terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Ganhador do Oscar de Melhor Roteiro Adaptado que disse “continue estranho e diferente” declara que não é gay

Loading

O Oscar 2015 foi recheado de vários momentos e discursos inspiradores, entretanto um chamou nossa atenção: o discurso de Grahan Moore, vencedor pelo prêmio de melhor roteiro pelo filme O Jogo da Imitação, que mostra a biografia de Alan Turing, matemático que ajudou os Aliados a quebrarem o código Enigma usado pelos alemães na Segunda Guerra, mas foi perseguido por sua homossexualidade. 

Em seu discurso Moore declarou: “quando eu tinha 16, eu tentei me matar porque eu me sentia esquisito e diferente, como se eu não pertencesse... e agora, estando aqui e gostaria que esse momento fosse para a criança lá fora que se sente estranha, diferente ou que não se enquadra em nenhum lugar: sim, você pertence sim. Eu prometo. Continue estranho, diferente. E então, quando você estiver em um palco como esse, por favor, passe a mesma mensagem para a próxima pessoa”

Pronto! Nos identificamos! Afinal, era um discurso super sobre “as dificuldades de ser gay e se aceitar”... mas...  em entrevist ao site Buzzfeed, logo após o Oscar, Moore declarou:

“Eu não sou gay, mas eu nunca falei publicamente sobre depressão antes ou algo do tipo e foi mais sobre o que o filme tratava também e foi uma das coisas que me conectou a Alan Turing. Eu acho que todos nós nos sentimos estranhos por diferentes razões”

Estranho né? Mas como o mesmo Moore disse:  continue diferente, continue estranho! ;)