segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Executivo musical dos Estados Unidos revela que é bissexual

Loading
Clive Davis, um dos mais respeitados executivos musicais dos Estados Unidos, revelou em sua biografia que é bissexual. 

Em “Soundtrack of my life”, Davis detalha relações que manteve com homens e mulheres nas duas últimas décadas. No livro, ele conta que sua primeira experiência sexual com um homem ocorreu na era do Studio 54, casa noturna famosa de Nova York entre as décadas de 1970 e 80. “Nessa noite, após absorver uma quantidade suficiente de álcool, estava aberto para responder suas propostas sexuais”, disse. Para o produtor, foi um “alívio bem-vindo”.

De acordo com a biografia, em 1985, Clive se divorciou da sua esposa e passou a se relacionar com duas mulheres e um homem, simultaneamente. Cinco anos mais tarde, o empresário musical, teve um relacionamento monogâmico com um médico, que durou até 2004.


Davis foi o responsável por descobrir a cantora Whitney Houston aos onze anos de idade. Não é à toa que o livro dedica um capítulo inteiro à artista. As carreiras de Aretha Franklin, Rod Stewart, Alicia Keys, Barry Manilow e Christina Aguilera e Kelly Clarckson também foram cuidadas por Davis. 


Quem, até o momento, não gostou da biografia foi Kelly Clarckson. A cantora escreveu uma carta pública em resposta as declarações dele sobre a cantora.  No livro, ele diz que o disco “My December” dela, de 2007, não foi um sucesso porque a maioria das músicas foi escrita por ela e que a cantora chorou histericamente na frente dele porque não queria incluir a música/hit “Since You Been Gone” em seu disco. Kelly desmentiu tudo e ainda disse que foi humilhada por ele algumas vezes e que o mesmo sabotou o disco de 2007, que só teve uma música de divulgação. 



Mas essa não é a primeira biografia dele. Em 1985, lançou seu primeiro livro: “Clive: Inside the record business”.