quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Facebook se desculpa após remover foto de casamento gay

Loading



Sofrer censura do Facebook. Por essa Murray Lipp não esperava. O criador da página Gay Marriage USA, que tem mais de 296 mil seguidores, recebeu uma notificação do Facebook após publicar a foto do casamento (foto acima) de um bispo com outro homem. O alerta dizia que se tratava de uma imagem ofensiva. Obviamente, a fotografia recebeu uma enxurrada de comentários homofóbicos.

“Alguém, por favor, me explique como pode ser aceitável (o casamento) quando um homem e outro homem/uma mulher e outra mulher não podem conceber um filho? É nosso propósito na vida conceber filhos”, dizia um dos comentários da foto, antes de ela ser deletada. “Tenho nojo do estilo de vida deles. É nojento e completamente vil”, dizia outro.

A imagem foi removida e Lipp recebeu uma mensagem informando que ele violou as políticas e padrões da comunidade e, por isso, ficaria suspenso da rede por uma semana. O administrador da página alegou estar sofrendo sanções do Facebook há um ano devido às queixas de usuários homofóbicos. 

"Nem uma única vez o Facebook me contatou para que eu pudesse responder, (a rede social) simplesmente me bloqueia toda vez, e a cada um o tempo é mais longo. É totalmente injusto que eu tenha que ser punido pela homofobia de outra pessoa", reclamou.

Depois de tamanha repercussão, o Facebook se desculpou, por meio de um porta-voz. Em declaração ao jornal britânico “The Guardian”, ele explicou que era pra remover os comentários homofóbicos, e não a foto.  “Normalmente esses comentários são revisados separadamente e removidos quando necessário. Neste caso, a fotografia em si foi removida por engano, apesar de não haver nada na imagem que infrinja nossas regras. Pedimos desculpas pelo erro”, declarou. O porta-voz concluiu informando que a remoção foi por engano.

Após explicar a suposta confusão, a página Gay Marriage USA foi restabelecida.