quarta-feira, 27 de março de 2013

Feliciano continua na presidência da Comissão. Fernanda Montenegro beija atriz na boca como protesto.

Loading


A confusão causada pela eleição do deputado Marco Feliciano, para a presidência da Comissão de Direitos Humanos, continua a todo vapor – e manifestações -  na Câmara dos Deputados. Após sofrer pressão do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves, a cúpula do PSC se rebelou e decidiu nesta terça-feira (26) manter o pastor Marco Feliciano na presidência da CDHM.

Em pronunciamento oficial o vice-presidente do PSC, deputado pastor Everaldo Pereira, disse que "Feliciano já se desculpou por colocações mal feitas. Qualquer um pode deslizar nas palavras, pode errar. Informamos aos senhores e senhoras que o PSC não abre mão da indicação feita pelo partido". 

Oi? Essa é a solução “respeitosa para todos” prometida por Everaldo ao presidente da Câmara, na semana passada ?

Câmara insiste na renuncia

A postura democrática, adotada pela presidência da Câmara, de discutir essa situação insustentável enfrentada pela comissão não tem surtido efeito perante a liderança do PSC que se mantém irredutível. Mesmo assim o presidente da Casa, Henrique Alves, e líderes partidários anunciaram, ontem, que farão uma reunião na próxima semana para tentar convencer  Marco Feliciano a renunciar à presidência da CDHM.

Segundo Alves, os parlamentares mostrarão a Feliciano que, com a presença dele à frente da comissão, os trabalhos do colegiado ficarão prejudicados. “[O argumento será] que a comissão precisa se reunir. Aquele clima de radicalismo não pode continuar. A comissão tem que tomar decisões, ter quórum qualificado, tem que ter a sua pauta, ter votações. E, a cada semana isso não está acontecendo”, disse.

A população brasileira espera, da mesma maneira que a presidência da Câmara e líderes partidários, que Feliciano repense a decisão de continuar à frente do colegiado, prejudicando a atuação de uma comissão responsável pela garantia de direitos e deveres das minorias. Vamos aguardar!

EM TEMPO: a atriz Fernanda Montenegro deu um beijo na boca da atriz Camila Amado como protesto a permanência de Feliciano no cargo. O beijo-protesto aconteceu durante a 7ª edição do Prêmio APTR (Associação dos Produtores de Teatro do Rio), na noite da última segunda-feira. Os atores Tonico Pereira e Ricardo Blat, também se beijaram durante a premiação, também como protesto.


Com informações de G1 e Folha.com