segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Música candidata a hit do Carnaval é acusada de homofobia

Loading


“Quem Banca o Viado”, a nova composição do cantor de pagofunk Robyssão, lançada a poucos dias do Carnaval de Salvador, tem gerado polêmica por seu suposto conteúdo homofóbico. É que a música supõe que um rapaz da periferia recebe presentes de outro homem em troca de favores sexuais.

Diante do tom irônico (e homofóbico), o presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), Marcelo Cerqueira, assinou uma notícia-crime no Ministério Público baiano. "Consideramos que a música incita o preconceito contra um segmento em especial e a outros grupos sociais por analogia. Incita um patrulhamento aos LGBT, associado a certa criminalidade nos relacionamentos, desqualificando e desconsiderando a possibilidade do afeto entre as pessoas", diz trecho do documento.

Para Cerqueira, a letra “cria um estereótipo por analogia de que pessoas do sexo masculino que ostentem roupas sejam provenientes de mimos ofertados por homossexuais em troca de sexo”.

De acordo com o Uol, a Comissão da Diversidade Sexual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-BA) divulgou  uma nota de repúdio, classificando a canção de "grotesca" e de "conteúdo altamente preconceituoso e homofóbico”.

Protesto

Em resposta à composição preconceituosa, o GGB lançou o seguinte desafio: R$ 1 mil para quem compusesse uma canção de combate à homofobia. "Mais Amor Por Favor", da professora Salete Maria, foi a escolhida. A melodia fala de respeito e diversidade, e ganhou arranjos e voz do baiano Mr. Galiza, considerado concorrente de Robyssão no segmento do "pagofunk".

“Mais Amor Por Favor”, vencedora do concurso da GGB. Clique aqui para ouvir

Agora vamos falar de amor
Porque amar nunca foi pecado
Minha voz proclama o amor porque amar nunca foi errado
Meu desejo é que o mundo se encante de amor carinho e paixão
Meu desejo é que a gente levante todo amor caído no chão
Que ninguém seja mais ofendido por amar diferente de mim
Que ninguém seja mais agredido chega mais da um abraço aqui...
Eu aceito a diversidade
Respeito toda forma de amor
Eu espalho por toda cidade a bandeira repleta de cor...
Mais amor, mais amor, mais amor, por favor (bis)
Se não faz mal a ninguém é aí oque é que tem? (bis)

Abaixo as músicas, para vocês ouvirem:


 por Fernando Rocha, jornalista