quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Entrevista com Lindsay Paulino, o ator que dá vida a Rose, a doméstica dos gays

Loading



A mulher “trabalhadeira” chamada Rose, famosa por se tornar a doméstica dos gays depois que postou seu vídeo na internet cantando "Grelo", paródia de "Halo" da cantora pop Beyoncé, está com tudo! A vida de Rose está sendo contada no teatro, no espetáculo: “Rose, a doméstica do Brasil”.

O ator Lindsay Paulino, quem dá vida à Rose, contou para ao Muza, com excluZividade, curiosidades e um pouco mais sobre a empregada que conquistou o público na internet e também nos palcos! 

Sucesso na internet e chegada aos palcos

Sem pretensão de que a personagem fizesse sucesso, Lindsay se diz surpreso com o fenômeno que Rose se tornou. “Quem não ficaria em ter o trabalho reconhecido!?”, afirma. Fruto de brincadeiras feitas em bastidores teatrais, a doméstica surgiu em 2008, num vídeo feito com amigos e postado no YouTube.  

História da personagem

Apesar de ter ficado famosa graças à internet a história de Rose (onde nasceu, o que viveu até trabalhar como doméstica, etc) é contada no teatro. Ao trazer a personagem para o palco a ideia é quebrar alguns preconceitos, como uma empregada que gosta de ouvir Amado Batista, também é fã de Beyoncé. No palco o público tem a oportunidade de conhecer essa divertida mulher de sotaque nortemineiro, baseada nas pessoas com quem o ator conviveu e retrata na pele da doméstica Rose.

Da web para os palcos

Lindsay resasltou que antes de existir a Rose e a repercussão na internet existia, para ele, o teatro. Por isso, a transição para os palcos, foi algo natural. “Não foi um processo que partiu do vídeo, foi um pretexto e não um processo.. porque não contar a historia desse personagem no teatro, já que eu sou ator?”. A diretora do espetáculo, Adriana Soares, revelou que suas interferências foram mínimas: “fluiu de uma maneira natural”, ressaltou, acrescentando que eles buscaram histórias de suas infâncias e talvez por isso haja tanta identificação do público. 


Beyoncé, cultura pop, paródias na internet

As referências da personagem à Beyoncé acontecem também ao fato de Lindsay ser fã da cantora. “Além da facilidade em fazer paródias e achei interessante sair do estereótipo de que empregadas só ouvem sertanejo. Elas também gostam de uma diva pop”, esclarece. Por ouvir várias vezes as músicas da Queen B, o ator diz que as letras e por conseqüência, as paródias, surgem com facilidade.

Lajinha produções

A ideia de criar uma produtora com esse nome surgiu de assim, na brincadeira.  Lindsay, João (publicitário) e Moacir (diretor teatral de cinema) moravam em uma república onde faziam vídeos caseiros e, as vezes, tomavam banho de mangueira, no fim de semana. Por isso a casa ficou conhecida como Lajinha. Composta pelo amigos a Lajinha, atualmente só produz os vídeos da Rose e está se especializando em conteúdo para o público gay na internet.

Rose, como símbolo LGBT?

Lindsay revelou que seu objetivo não é fazer política, e sim fazer as pessoas rirem. “Mas inevitavelmente acontece.. as pessoas me pedem um posicionamento na intenet”,  declarou relembrando o vídeo que fez em resposta às declrações preconceituosas e homofóbicas da cantora Joelma e do deputador pastor Marco Feliciano. “Recebo mensagens de pessoas hospitalizadas que assistem no hospital...  isso pra mim é gratificante”, acrescentou. 

O espetáculo “Rose, a doméstica do Brasil” estará em cartaz em BH somente neste final de semana (3 a 5 de outubro)

SERVIÇO
Teatro Nossa Senhora das Dores - Av. Francisco Sales, 77 – Floresta
De 12/09 a 05/10 - Sexta e sábado, 21h | Domingo, 19h
De 26/9 a 28/9 – Festicom 
Ingressos nos postos do sinparc: R$ 15
Ingressos na bilheteria do teatro - R$ 40 Inteira | R$ 20 Meia
CLASSIFICAÇÃO: 10 ANOS | DURAÇÃO: 60 MINUTOS