segunda-feira, 2 de junho de 2014

Primeira mulher a comandar o Superior Tribunal Militar é a favor de militares homossexuais

Loading


Novidades na história do Brasil recente. A ministra Maria Elizabeth Teixeira Rocha irá assumir no próximo dia 16 o comando do Superior Tribunal Militar (STM),  que julga crimes militares em última instância. 

Além da óbvia quebra de paradigmas por uma mulher assumir um cargo alto em uma área tão masculina, Maria Elizabeth é conhecida por sua ações em prol dos direitos humanos e, mais especificamente, questões relativas aos homossexuais. 

Em recente entrevista ao G1 ela declarou seu apoio aos homossexuais que queiram servir às forças armadas:

"Acho que os militares e a própria sociedade têm avançado muito em aceitar. A questão da tolerância não é você necessariamente concordar, mas tem que aceitar. É inconcebível, antiético, antidemocrático, inconstitucional você diferenciar cidadãos por conta da orientação sexual. Você vai impedir um homossexual de servir a Pátria, que é um dever que ele tem, e transformá-lo em um cidadão de terceira categoria?"

Como mostra a reportagem do G1, Em 2009, Maria Elizabeth garantiu aos servidores da Justiça Militar da União o direito de incluírem companheiros do mesmo sexo como beneficiários do plano de saúde da categoria; e em 2010, ficou vencida ao votar a favor de um tenente-coronel que acabou reformado pelo tribunal por ter tido um relacionamento homossexual com um subordinado.