sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

São Paulo oferecerá salário mínino para qualificação de travestis

Loading


Uma iniciativa da prefeitura de São Paulo em prol da população LGBT será anunciada no fim deste mês. Travestis e transexuais da capital receberão bolsa de um salário mínino, mensal, para voltar aos estudos, através de cursos do Pronatec. A ideia é pioneira no Brasil e na América Latina.

A condição para receber o benefício, de acordo com o salário do município (R$ 788), será a comprovação de presença nas aulas.  As travestis ficarão por dois anos no programa e vão sair com emprego formal garantido. Inicialmente foram disponibilizadas cem vagas, mas a Secretaria de Direitos Humanos já pensa em expansão para o segundo semestre.

De acordo com matéria de Mariana Sanches para o jornal o Globo, o prefeito Fernando Haddad pediu pessoalmente a elaboração deste projeto. A intenção é “tratar as travestis como gente, com a opção de se prostituir ou não” enfatizou o coordenador do programa, Rogério Sottili, secretário municipal de Direitos Humanos.

O projeto não quer obrigar travestis a deixarem a prostituição e sim capacitá-las para que consigam sustentar- se de outra maneira. As alunas estudarão em salas mistas de duas escolas municipais no centro de São Paulo. Uma das exigências do programa é que as beneficiárias prestem o ENEM. 

Para diminuir a enorme fila de espera por tratamentos hormonais a prefeitura de São Paulo também vai oferecer, além do salário, hormônios femininos nas unidades básicas de saúdes para as travestis. Também está prevista a inauguração do primeiro albergue público para travestis.

Nós do MuZa adoramos essa ideia digna! Vamos torcer para que outras cidades e estados se inspirem e possam oferecer oportunidades como essas para todos.