domingo, 10 de março de 2013

ColunaZs – “Rucapitulando: Aquele do Iarnuou” (sexto episódio do RuPauls Drag Race)

Loading



“can I get an Amen?”

Atenção: Este texto contém spoilers do sexto episódio de RuPaul’s Drag Race, quinta temporada. A série é exibida no Brasil por alguns canais de TV a cabo, mas é possível encontrar links para ver por streaming internet afora. Há ótimas fan-pages no Facebook sobre o programa com dicas ótimas de onde ver! 

Anteriormente, em RuPaul’s Drag Race: rolou o já clássico desafio do Snatch Game. Jinkx fez a cult e interpretou uma pessoa que ninguém nunca tinha ouvido falar, mas arrasou no desafio e foi a campeã. Lineysha deu sashay away deixando Porto Rico tristíssimo. 

Em todas as temporadas de RuPaul’s Drag Race, eu sempre tive uma candidata meio guilty pleasure, aquela que eu gosto mas tenho vergonha de confessar. Teve a Dida Ritz na quarta temporada, a Sahara Davenport na segunda... e Jinkx Monsoon na quinta! Ela não é minha favorita nessa temporada (aliás, acho que nem tenho uma favoritona), mas sempre torço por ela. Acho os looks inteligentes e ela tem potencial para divertir. Especialmente com a ajuda da edição que, no último programa, enquanto em off ela dizia que as outras competidoras não a viam como uma ameaça, mostraram uma imagem dela dormindo. 


De volta ao ateliê, RuPaul aparece para dar falar sobre os desafios da semana. Para o mini-desafio, as bonitas tinham que se maquiar no escuro. Claro que não saiu nada direito porque, as vezes, nem com a luz acesa elas acertam. Algumas, de verdade, saíram como se tivessem levado uma surra. E, claro, as drags gongaram de leve Alyssa, que costuma fazer caras engraçadíssimas no espelho enquanto se maquia, e no escuro não foi diferente. Detox foi a vencedora e teve que escolher os times para o desafio.

Para o challenge principal da semana, as drag teriam que gravar um hino motivacional para o mundo, no melhor estilo “We are the world”. Ou seja, muito anos 1980, muito brilho, cabelos coloridos, paetês... e cafonismos, porque essa década foi divertidíssima, porém cafonérrima. Detox tinha que separar as drags em dois trios e uma dupla. Claro que ela fez a maldita e colocou Coco e Alyssa como a dupla, Jinkx, Jade e Ivy como um trio e, óbvio, Rulaskatox como o outro. Coco e Alyssa amaldiçoaram com todas as forças essa formação, porque teriam que trabalhar juntas novamente. E a mágoa rolou durante a gravação do vídeo, após e até mesmo na passarela. 

A gravação foi até legal. As drags erraram todas as notas, Coco fez carão para todo mundo e Lucian Piane, produtor do RuPaul, tentou gravar alguma coisa que soasse audível – e pudesse ser vendida depois no iTunes! Ivy foi incrível, a voz e a harmonia em cima, Jinkx cantou super bem e Roxxxy fez um bom trabalho, tentando camuflar a falta de voz com uma atitude mais divertida. 


Para a passarela, RuPaul pediu para que as drags usassem um look que valorizasse a parte do corpo que elas mais gostassem. Muitas pernas apareceram, muitos ombros, mas os looks mais absurdos foram Roxxxy e Detox. Enquanto a primeira usou um maiô cheio de recortes, a segunda usou um vestido preto que, de frente, não dizia muita coisa, mas quando ela virava, víamos uma abertura que ia até mares nunca antes navegados. 



RuPaul mostrou o vídeo e os jurados choveram elogios para Ivy e Jinkx, e criticaram muito Coco, Jade e Alaska. As duas primeiras foram apagadíssimas no vídeo, e Alaska foi acusada de ter “sumido” na competição. Eu ainda acredito que ela é uma competidora incrível, mas realmente deu uma esfriada. O grande problema aqui é que, acima de tudo, ela é a namorada da última campeã, e isso é um peso enorme. Foi ela que tentou entrar em todas as edições anteriores até conseguir participar dessa, e isso conta muito para as críticas. 

No fim, Ivy foi a vencedora, e isso me lembrou muito a vitória da Willam na quarta temporada. Willam era uma competidora competentíssima, que sempre mostrava looks incríveis, passava pelos desafios muito bem, e ganhou um challenge feito sob medida para ela. E foi o que aconteceu de novo: Ivy é muito competente, mas só ganhou o desafio porque era a melhor voz entre todas ali. 

Para o lipsync, RuPaul mandou Coco e Jade, e acredito que foram as melhores escolhas. As duas estavam apagadas nos vídeos e os looks não foram nem um pouco memoráveis. E, nesse ponto da competição, elas têm que jogar com as melhores armas disponíveis para sobreviver e, quem sabe, roubar a coroa de campeã. 

Texto de Flavimar Dïniz. Ele está na internet desde 1999, quando sofria com conexões discadas e downloads a 3.4 kbps. Começou no mundo dos blogs em 2002 e não entende como não ficou rico com internet igual a tantos outros de sua geração. Adora música, cinema, literatura e jornalismo, sua formação profissional. Escreve sobre o ele achar que dê um texto de mais de 140 caracteres.