sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Atriz Alessndra Maestrini revela ser bissexual. Leia o texto!

Loading


Essa semana, a atriz Alessanra Maestrini se destacou ao ser capa da revista Caras revelando ser bissexual. Alessandra, ficou famosa do grande público ao interpretar a empregada Bozena no seriado “Toma Lá Dá Cá”, há alguns anos. 

A atriz diz logo de início que não está se exibindo ao revelar que é bissexual, mas sim se expressando. O caráter pessoal da revelação permeia todo o texto feito pela própria 
atriz à revista. Que aliás, vale a pena ser lido!

Abaixo, alguns trechos. Clique aqui para ler o texto completo. 

Meu nome é Alessandra Maestrini. Sou caucasiana, magra, tenho 37 anos, uma família grande que me ama, me sustento com o suor do meu trabalho que já tem reconhecimento inclusive público, sou artista, boa parte dos meus amigos é artista, “mente aberta” como eu, a imprensa sempre me trata com o carinho e discrição que eu gostaria e, ainda assim, eu estou exausta. Exausta de não me sentir amada incondicionalmente. Exausta de não me permitir amar e ser amada como devo e como mereço. Exausta de me sentir rejeitada e, é claro, especialmente por mim mesma. Exausta de assumir uma posição superficial sobre tantos assuntos para “não me expor”. Exausta de falar sobre sexualidade não ortodoxa como se me referisse a terceiros, quando na verdade estou entre os sujeitos e sou o objeto do assunto. Não estou falando sobre “eles”. Estou falando sobre “nós”.

Imagine você que a cada entrevista que dou tenho que ficar ou trocando o gênero de um personagem de minha história, ou escolhendo outra história vivida por mim que “já traga em si o gênero certo, esperado, desejado pelos ouvidos da sociedade”. Nossa... só de escrever isto “je suis très fatigué!” Agora imagine que a cada festa que eu vou ou.. nem precisamos chegar a tanto: a cada esquina que viro, pessoa que conheço, desde o fã que me cumprimenta até o médico com quem me consulto tenho que me perguntar se tal pessoa é confiável e/ou compreensiva o suficiente para que eu possa me expressar sem camuflar o fato de que sou bissexual.