sexta-feira, 28 de junho de 2013

Presidenta Dilma se encontra com representantes LGBT no dia do Orgulho Gay

Loading

As manifestações por todo país estão surtindo efeito? A presidente Dilma Rousseff se reuniu com representantes do movimento LGBT e determinou que o governo busque dados mais precisos sobre a violência contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (Demorou né?)

A reunião aconteceu no Palácio do Planalto, nesta sexta-feira (28), data em que é comemorado o Dia Mundial do Orgulho LGBT. A orientação da presidente foi dada às ministras de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e de Políticas para as Mulheres, Eleonora Menicucci, durante encontro.

De acordo com o representante da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, Toni Reis, a presidente explicou que é preciso ter "números para combater toda e qualquer intolerância e ódio”. Ele destacou que os movimentos entregaram uma carta assinada por todas as organizações LGBT com vários pontos de reivindicação, como por exemplo, a necessidade de aprovação do Projeto que criminaliza a homofobia. Os movimentos também pedem mais recursos para políticas públicas relacionadas e a rejeição do projeto sobre “cura gay”.

Vamos acompanhar os fatos ansiosos por ações que promovam dignidade e respeito.

EM TEMPO: O Governo Federal lançou, na última quinta, o Sistema Nacional de Promoção de Direitos e Enfrentamento à Violência contra Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (Sistema Nacional LGBT). Durante o lançamento foi criado um comitê gestor de enfrentamento da chamada LGBTfobia, o preconceito e a violência contra a diversidade de orientação sexual e de identidade de gênero. O sistema será formado basicamente por centros de promoção e defesa - com apoio psicológico, jurídico, entre outros tipos de suporte - e por comitês de enfrentamento à discriminação e de combate à violência.