terça-feira, 19 de março de 2013

Gaby Amarantos e Valesca Popozuda protestaram contra eleição do deputado pastor Marco Feliciano

Loading


Engasgadas com a posse do deputado Marco Feliciano na CDH, milhares de pessoas, mais uma vez, saíram às ruas em diversas cidades do país, inclusive Belo Horizonte

Na capital paulista, a multidão de manifestantes teve o apoio de alguns famosos, entre eles, a cantora Gaby Amarantos. Empunhando a bandeira do Brasil, a rainha do tecnobrega desfilou pela Paulista em coro com os outros ativistas.
Em seu twitter, Gaby chegou a pronunciar sobre a presença de Feliciano na Comissão: “Andei lendo algumas declarações do Pr Feliciano e custo acreditar que existem pessoas que pensem assim, ele diz q ser negro é azar, só um ex. Desculpa amores mas estou tão revoltada com essa situação de termos esse pastor homofóbico e racista presidindo a CDH q nem dei amor vcs… A questão vai além da religião, se trata do revermos muita coisa nesse país #ForaFeliciano ‘Amai-vos uns aos outros’ simples assim!”.

Os atores Natália Rodrigues, Gero Camilo, Rodrigo Lopez e Otávio Martins também participaram do protesto.



Quem também não deixou de demonstrar sua indignação ao Feliciano, foi a funkeira Valesca Popozuda. Em visita a Brasília, Valesca foi conhecer o Congresso Nacional e desabafou em sua página no Facebook:

Ao fazer o passeio, bateu aquela tristeza, bateu a tristeza de uma Brasileira que sempre quer o melhor para o seu país. Estamos envolvidos em muitas polêmicas, mas uma em especial me chamou a atenção, que é o caso do Deputado Federal Marcos Feliciano, atual presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Nada contra a pessoa dele como Pastor, até porque não venho aqui comentar ou falar sobre os vídeos que eu vi na internet dele pedindo até senha de cartão de débito e pegando dinheiro dos fieis, isso é um problema entre a religião dele e seus seguidores, afinal de contas no fim da vida ele vai ter que prestar contas com Deus e isso tudo, podem ter certeza que será posto na balança, e sim venho dizer e reclamar como cidadã a forma em que ele trata os Negros e os Gays. Como uma pessoa que usa as palavras que ele usa, que tem os pensamentos que ele tem, pode se tornar presidente de uma comissão para tratar dos direitos humanos?