive de “aquendar (guardar) a neca”. Isso mesmo!

Para apresentar o quadro, Lorelay Fox ensinou para Fernanda Lima, os presentes o público em casa a diferença entre drag queen e transexual, o que foi pura utilidade pública:

“Convivendo e se abrindo para as diferenças, aprendemos a gostar e ver que não existe um mundo tão diferente... Gênero é como você se identifica, como homem ou como mulher. Existem pessoas que estão entre os gêneros também. Não é o que seu corpo diz, mas o que a sua mente e coração dizem a respeito de você” - Lorelay Fox

Mais uma vez o programa Amor e Sexo contribui para que as questões LGBT sejam dismistificadas com leveza e humor. Ponto para Fernanda Lima e equipe ;)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Dan Donigan, a queen Milk do RuPauls Drag Race, estrela mais uma campanha de Marc Jacobs

Loading

Uma das drags mais comentadas na última edição do RuPauls Drag Race foi Milk, de Dan Donigan. Fato é, que Dan, mais conhecido com sua persona drag Milk desde então, está na nova campanha primavera-verão de Marc Jacobs. Como podemos ver na foto acima, não como Milk, mas como Dan. 

Para quem não sabe, essa não é a primeira vez que Dan “Milk” e Jacobs trabalham juntos. Em 2014,  ele foi uma das estrelas, desta vez com o Milk, na campanha contra o câncer de pele de Marc Jacobs com a belíssima imagem abaixo. 



quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Bruno Gagliasso viverá transexual em série da Globo

Loading

Depois de aparecer usando um vestido... é a vez de Bruno Gagliasso viver um transexual na TV.

Na série "Supermax", produzida pela rede Globo com foco no mercado internacional,  o personagem de Gagliasso vai participar de um reality show para tentar levar o prêmio de dois milhões e, assim, finalizar sua readequação de sexo. No entanto, nesse programa  realidade e fantasia vão se misturar e deixar o telespectador perturbado. 

A direção de “Supermax” ficará por conta do cineasta argentino Daniel Burman, conhecido pelo filme “O Abraço Partido” (2004) e que já produziu longas como “Diários de Motocicleta” (2004), de Walter Sales.

Essa não é a primeira vez que Gagliasso vive um personagem LGBT. Em 2005, ele viveu Júnior na novela América e deixou todos na expectativa do primeiro beijo gay em novelas na tv brasileira, o que acabou não acontecendo. 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Festival @bsurda traz Rico Dalasam e Jaloo para shows em BH

Loading

Na próxima sexta e sábado, 22 e 23 de janeiro, acontece a primeira edição do Festival @bsurda, no Granfinos, a partir das 22h em ambos os dias. As principais atrações são os cantores Rico Dalasam e Jaloo, que se destacaram em 2015 no cenário da música brasileira. 

Na sexta Rico Dalasam é atração principal, acompanhado dos DJs Supololo, Glico, Fab ed.  No sábado, o destaque é Jaloo, mas a noite ainda terá os DJs Djalma não entende de política, Alfredo Francis, Fab e ed. 

VALORES DE ENTRADA

Passaporte @BSURDA 1° lote: R$ 40 (meia) e R$ 80 (inteira)
Passaporte @BSURDA 2° lote: R$ 50 (meia) e R$ 100 (inteira)
Passaporte @BSURDA 3º lote: R$ 60 (meia) e R$ 120 (inteira)

UM DIA @BSURDA 1º lote: R$ 25 (meia) e R$ 50 (inteira)
UM DIA @BSURDA 2º lote: R$ 35 (meia) e R$ 70 (inteira)
UM DIA @BSURDA 3º lote: R$ 45 (meia) e R$ 90 (inteira)

ATENÇÃO

O Festival @bsurda é para maiores de 18 anos;
Sobre meia entrada:
Estudantes, jovens de 15 a 29 anos pertencentes a famílias de baixa renda e deficiente e seu acompanhante.

MENORES DE 21 ANOS 
Lei Municipal de Belo Horizonte nº 9.070/2005;
- Apresentar documento de identidade oficial com foto que comprove a condição (estudantes e outros).



