quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Minas Gerais: presos gays querem se casar e presídio terá ala LGBT

Loading


(Via O Tempo On Line) Além da liberdade, existe outro desejo que um grupo de oito detentos homossexuais de uma unidade de São Joaquim de Bicas, na região metropolitana da capital, quer com a mesma pressa: se casar. Apesar de a situação não ser inédita no sistema prisional brasileiro, pode se tornar a primeira união estável homoafetiva entre presos em Minas Gerais após a mudança na legislação, em 2010. 

A expectativa é celebrar o casamento em fevereiro. Ainda não foram definidos detalhes da cerimônia, que pode ser feita de duas formas: ou os presos comparecem ao cartório ou o oficial de Justiça leva os documentos até à unidade. Os detentos estão na ala de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) da Penitenciária Jason Soares Albergaria. O local é o primeiro complexo do mundo a inaugurar, há quatro anos, um espaço de detenção específico para esse público, que, hoje, conta com 76 presos. 

Nova ala LGBT em novo presídio mineiro

Ainda neste ano, deverá ser inaugurada a segunda ala de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) em um presídio mineiro. O processo faz parte de uma flexibilização do sistema prisional para o tratamento dos detentos e deverá atingir outras cidades nos próximos anos.

Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), a ala será inaugurada no presídio de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Clique aqui para ler a matéria completa.

EM TEMPO 1:  O Muza divulgou, em 2009, uma notícia sobre a criação da primeira ala LGBT em um presídio mineiro. Clique aqui para rever a notícia

EM TEMPO 2: aproveitando o assunto, vale apena ler a matéria da revista Viver Brasil sobre a criação da primeira ala em presídio destinada aos LGBT em Minas. Clique aqui para ler.