terça-feira, 5 de maio de 2015

Ziraldo revela preconceito e desdenha: “mas qual é a porcentagem de mães de homossexuais?”

Loading

Em recente entrevista ao jornal Hoje Em Dia, o cartunista e escritor mineiro, Ziraldo, responsável por obras primas como “O Menino Maluquinho”, fez uma série de declarações equivocadas e mesmo infelizes sobre a homossexualidade, sobretudo na mídia.

“O problema da homossexualidade é que ela está hiperdimensionada. A TV Globo acha que está fazendo um grande serviço ao ‘modus vivendi’, ao dar chance aos homossexuais de assumirem a sexualidade deles”.

“A Fernanda Montenegro não tem direito de fazer apologia do afeto homossexual. Grandes fãs dela estão estarrecidos com isso. E mesmo que ela estivesse pensando em ajudar as mães dos homossexuais... Mas qual é a porcentagem de mães de homossexuais?”

Curiosamente, o cartunista de 83 anos revelou que teve uma relação repleta de afetividade pelo seu pai, o que era incomum na época. Ao mesmo tempo, manifestou fez declarações simpatícas aos homossexuais. 

"Meu pai entra no vagão, vê onde ia me sentar, pega a mala, bota lá em cima e os meninos todos parados, olhando. Eu morto de vergonha. Ele se senta e diz: “Muito cuidado, não coloca a cabeça para fora, se comporte direitinho…” E me deu um beijo. Mas o que os meninos me gozaram! E teve uma discussão com as meninas, dizendo que os meninos estavam com inveja. E ficou um debate no trem sobre o beijo que meu pai me deu. Então, era para eu ter “ficado viado” mesmo, sabe? Mas não aproveitei desta condição... Quem sabe se fosse homossexual seria melhor, não? Tem tanto homossexual feliz no mundo…" 

Ziraldo também observou que “Aceitar a homossexualidade em Ipanema é uma coisa. Aceitar a homossexualidade em Caratinga é outra”. Para ler mais da entrevista clique aqui

 por Valmique