Vídeo com beijo gay contesta decisão do governo de Israel sobre rivalidade entre judeus e áreabes

Loading





Um livro intitulado “Borderline“, do autor Dorit Rabinyan, que retrata um romance entre uma tradutora israelense e um artista palestino foi retirado da lista de leitura das escolas em Israel. De acordo com o Ministério da Educação do país, “adolescentes tendem a romantizar as coisas, e nem sempre têm a visão sistêmica que inclui considerações sobre a manutenção da identidade étnico-nacional e o significado da assimilação [de valores culturais que passam de um povo a outro]”.

Isso significa que, para o governo, a obra poderia fazer com que jovens passassem a acreditar que diferenças ideológicas podem ser superadas pelo amor. Para contestar essa decisão, o site  Time Out Israel divulgou um vídeo para provar que nem todos concordam com as diferenças impostas que acabam segregando árabes e judeus. No vídeo, casais árabes e judeus, heteros e homossexuais, se beijam em frente as câmeras. 


terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Ricky Martin afirma sentir atração por mulheres: “sou contra as etiquetas sexuais”

Loading

O cantor Ricky Martin confessou recentemente que às vezes se sente atraído por mulheres mas que isso não o tornaria bissexual. Segundo informações do tabloide mexicano Fama!, ele disse que apesar da atração, não toparia se casar com uma mulher. 

Ele afirmou à publicação: "Sou gay, me fascinam os homens, mas eu gosto de curtir o sexo em sua total liberdade, por isso estou aberto para sair com mulheres se eu sentisse desejo sobre isso (...) Sou contra as etiquetas sexuais. Somos seres humanos com necessidades afetivas e sexuais".

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Ellen Page entrevista policial brasileiro que se orgulha de matar homossexuais

Loading

A atriz e  ativista da causa LGBT, Ellen Page recentemente passou a estrelar uma série de documentários cuja proposta é viajar pelo mundo para conhecer a vida LGBT em diferentes locais. O "Gaycation", que deve ser lançado mês que vem, foi ao Rio de Janeiro e Ellen entrevistou um policial carioca que afirmou ter orgulho de assassinar homossexuais. 

Em trecho divulgado na internet o homem diz: "Para mim ele [o homossexual] é pior do que o bicho. Todo chiqueiro tem que ser limpo. Se entrar na minha frente eu pego". Em resposta, Ellen pergunta ao policial se o mundo seria melhor se ela fosse assassinada, porém o trecho divulgado não mostra a resposta do policial.


Pirocas Bar da sauna 269 Chilli Pepper será inaugurado em BH

Loading

No próximo dia 20 de janeiro, Belo Horizonte ganhará um novo espaço para homens que gostam de uma paquera, boa música e bebidas especiais. O sugestivo Pirocas é o nome do novo bar do 269 Chilli Pepper, misto de sauna e hotel localizado no bairro da Floresta. O evento de inauguração, programado para começar as 19h, terá três horas de champanhe grátis e o lançamento oficial do concurso Gato Chilli Pepper Minas Gerais.

“Será uma noite especial regada a muito champanhe e a presença de várias personalidades da cena gay mineira” adianta Douglas Drumond, proprietário do Chilli. A primeira unidade do Pirocas foi inaugurada em novembro de 2015, em São Paulo. Em fevereiro o Chilli Minas completa um ano de atividades em Belo Horizonte.

Serviço
Inauguração do Pirocas Bar BH
Próxima quarta-feira, 20 de janeiro,às 19h
Avenida do Contorno, 1328 – Floresta – Belo Horizonte/MG

Pedaço do teto da Josefine desaba durante festa no final de semana (Boate divulga nota de esclarecimento)

Loading

No último final de semana, quem estava na boate gay Josefine levou um susto. No sábado, no dia que acontecia uma festa com show da Banda Uó um pedaço do teto caiu e parte da pista ficou alagada. 

Segundo relatos na internet, uma menina foi atingida por um pedaço de gesso que caiu do teto, mas não ficou ferida. Já uma matéria  do Estado de Minas informou que O Corpo de Bombeiros recebeu uma chamada sobre o incidente às 4h50: “Os bombeiros que estiveram no local constataram que parte do teto cedeu, mas sem gravidade. Ninguém ficou ferido”.

Ainda de acordo com apuração do portal Uai, segundo os bombeiros, “o Registro de Evento de Defesa Social (Reds) não foi concluído, assim, ainda não é possível afirmar se o incidente foi causado pela chuva ou por outro fator”.

