terça-feira, 15 de setembro de 2015

Cantor Liam Payne, do One Directoin, é capa de revista gay após polêmicas “homofóbicas”

Loading

O cantor Liam Payne, um dos integrantes da boy band One Direction, é a atual capa and recheio da revista gay inglesa Attitude. Mas o que mais chama a atenção, já que o ensaio é discretamente sensual, é o fato dele estar em destaque justamente após o mesmo se envolver em diversas polêmicas consideradas homofóbicas. 

Segundo o site Portal Pop Line são essas as 3 polêmicas envolvendo Liam:

1 – Antes de cantar a música “Girl Almighty” em um show da banda ele disse: “É sobre tentar conseguir o número daquela mulher da sua vida, o que nenhuma de vocês pode se identificar, porque a maioria aqui são garotas. Exceto pelos meninos aqui, vocês sabem o que estou falando”. Muitos consideraram uma declaração preconceituosa por ele, desta forma, “desconsiderar” a possibilidade de seus fãs – sejam garotas ou garotos – terem paixões homossexuais. Na época, ele desabafou no twitter: “Acho que algumas pessoas levam tudo para o literal hoje em dia. Não vou comentar isso mais. Vocês sabem que eu estava falando no geral. Eu não sou homofóbico de forma alguma. Isso é uma coisa ridícula de falar. Não estou aqui para ofender as pessoas. É muito chato tentar dar o seu melhor para fazer as pessoas felizes e tudo no que se concentram é uma bobagem que eu disse sobre uma música que amo. Final de bosta para um dia bom. Isso é muito insano. Quanto mais eu leio, menos entendo. Vocês já falaram algo equivocadamente? Tenho certeza que cada um aqui sim. Desculpem-me aqueles que ofendi, realmente, mas não há necessidade alguma de me chamar de algumas coisas. Só estou aqui para fazer as pessoas sorrirem. Considero esse o meu trabalho”.

2 - Em 2014, Liam defendeu “os valores familiares pregados pelo programa ‘Duck Dynasty’”. A declaração dele foi dada quando um dos integrantes do Programa havia criticado gays e “o comportamento homossexual” em uma entrevista, então todos ligaram os pontos. Na época, Liam tentou se explicar e disse que “ser fã do programa e da maneira como eles mantêm a família unida não significa que concordo com tudo que dizem”.

3 - Meses após esse episódio, começou a circular na Internet um vídeo caseiro supostamente do Liam transando com outro homem. Ele desmentiu ser ele na gravação, mas o teor de sua fala novamente foi interpretado como homofobia. Mais uma vez, ele se explicou: “Eu sou 100% não homofóbico. Mas também sou 100% não gay. Então, quando alguém diz que eu sou, e eu digo que não sou, isso não me faz homofóbico”.

Na entrevista à Attitude  ele relembrou que estava no s Estados Unidos quando o casamento gay foi legalizado no país (“Nós estávamos lá. Havia muitas bandeiras do arco-íris voando nos nossos shows, mas acho que a maior parte era por causa da coisa que pensam sobre Louis e Harry [que são namorados secretos], o que me deixa louco”) e revelo que se fosse para namorar outro homem, escolheria seu colega Louis (“É meu melhor amigo. É com ele que tenho a conexão mais forte. Eu me casaria com ele? Bem, eu não poderia, porque já o laçaram”.).

Na entrevista, Liam também lembrou de quando os Estados Unidos legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo a nível nacional. “”, comentou. “Quando você sabe o que acontece com as pessoas, incomoda quando algo é tão estúpido [as teorias sobre ‘Larry’]. Isso se torna tipo uma conspiração ou um culto: as pessoas os olham e acham que cada movimento que fazem é uma referência a estarem juntos, e sei que isso não é verdade, então me irrita”.


 Por Valmique