quinta-feira, 16 de abril de 2015

Nesta quinta acontece beijaço contra LGBTfobia na UFMG

Loading

Episódios de homo-lesbofobia que têm acontecido dentro do ambiente universitário motivaram estudantes e coletivos da UFMG a organizarem diversas ações contra a discriminação e violência sofridas cotidianamente por pessoas LGBT. Dentre as atividades programadas para ocorrer no dia 16 de abril (quinta-feira) na Faculdade de Direito e Ciências do Estado da UFMG está previsto um beijaço contra a LGBTfobia (programação completa na página do evento no Facebook: “Ciclo de Intervenções LGBT- UFMG”).

Com o nome “O afeto é a melhor arma contra a LGBTfobia”, o ato tem a intenção de chamar a atenção da comunidade acadêmica e da sociedade em geral para a gravidade dessas violências (em especial aquela sofrida por mulheres lésbicas, frequentemente invisibilizadas) e promover o debate. O beijaço está marcado para ocorrer às 18h30. A concentração começa desde as 17h no 2º andar do prédio da Faculdade de Direito e Ciências do Estado da UFMG (av. João Pinheiro, 100).


“Nesta semana, no dia 13 de abril, comemoramos o Dia Internacional do Beijo e, no dia 17 de maio, o Dia Internacional de Combate à Homofobia. A sociedade livre e pacífica que queremos construir não pode mais admitir que, por causa de posturas preconceituosas vindas de outras pessoas ou grupos, a população LGBT tenha direitos negados ou medo de se expressar afetiva e sexualmente”, explica um dos organizadores do evento, que é também estudante de Direito da UFMG.

Os grupos envolvidos fazem questão de frisar que as manifestações de LGBTfobia não estão restritas ao ambiente universitário. Pelo contrário, acontecem rotineiramente em locais como a casa e o trabalho. Muitas vezes, essas manifestações são acobertadas pelo argumento da liberdade de expressão, que, na verdade, não pode ser usado como respaldo para a difusão de discursos de ódio, conforme recentes decisões judicais têm indicado.