Felizmente ninguém foi ferido e não houve pânico, mas é algo que deve ser considerado como um alerta para questões de seguranças nas boates em geral e para os clientes que as frequentam. A produtora Eleganza da festa, lamentou o ocorrido em página do evento no facebook:

“A Eleganza se preocupou em levar diversão para o publico, esses problemas da casa nós não podemos resolver, a festa é nossa, porém a boate não, só que nós realmente vimos o pessoal da casa procurar resolver.... Aconteceu imprevistos na boate? Sim, porém a equipe da Josefine ficou preocupada em resolver, os donos e a direção realmente queriam oferecer o melhor para o publico”

Na terça-feira, 19 de janeiro, a boate Josefine divulgou uma nota de esclarecimento sobre o ocorrido:



crédito imagens: internautas no Facebook



domingo, 17 de janeiro de 2016

Saiba o que já foi divulgado sobre a nova temporada do RuPaul´s Drag Race

Loading


Está ansioso para a nova temporada do RuPaul´s Drag Race? Então pre-para! Aos poucos Mama Ru vem divulgando informações sobre a oitava edição do reality show de Draga Queens mais famoso and querido do mundo. 

Foram divulgadas no dia 14 de janeiro as primeiras informações oficiais. Nas redes sociais do programa foi divulgada a imagem abaixo (com os dizeres “preparem suas perucas” e uma possível identidade visual da nova temporada) e um link no qual revela que as novas participantes serão reveladas no dia 1° de fevereiro, uma segunda-feira.


As participantes serão revelados durante a premiação New Now Next Honors - premiação no canal de TV Logo, voltado para o público gay e exibido apenas nos Estados Unidos, às 22h. O evento ainda terá apresentação da cantora Meghan Trainor, famosa pelo hit "All About That Bass": “Eu irei mostrar meu apoio à comunidade LGBT, que sempre me mostrou muito amor”. 

Ru Paul declarou sobre a nova temporada: “As Queens dessa temporada são as mais loucas... eu me apaixonei por elas desde o primeiro momento que nos conhecemos, e eu mal posso esperar em compartilhar com o mundo essas bitches loucas e talentosas”.

Durante a premiação, antes do grande anúncio das novas participantes do RuPaul´s Drag Race season 8, haverá vídeos com algumas das participantes de outras edições como Katya, Ginger Minj, Shangela e Ivy Winters. 

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Ator de Teen Wolf, Charlie Carver, sai do armário

Loading



O ator Charlie Carver, conhecido como o lobisomem gay Ethan da série Teen Wolf, declarou sua homossexualidade em um texto dividido em cinco partes no Instagram:

“Desde garoto eu sabia que queria ser um ator. Eu também sabia, no entanto, que eu era diferente de alguns garotos da minha classe. Com o tempo, esta coisa abstrata cresceu e se transformou numa gestação dolorosa, marcada por sentimentos de desespero e alienação, que terminou em um momento clímax com eu dizendo três palavras em voz alta: 'Eu sou gay'" 

Em todo o texto, Charlie contou detalhadamente como foi se aceitar e se assumir a todos. Segundo ele, "minha relação com a minha sexualidade logo se tornou mais complicada. Eu queria acreditar em mundo onde a sexualidade era a coisa mais irrelevante. E acreditei que, como ator, minha responsabilidade com a arte e com esse meio era permanecer benevolentemente neutro", contou

Ele também aproveitou o momento para mandar uma mensagem positiva para os jovens que passam pela mesma situação que ele: "Seja quem você precisa ser enquanto é jovem".

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

O legado de David Bowie para o mundo LGBT

Loading

O mundo acordou nesta segunda-feira, 11 de janeiro, um pouco mais careta, mais chato e menos divertido. Passamos a viver em um mundo sem David Bowie que, vítima de um câncer, faleceu aos 69 nove anos no último domingo

O artista  não foi só responsável por deixar um legado musical. Bowie foi quem transformou o estranhamento em arte e influenciou diversos artistas contemporâneos, como Madonna e Lady Gaga. Entretanto, um de seus maiores legados refere-se à liberdade sexual e androginia, do qual ele foi pioneiro. Bowie ousou ao ser andrógino em um tempo em que era crime ser homossexual. 

