quarta-feira, 21 de agosto de 2013

11 anos depois, acusados de matarem bailarino gay por homofobia serão julgados em BH

Loading
 
Os dois homens (pai e filho) acusados de assassinarem, há 11 anos, o bailarino homossexual Igor Leonardo Lacerda Xavier, de 29 anos na época, serão julgados na próxima terça-feira, dia 27, no Fórum Lafayette, em Belo Horizonte. O crime aconteceu em Montes Claros (MG) e o julgamento já foi adiado três vezes, sendo transferido da comarca da cidade para a capital mineira.

Em depoimento, o zootecnista Ricardo Athayde Vasconcelos, autor dos disparos, confessou ter matado o bailarino porque tinha horror a homossexuais. Segundo ele, Igor teria assediado seu filho, Diego Rodrigues Athayde, que também é réu no processo. Eles foram indiciados por homicídio qualificado, mas apesar da confissão, pai e filho seguem em liberdade.

O assassinato aconteceu em 2002, quando a vítima se encontrou com o zootecnista em um bar da cidade. Após conversarem, eles deixaram o local e foram para a casa do acusado. Ele disse, em depoimento, que foi ao banheiro e quando retornou encontrou Igor abraçado com seu filho. Em seguida, sacou uma pistola 380 e um revólver calibre 38 e atirou no bailarino.

A mãe da vítima, Marlene Gomes Lacerda Xavier, 66 anos, pede justiça. “Meu filho não vai voltar, mas queremos deixar isso como exemplo. Aconteceu o crime, sendo homofóbico ou não tem que ter punição. A Justiça tem que tirar a venda dos olhos”, disse.

PS: o Muza recebeu o pedido, em nome da mãe da vítima, para "a colaboração de todos e todas que se sensibilizaram com este caso para que compareçam ao Fórum na hora do julgamento. Se quiserem levar faixas ou cartazes, melhor ainda! Não podemos deixar que este assassino escape incólume mais uma vez por conta dos meandros da Justiça. Pode ser que nossa presença não altere a sentença, mas o mais importante é não ficarmos calados".