terça-feira, 29 de julho de 2014

Conheça a logo e explicação oficiais sobre o tema da Parada LGBT 2014 de BH

Loading


Como sabem, no próximo dia 10 de agosto acontece a 17ª Parada do Orgulho LGBT de BH! E nesse aquecimento o Muza divulga para vocês a logo oficial da Parada 2014 que tem como tema: “Vote contra a violência. Eleja quem te representa!”.

Abaixo, segue a programação do evento no dia 10 de agosto. Na sequência,  explicação oficial, na íntegra, do Centro de Luta Pela Livre Orientação Sexual (Cellos-MG) sobre a escolha do tema deste ano da Parada.

Serviço:
10 de agosto de 2014
11h - Praça da Estação/BH – Ato político-cultural
16h - saída da Parada

Neste ano que vamos às urnas devemos escolher candidatos que estejam do nosso lado e a serviço da garantia dos Direitos Humanos e por uma sociedade mais justa. Não podemos deixar que o Congresso Nacional se confunda com uma igreja ou um balcão de negócios onde somente os interesses de uma elite econômica sejam defendidos. 

Nós LGBT precisamos votar em candidatos realmente comprometidos com o combate à homofobia e com a nossa luta por direitos afim de nos colocar em igualdade de direitos a todos os outros cidadãos brasileiros. Devemos ter o cuidado de não cair mais em falsas promessas de candidatos que já estiveram no poder e nada fizeram para melhorar a situação de desigualdade e violência que LGBT são submetidos cotidianamente. Devemos prestar atenção nas propostas dos candidatos, analisar suas condutas, filiações partidárias e parceiros políticos para somente depois darmos nosso voto.
  
Ano passado foi um momento tenso para LGBT. Os fundamentalistas e homofóbicos de plantão no Congresso Nacional mostraram sua cara e impediram a aprovação da criminalização da homofobia e retiraram a orientação sexual e identidade de gênero do Plano Nacional de Educação - PNE. E como se tudo isso não bastasse, queriam nos classificar como doentes através do projeto que ficou conhecido como “cura gay”. 

Resistimos às mais diferentes investidas conservadoras dos parlamentares homofóbicos e conseguimos retirar este projeto de votação. Uma luta vitoriosa de alguns parlamentares aliados, de militantes LGBT e de milhares que protestaram, seja nas ruas, seja nas redes sociais. No entanto, a situação de violação dos direitos humanos da nossa comunidade continua sendo assustadora. Segundo o “Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil” do ano de 2012, publicado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e baseado em dados do Disque 100 e Ligue 180, da Ouvidoria do SUS, no ano de 2012 houve 9.982 denúncias de violações dos direitos humanos de pessoas LGBT. Configurou-se um aumento de 46,6% em comparação a 2011, ano em que o módulo LGBT do serviço Disque 100 começou a funcionar. Em média, a cada dia no país, foram reportadas 27,34 violações de direitos humanos de caráter homofóbico e 13,29 pessoas foram vítimas de violências homofóbicas. Além disso, segundo o banco de dados do Grupo Gay da Bahia (GGB), em 2013, houveram 313 assassinatos de LGBT no Brasil. Uma média de um homicídio a cada 28 horas. Este ano os números contabilizados pelo GGB já são muito altos.