Ainda que reservado em relação à vida pessoal, ele, em 1972, se declarou gay em entrevista à Melody Marker. Posteriormente, disse à revista Playboy que era bissexual. Ele que teve suas primeiras relações sexuais com garotos e garotas aos catorze anos e afirmou que não se importava com o sexo da pessoa, contanto que fosse uma boa “experiência sexual”.



Ao criar e reinventar constantemente o seu próprio estilo, o artista quebrou barreiras ao se vestir sem pudores e ao questionar a separação de gênero no vestuário. Na época, a androgínia característica de Bowie o tornou sedutor, pois ele soube explorar as possibilidades ao se vestir sem se limitar ao gênero, o que o transformou em uma própria obra de arte. 

Em 1970, por exemplo, Bowie usou um vestido hippie na capa do disco "The Man Who Sold The World", foi nesse momento que ele reafirmou a sua tendência andrógina. 


Anos mais tarde, em 1973, o cantor passou a usar salto alto em seus shows. Foi o início da era glam rock de Bowe. A criação de um o alter ego extravagante no álbum "The Rise and Fall of Ziggy Stardust and The Spiders From Mars" fez com que Bowie abusasse também dos collants e maquiagens fortes. 

Para além do mundo da moda e Independentemente da sexualidade de Bowie é  evidente que o astro tornou-se um ícone revolucionário para a comunidade LGBT. Em vida, ele questionou os limites do que era e não era aceitável e sua  ambiguidade sexual ajudou outras pessoas a se expressarem. Não é exagero dizer que ele foi um grande expoente na criação de um cenário queer no mundo atual. 


por Mariana Alencar (convidada especial)
Jornalista, fã de David Bowie, Beatles e drag queens.

Nada inspirador: morre David Bowie

Loading

Uma triste notícia para quem gosta de cultura pop e música (como nós):

David Bowie morreu hoje, aos 69 anos. O camaleão do pop lutava contra um câncer há 18 meses. O anúncio foi feito por meio das redes sociais:

"David Bowie morreu em paz hoje cercado de sua família ao término de uma valente batalha de 18 meses contra o câncer. Muitos de vocês compartilharão esta perda. Pedimos que respeitem a privacidade da família durante o período de luto".

Como "última inspiração" temos o videoclipe da música "Lazarus", lançado há poucos dias, de seu mais recente disco "Blackstar", também lançado há poucos dias. Vai fazer falta :( 

Lady Gaga ganha Globo de Ouro de Melhor Atriz

Loading

Uma boa notícia para quem gosta de cultura pop: Lady Gaga ganhou o Globo de Ouro de Melhor Atriz de série por sua atuação em American Horror History.

Veja o vídeo com o discurso emocionado da Mother Monster: "É um dos grandes momentos da minha vida... Eu quis ser atriz antes de ser cantora, mas a música veio primeiro".



sábado, 9 de janeiro de 2016

Marjorie Estiano divulga imagem e texto contra transfobia e preconceitos

Loading

A atriz e cantora Marjorie Estiano, que está atualmente na TV com a série Ligações Perigosas, divulgou há poucas horas em suas redes sociais a imagem acima e o belo texto abaixo contra a transfobia e demais preconceitos. Inspirador! <3 abaixo="" font="" leia="" na="" ntegra:="" o="" texto="">

Tem que comer! Tem que dançar! Tem que sorrir! Tem que ser magra? Tem que ter cabelo liso! Tem que ter pele branca! Tem que casar? Casou, tem que ter filho? Tem que amar alguém do sexo oposto? Família tem que ser composta por um homem e uma mulher! Tem que ser rico! Tem que gostar de Rock! Tem que ser católico! Tem que acreditar em Deus? 

Tem que ser trans pra lutar contra a transfobia? Tem que dar exemplo do correto? Qual é o correto mesmo?

São tantas obrigações...que exaustão. De todas, a que eu tomo primordialmente como minha e que ainda assim, por vezes, me traio é a obrigação de ser livre!

"Se eu lhe pareço um monstro, digo que sou um homem da natureza, a natureza me inspira e me impõe isso. Obedeço meus desejos, meus anseios mais íntimos e puros. O que é natural não se discute, assim sendo não há lugar para essa moralidade. E antes que pareça ser mais um devaneio insensato de um seguidor do Marquês de Sade, digo ainda que sou o mestre modernizado, utilizando para isso todas as artimanhas que o dinheiro e a contemporaneidade me propõe…disfarces, subterfúgios, não há porque ser punido, o que faço é consensual, portanto legítimo. Nem as polícias, nem Deus." Trecho da peça que assisti ontem, do meu amigo gênio Rafael Primot, que está em cartaz no c.c. Justiça! Quarta e quinta! Ditas pelo igualmente genial Leandro Daniel. #praquemseinteressar #ficaadica

"Ao invés de ensinar piano às meninas, pilotar carros aos meninos, os pais deveriam prescrever a liberdade como o elemento de obediência e regra de conduta. Ah, e jamais perdoar às faltas às aulas de física!"
#ligaçoesperigosas
#riosempreconceito
#olivrodosmonstrosguardados

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Tom Daley e Dustin Lance Black falam sobre a história de amor do casal para revista

Loading


A badalada revista gay gringa Out está com sua nova edição celebrando o amor gay. Assim, na “The love Issue” há várias histórias de casais gays como Tom Daley, mergulhador olímpico, e Dustin Lance Black, roteirista e diretor. Também relatam as histórias de Jd Samsen and Ariel Sims, Matt Doyle and Ryan Steele, Barney Frank and Jim Doyle de como eles se conheceram e se apaixonaram. As fotos do badalado casal Dustin e Tom são de Harry Borden. Os belos roupões vermelhos são da Versace. 

No editorial a revista afirma que “Amor é a parte mais importante do que significa ser LGBT” e espera que ao compartilhar histórias desses casais ajude as pessoas  entenderem a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos que legalizou o casamento gay no país.

Segundo a reportagem, os dois se conheceram em um jantar casual em Los Angeles com direito a troca de sorrisos. Dustin revelou que quase não foi ao jantar porque estava trabalhando em um roteiro de J. J. Abrams, mas um amigo insistiu e quando viu Tom, que já conhecia das olimpíadas, ele o achou bonito e mais maduro e confiante do que poderia imaginar. Ele chegou acompanhado de uma loira linda o que me fez Dustin questionar sua sexualidade, mas "o jeito que ele me olhou não era de um jeito que um hétero olharia”. Já Tom confessa que não tinha ideia de quem era ele e que por um momento achou que fosse algum nadador. Ele estava em Los Angeles para uma premiação e um amigo estava organizando esse jantar e o convidou. E assim como Dustin, a troca de olhares também balançou ele. Eles trocaram mensagens após o jantar e se encontraram, no dia seguinte, em um bar do hotel que Tom estava. E a principio conversaram sobre a perda recente de familiares. O romance evoluiu e em poucas semanas já estavam namorando e depois de tentativas frustradas para pedirem um ao outro em casamento – detalhadas na revista – em casa, no banheiro, Tom ajoelhou e pediu Dustin em casamento.
  
Clique aqui para ler a história completa do casal, em inglês.



quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Polêmica? Jennifer Lawrence define seu estilo como “Lésbica vadia poderosa”

Loading


A atriz Jennifer Lawrence, atual queridinha mundial, deu uma declaração que está gerando controversa. Capa da revista Glamour de fevereiro, ao ser questionada sobre como definiria seu estilo respondeu:

“lésbica vadia poderosa... que é literalmente o que eu digo do meu estilo. Eu não sei se isso é ofensivo...”

Fato é, que tal declração foi ofensiva sim para vários internautas que já estão criticando a atriz, sobretudo no twitter: 

“desde quando sexualidade é uma tendência?” 

“Querida Jennifer.. isso não é um estilo é uma ofensa mesmo”

“Se você está questionando... é porque é ofensivo”

A atriz da saga Jogos Vorazes falou mais detalhes sobre seu estilo de “lésbica vadia poderosa” à revista:

“Bem, primeiro de tudo, Dior é como uma casa, muito feminina e bonita. Nessa ultima temporada todos os vestidos eram fenomenais. Então, você não me vê muito como uma lésbica vadia poderosa no tapete vermelho, porque eu estou sendo a mulher Dior, o que é uma honra... mas, eu tenho peitos e bunda. E há coisas feitas para pessoas magras – como muitos bordados que cobrem tudo – e fazem eu parecer gorda. Se você tem peitos, você tem que mostrá-los. Isso são seios. Não são celulites. E não há problema sobre isso”. 

Lembrei daquele ditado… quanto mais meche…